TV Universitária Rio Grande do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Universitária RN
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Natal, Rio Grande do Norte
Brasil
Tipo Educativa
Canais Digital: 48 UHF
Virtual: 5 PSIP
Outros canais 10 VHF (Touros)
17 UHF (Parelhas)
5 (NET)
117 / 802 HD (Cabo Telecom)
Analógico:
05 VHF (1972-2018)
Sede Natal, RN
Slogan TVU, sua opção de cultura, educação e cidadania
Rede TV Brasil
Rede(s) anterior(es) TVE Brasil (1975-1995)
TV Cultura (1995-2009)
Fundador(es) Genário Alves da Fonsêca
Pertence a Superintendência de Comunicação da UFRN - Comunica
Proprietário(s) Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Presidente Sebastião Faustino Pereira Filho (superintendente da Comunica)[1]
Fundação 2 de dezembro de 1972 (47 anos)
Prefixo ZYB 565
Prefixo(s) anterior(es) ZYJ 20
Emissora(s) irmã(s) Universitária FM
Cobertura Estado do Rio Grande do Norte
Coord. do transmissor 5° 48' 49.1" S 35° 11' 41.6" O
Potência 0,9 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial tvu.ufrn.br

TV Universitária (conhecida pela sigla TVU RN) é uma emissora de televisão brasileira sediada em Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte. Opera no canal 5 (48 UHF digital) e é afiliada a TV Brasil. De cunho educativo, está subordinada a Superintendência de Comunicação (COMUNICA) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), da qual também faz parte a rádio Universitária FM e a Agência de Comunicação (Agecom).[2] A sede da emissora está no campus universitário da UFRN, no bairro de Lagoa Nova, e a sua antena de transmissão está no Morro Nova Descoberta, no Parque das Dunas.

A grade de programação da emissora prioriza a difusão de conteúdos voltados à promoção do homem na sua condição de cidadão e dos valores humanísticos universais e privilegia a divulgação da produção acadêmica da UFRN. Esse é o seu papel institucional para a construção de uma formação cidadã, como também o de promover e divulgar a cultura e o esporte balizada em critérios éticos.

História[editar | editar código-fonte]

Sede da emissora no Campus Universitário de Natal

Fundada em 2 de dezembro de 1972, sendo uma das mais antigas emissoras educativas do Brasil e a pioneira no estado do Rio Grande do Norte, a TV Universitária, canal 5, é uma emissora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, afiliada à Rede Pública de Televisão, retransmitindo a programação da TV Brasil. Criada inicialmente para atender ao projeto Saci, para ensino à distância nas escolas da rede estadual de ensino básico, a TVU, como é conhecida, possui uma rica história.[3]

No início, era ligada ao INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e voltada quase exclusivamente para a produção de tele-aulas e programas para educação infantil. Para isso, possuía uma cobertura considerável, abrangendo várias cidades do interior, com exceção da região da serra de Martins, dadas as difíceis condições geográficas da região. Também construiu a primeira estrutura de transmissão de TV terrestre do RN, composta por diversas torres localizadas estrategicamente em serras (algumas ainda hoje utilizadas pelas emissoras comerciais), que recebiam em UHF e retransmitiam o sinal para o interior através do canal 5. Algumas escolas, de tão distantes, recebiam com o uso de baterias. Para operar todo esse sistema, e emissora dispunha de uma enorme equipe de técnicos que viajavam com jipes por todo o estado.[3]

Com o passar do tempo a TVU diversificou sua programação, incluindo séries, programas musicais, esportivos e jornalísticos. Também desvinculou-se do INPE e passou a funcionar na rua Princesa Isabel, no Centro de Natal, em prédio que hoje abriga o Centro de Formação Cultural do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). O prof. Dr. Arnon de Andrade foi o primeiro diretor geral da TVU quando esta passou a ser responsabilidade da UFRN. Como tinha programação formada predominantemente por produções locais e alguns programas trazidos em fitas, a TVU funcionava como uma verdadeira indústria de televisão, fervilhando o tempo todo com o trânsito de atores, músicos, jornalistas e populares que formavam os auditórios. Lá foram produzidos vários programas que marcaram época na televisão potiguar, como o Canta Nordeste, o RN Notícias e o Memória Viva (exibido até hoje). Também por lá passaram alguns profissionais e personagens importantes do cenário local, como o falecido senador Carlos Alberto.[3]

