Taça Challenge da EHF

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Taça Challenge da EHF
Andebol Handball pictogram.svg
EHF Challenge Cup logo.svg
Dados Gerais
Organização União Europeia EHF
Edições 26 (2018–19)
Outros nomes Taça Challenge de Andebol Masculino
Local de disputa União Europeia Europa
Sistema Eliminatórias
Dados Históricos
Primeiro vencedor Alemanha TuS Essen
Último vencedor Romênia CSM București (1º título)
Maior vencedor Romênia CSU Reşiţa (3 títulos)
Handball current event 2.svg Edição atual
Página oficial da competição

A Taça Challenge da EHF, oficialmente EHF Challenge Cup, antiga Taça das Cidades da EHF, é uma competição de andebol de clubes europeus. É, atualmente, a terceira competição mais importante no andebol europeu, atrás da Liga dos Campeões da EHF e da Taça EHF.

A precursora da Taça Challenge, a Taça das Cidades da EHF, foi criada em 1993. Em 1999, a EHF mudou o formato e o nome da competição para Taça Challenge da EHF.

Troféu[editar | editar código-fonte]

Troféu entregue ao vencedor da Taça EHF de 2008-09, atualmente entregue ao vencedor da Taça Challenge.

Entre 1999-00 e 2012-13, o troféu entregue ao vencedor da Taça Challenge da EHF era idêntico ao troféu atribuído aos vencedores da Taça EHF.

Porém, em 2012, a Taça EHF foi convergida com a Taça dos Vencedores das Taças. Esta reformulação trouxe um novo design ao troféu de vencedor da Taça EHF na época seguinte e, consequentemente, a Taça Challenge herdou o antigo troféu da segunda competição mais importante a nível europeu de andebol. [1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Originalmente conhecida como Taça das Cidades da EHF em Portugal, a competição começou em 1993-94. Ao longo dos tempos, este torneio começou a ganhar sucesso como forma de equipas de dimensão mais pequena brilharem internacionalmente.

Em 2001, o torneio foi reformulado e assim foi criada a Taça Challenge, hoje administrada pela EHF) e disputada na forma de eliminatórias, com dois jogos, onde as equipas jogam uma partida em casa e outra fora, na casa do adversário.

A entrada nesta competição é limitada de acordo com o Ranking de Coeficiente da EHF das associações nacionais, determinado pela performance das suas equipas filiadas nos cinco anos anteriores à prova (sem contar no ano imediatamente anterior).[2]

O CSU Reșița lidera o ranking de conquistas da competição, com três títulos. Após a equipa romena, as equipas mais bem-sucedidas foram o TuS Nettelstedt-Lübbecke, o Skjern Håndbold e o Sporting CP, com dois títulos cada.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Época Final Vencidos Meias-finais
Campeão Resultado Vice-Campeão
1993–94 Alemanha
TUSEM Essen
58-43
27-17 • 31-26
Suécia
HK Drott
Espanha
BM Granollers
França
PSG Asnieres Hand-Ball
1994–95 Alemanha
TV Niederwürzbach
26-29, 32-26 Espanha
Cadagua Gáldar
Alemanha
TUSEM Essen
Portugal
ABC Braga
1995–96 Noruega
Drammen HK
22-21, 27-21 Alemanha
SG Hameln
Hungria
SC Pick Szeged
Suécia
IFK Skövde HK
1996–97 Alemanha
TuS Nettelstedt
32-19, 27-23 Dinamarca
Kolding IF
Noruega
Drammen HK
Noruega
Sandefjord TIF
1997–98 Alemanha
TuS Nettelstedt
24-22, 25-23 Suécia
IFK Skövde HK
Alemanha
SG Wallau-Massenheim
Espanha
Academia Octavio Vigo
1998–99 Alemanha
SG Flensburg-Handewitt
27-27, 26-21 Espanha
D.C. Ciudad Real
Alemanha
TuS Nettelstedt
Noruega
Drammen HK
1999–00 Alemanha
TV Grosswallstadt
30-23, 27-32 Espanha
BM Valladolid
Suíça
Pfadi Winterthur
Sérvia e Montenegro
RK Sintelon
2000–01 Sérvia e Montenegro
RK Jugović Kać
27-27, 26-22 Suíça
Pfadi Winterthur
Itália
SSV Forst Brixen
Polónia
WKS Śląsk Wrocław
2001–02 Dinamarca
Skjern Handball
20-27, 34-17 Macedónia do Norte
RK Pelister
Dinamarca
Frederiksberg IF
França
US Ivry Handball
2002–03 Dinamarca
Skjern Handball
27-30, 35-25 Grécia
Filippos Verias
França
US Créteil Handball
Suécia
IK Sävehof
2003–04 Suécia
IFK Skövde HK
20-21, 27-24 França
US Dunkerque HB
Roménia
HCM Constanţa
Itália
Generali Pallamano Trieste
2004–05 Suíça
Wacker Thun
29-24, 26-29 Portugal
ABC Braga
Áustria
HC Superfund Hard
Suíça
TSV St. Otmar St. Gallen
2005–06 Roménia
CSA Steaua București
21-26, 34-27 Portugal
SC Horta
Croácia
Agram-Medvescak Zagreb
Suíça
BSV Bern Muri
2006–07 Roménia
CSU Reșița
26-26, 36-36 Noruega
Drammen HK
Polónia
MKS Zagłębie Lubin
Rússia
Locomotiv-Polyot Cheljabinsk
2007–08 Roménia
CSU Reșița
28-29, 26-18 Áustria
Alpla Hard
Portugal
Benfica
Suíça
Pfadi Winterthur
2008–09 Roménia
CSU Reșița
25-27, 25-20 Roménia
CSU Bucovina Suceava
Turquia
Beşiktaş JK
Suíça
BSV Bern Muri
2009–10 Portugal
Sporting CP
5451
27-25 • 27-26
Polónia
MMTS Kwidzyn
Eslovénia
RD Slovan
Itália
Bologna United
2010–11 Eslovénia
RK Cimos Koper
5754
27–27 • 31–27
Portugal
Benfica
Sérvia
RK Partizan Dunav Osiguranje
Roménia
Ştiinţa Municipal Dedeman Bacău
2011–12 Grécia
AC Diomidis Argous
4645
26–23 • 20–22
Suíça
Wacker Thun
Portugal
Sporting CP
Israel
Maccabi Tel Aviv
2012–13 Bielorrússia
SKA Minsk
6350
31–26 • 32–24
Luxemburgo
Handball Esch
Noruega
IL Runar
Roménia
CSU Bucovina Suceava
2013–14 Suécia
IK Sävehof
3726
0-0 • 37-26[a]
Sérvia
RK Metaloplastika Šabac
Polónia
KS Azoty-Puławy
Portugal
Águas Santas
2014–15 Roménia
HC Odorheiu Secuiesc
6057
28-32 • 32-25
Portugal
ABC de Braga
Portugal
Benfica
Noruega
Stord IL
2015–16 Portugal
ABC de Braga
5351
28–22 • 25–29
Portugal
Benfica
República Checa
HC Dukla Praga
Noruega
FyllingenBergen
2016–17 Portugal
Sporting CP
6752
37–28 • 30–24
Roménia
AHC Potaissa Turda
Países Baixos
JMS Hurry–Up
Islândia
Valur
2017–18 Roménia
AHC Potaissa Turda
5949
33–22, 26–27
Grécia
AEK Atenas
Islândia
IBV Vestmannaeyjar
Portugal
Madeira SAD
2018–19 Roménia
CSM București
48-42
22–22, 26–20
Portugal
Madeira SAD
Rússia
Saint Petersburg HC
Grécia
AEK Atenas

