TV Universitária (Recife)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Universitária
Universidade Federal de Pernambuco
Avenida Professor Moraes Rêgo, 1235 - Cidade Universitária (escritório)
Avenida Norte, 68 - Santo Amaro (estúdios)
 Brasil
Tipo Pública
Cidade de concessão Recife, PE
Canais Digital: 40 UHF
Virtual: 11 PSIP
Outros canais Analógico:
11 VHF (1968-2017)
Slogan Nossa TV pública
Rede TV Brasil
Rede(s) anterior(es) TVE Brasil
TV Cultura
Pertence a Núcleo de Rádio e TV Universitárias (UFPE)
Proprietário UFPE
Fundação 22 de novembro de 1968 (49 anos)
Prefixo ZYB 306
Emissoras irmãs Universitária FM
Cobertura Grande Recife e áreas próximas
Página oficial www.ufpe.br/ntvru

TV Universitária é uma emissora de televisão educativa brasileira mantida pela Universidade Federal de Pernambuco. Inaugurada em 1968, é a mais antiga emissora educativa do Brasil. Opera no canal 11 (40 UHF digital). Transmite para sua região de cobertura programas veiculados pela TV Brasil. Abrange a região do Grande Recife e outras cidades de Pernambuco.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Universitária foi criada em 22 de novembro de 1968,[1][2] como veículo integrante do Núcleo de TV e Rádios Universitárias - órgão suplementar da UFPE - com a finalidade de ampliar os horizontes da informação, cultura e educação. Na época, a TV era o meio de comunicação que mais crescia, segundo a Unesco, e o Brasil estava entre os dez países com o maior número de aparelhos de televisão. O Nordeste possuía 200 mil televisores residenciais e, mesmo fazendo parte de uma das regiões mais pobres do país, essas estatísticas foram utilizadas como justificativa para implantação do canal em Pernambuco, de acordo com o relatório "Televisão Universitária - Canal 11", sobre a implantação da emissora.

Ainda segundo o documento, o analfabetismo atingia 50% da população e era o mesmo índice de habitantes em idade escolar. Para educar e formar essa parcela da sociedade que estava distante dos centros de educação, a TVU foi criada por ter um alcance maior.

A emissora iniciou sua produção com mais de 20 programas. Sob a direção geral do professor Manoel Caetano, o departamento de produção contava com uma equipe de 12 pessoas. O setor produzia 11 programas, entre eles Sala de Visitas, O Grande Júri, No Mundo das Artes e Isto é Universidade. Hoje, a TV Universitária faz parte da RPTV - Rede Pública de Televisão - que atinge 98 milhões de telespectadores em todo Brasil. Em 2008 a emissora passou a exibir a programação da TV Brasil, contudo sem deixar de exibir a TV Cultura. Em 2009 a emissora deixou a TV Cultura após 8 anos de parceria[carece de fontes?]. A Rede, formada a partir da criação da Abepec - Associação Brasileira das Emissoras Públicas Educativas e Culturais - possui 22 emissoras afiliadas, transmitindo programas de produção local e nacional para Pernambuco e parte dos estados que fazem divisa.[carece de fontes?]

Como órgão vinculado à Universidade Federal de Pernambuco, a emissora também contribui para a formação de profissionais da área. O projeto RTV-Escola permite que alunos dos cursos de Comunicação Social da UFPE tenham acesso a estágios, nos quais vivenciam a rotina de uma emissora de TV, com maiores chances de ingressarem no mercado de trabalho. O Diretor do Núcleo de TV e Rádios Universitárias é José Mário Austregésilo.

Com o projeto Universidade Autônoma, os vários segmentos da instituição procuram formas que viabilizem seus produtos e serviços. O marketing procura criar novas alternativas para produção local de qualidade através do apoio cultural, buscando nas empresas públicas e privadas o patrocínio cultural como técnica associativa. Ao vincular-se a uma ação cultural, o órgão patrocinador exprime sua identidade e agrega os valores da empresa.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
11.1 40 UHF 1080i Programação principal da TV Universitária / TV Brasil

A emissora iniciou suas transmissões digitais em 13 de abril de 2017, através do canal 40 UHF.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Universitária, bem como as outras emissoras do Recife, cessou suas transmissões pelo canal 11 VHF em 26 de julho de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[3] Ao contrário das demais emissoras, a emissora só encerrou suas transmissões horas depois, já na madrugada de 27 de julho.

Programação[editar | editar código-fonte]

A equipe de produção local é responsável pela realização de 12 programas, relacionados a partir da sua periodicidade.

Mensais
  • TV Ciência - divulga pesquisas realizadas em Pernambuco;
  • TV Saúde - informa e orienta os telespectadores sobre as diversas doenças, formas de tratamento e novidades da área;
  • Documento Nordeste - mostra as riquezas das manifestações sócio culturais, historia, formação e meio ambiente.
Semanais
  • Fim de Semana - agenda cultural com matérias e entrevistas.
  • Cinema 11 - divulga os bastidores e novidades da sétima arte.
  • Curta Pernambuco - invade a área dos vídeos.
  • O Negócio é o Seguinte - debate os rumos da economia local com a presença do economista Alexandre Rands.
  • Conversando com o Cremepe - programa na área de Saúde, debate ações e doenças, destacando prevenção e tratamento.
  • Encontro Sebrae - destacando os empreendimentos.
  • Valle Tudo - revista eletrônica.
  • Esportes no 11 - esportes
  • TV Rural - entrevistas e matérias abordando as atividades desenvolvidas pela UFRPE.
Diários
  • Opinião Pernambuco - produção jornalística de entrevista ao vivo sobre assuntos ligados a política, cultura, artes, saúde, atualidades, entre outros do interesse da comunidade. O programa e interativo com a participação do público através do telefone.
  • TV Assembléia e TV Câmara informam em formato jornalístico tudo o que acontece no Legislativo do Recife e de Pernambuco.
  • O Som da Sopa - apresentado por Roger de Renor, mostra o que rola no som "rave" local.
  • O Mote da Semana - apresentado por Gustavo Krause, faz uma análise de tema da atualidade em programa veiculado durante a programação da emissora.

Referências

  1. TV Universitária - História
  2. A Televisão universitária no Brasil
  3. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 14 de abril de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.