Em meados da década de 80, a emissora entrou em crise. Faltavam recursos para manter toda a estrutura de transmissão no interior, fazendo com que a cobertura fosse minguando. A produção de programas também foi ficando comprometida e o parque tecnológico obsoleto. O canal 5 manteve-se no ar na capital de forma quase precária, beneficiando-se da inauguração do Sinred, um sistema de emissoras educativas, capitaneada pela TVE do Rio de Janeiro, que mantinha uma programação única via satélite em rede. Nesse período, restaram no ar alguns poucos programas, como De Bar em Bar, Memória Viva, Repórter Cidade e a Santa Missa.[3]

Na década de 1990, a TVU começou uma nova fase. Mudou-se para o Campus Universitário da UFRN, em Lagoa Nova, um prédio moderno, com novos equipamentos, dois estúdios, e que hoje também abriga a FM Universitária e a Agência de Comunicação da UFRN (Agecom). Com uma equipe de funcionários reduzida, em função da falta de concursos para suprir as funções, passou a contar com a colaboração de estudantes do curso de Comunicação da UFRN e com parcerias de constituições para a produção de programas. A emissora iniciou uma nova programação, entrando em rede e se filiou em 1995 com a TV Cultura de São Paulo, a partir de 1h30 da manhã transmite também o SESC TV (posteriormente TV Senac e STV) e mais recentemente com a TV Brasil se entrou em 2008. Nos fades da programação via satélite, passou a inserir programas locais, como o Grandes Temas e o TVU Notícias. No início de 2007 a TVU também teve a cobertura de seu sinal ampliada, com a inauguração de seu novo transmissor de 10 kW, instalado no morro de Nova Descoberta.[3]

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Proporção de tela Programação
5.1 48 UHF 1080i Programação principal da TV Universitária / TV Brasil

A emissora iniciou suas transmissões digitais na tarde do dia 15 de maio de 2015, através do canal 48 UHF. A solenidade de lançamento do sinal digital também marcou a inauguração das novas instalações do Departamento de Comunicação Social da UFRN, onde estiveram presentes várias autoridades e políticos do estado.[4]

A TV Universitária foi a primeira emissora de uma instituição federal a explorar um canal digital em sinal aberto, em maio de 2015, o que exige a utilização de tecnologias recentes e a produção de novos conteúdos em formatos inovadores, sem esquecer, sobremaneira, da sua missão por vocação: a de debater os grandes temas da atualidade e os grandes desafios da contemporaneidade.[5]

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Universitária, bem como as outras emissoras de Natal, cessou suas transmissões pelo canal 5 VHF no dia 30 de maio de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[6]

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da TV Brasil, a TV Universitária produz os seguintes programas:

Nos intervalos da programação exibe os interprogramas:

  • Cena Potiguar
  • Descomplica Economia
  • Descomplica Filosofia
  • Direito descomplicado
  • Saber Ciência
  • TVÚtil

Programas parceiros

Sintonize[editar | editar código-fonte]

  • Canal aberto (Analógico): Canal 5
  • Canal aberto (Digital): Canal 5.1
  • Net: Canal 5
  • Sky: Canal 305
  • Cabo: Canal 17

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TVU - Equipe gestora
  2. TVU - Institucional
  3. a b c d e «História da TVU». Sitio da TV Universitária. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  4. «UFRN inaugura sinal digital da TVU e novas instalações do DECOM». UFRN. 15 de maio de 2015. Consultado em 4 de junho de 2016 
  5. «TVU.RN - TV Universitária». www.tvu.ufrn.br. Consultado em 11 de julho de 2019 
  6. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 17 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]