a A primeira mão foi cancelada devido às cheias que assolaram a Sérbia, e a final foi disputada num só jogo.[3][4]

Performances[editar | editar código-fonte]

Por equipas[editar | editar código-fonte]

Troféu da Taça Challenge da EHF de 2009-10 no Museu Mundo Sporting.
Equipa Vitórias Vice-campeão Anos Vitórias Anos Vice
Roménia CS UCM Reşiţa 3 2007, 2008, 2009
Alemanha TuS Nettelstedt 2 1997, 1998
Dinamarca Skjern Handball 2 2002, 2003
Portugal Sporting CP 2 2010, 2017
Portugal ABC Braga 1 2 2016 2005, 2015
Suécia IFK Skövde HK 1 1 2004 1998
Noruega Drammen HK 1 1 1996 2007
Suíça Wacker Thun 1 1 2005 2012
Roménia Potaissa Turda 1 1 2018 2017
Alemanha TUSEM Essen 1 1994
Alemanha TV Niederwürzbach 1 1995
Alemanha SG Flensburg-Handewitt 1 1999
Alemanha TV Grosswallstadt 1 2000
Sérvia e Montenegro RK Jugović Kać 1 2001
Roménia CSA Steaua București 1 2006
Eslovénia RK Cimos Koper 1 2011
Grécia AC Diomidis Argous 1 2012
Bielorrússia SKA Minsk 1 2013
Suécia IK Sävehof 1 2014
Roménia HC Odorheiu Secuiesc 1 2015
Roménia CSM București 1 2019
Portugal Benfica 2 2011, 2016
Suécia HK Drott 1 1994
Espanha Cadagua Gáldar 1 1995
Alemanha SG Hameln 1 1996
Dinamarca Kolding IF 1 1997
Espanha A.D.C.Ciudad Real 1 1999
Espanha BM Valladolid 1 2000
Suíça Pfadi Winterthur 1 2001
Macedónia do Norte RK Pelister 1 2002
Grécia Filippos Verias 1 2003
França US Dunkerque HB 1 2004
Portugal SC Horta 1 2006
Áustria Alpla Hard 1 2008
Roménia CSU Bucovina Suceava 1 2009
Polónia MMTS Kwidzyń 1 2010
Luxemburgo Handball Esch 1 2013
Sérvia RK Metaloplastika Šabac 1 2014
Grécia AEK Atenas 1 2018
Portugal Madeira Andebol SAD 1 2019

Por Países[editar | editar código-fonte]

País Vitórias Vice Finais
Roménia
7
2
8
 Alemanha
6
1
7
Portugal Portugal
3
6
8
 Suécia
2
2
4
 Dinamarca
2
1
3
Suíça
1
2
3
 Grécia
1
2
3
 Noruega
1
1
2
 Sérvia
1
1
2
 Eslovênia
1
0
1
 Bielorrússia
1
0
1
Flag of Spain.svg Espanha
0
3
3
Macedónia do Norte Macedônia do Norte
0
1
1
 França
0
1
1
 Áustria
0
1
1
 Polónia
0
1
1
 Luxemburgo
0
1
1

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]