Taça Independência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Locais da Taça Independência

A Taça Independência - também reconhecido como Mini-Copa - foi uma competição de futebol entre seleções nacionais patrocinado pelo Brasil como parte das comemorações do Sesquicentenário da Independência do Brasil. O torneio foi realizado no período de 11 de junho a 9 de julho de 1972. Além do Brasil, disputaram-na países sul-americanos, europeus e as seleções da África e da CONCACAF totalizando 20 equipes.

Vários países convidados deixaram de participar em função de compromissos diversos. A final foi entre a Seleção Brasileira e Portugal, no Estádio do Maracanã, em 9 de julho de 1972. O Brasil sagrou-se campeão ao vencer por 1 a 0, gol de Jairzinho aos 44 minutos do segundo tempo.

O Brasil já não contava com Pelé, que havia se despedido da Seleção em 1971. Mas ainda tinha a base campeã na Copa do Mundo de 1970: Jairzinho, Tostão, Clodoaldo, Gérson e Rivelino, principalmente. O final foi a partida última de Gérson na seleção.

O time de Portugal era composto basicamente pelo time do Benfica: Eusébio, Jaime Graça, José Henrique, Humberto Coelho, Rui Jordão e Toni. Apesar da boa campanha nessa oportunidade, o time não conseguiria classificação para as Copas de 1974 e 1978.

O iugoslavo Dusan Bajevic foi o artilheiro da competição com 13 gols marcados.

A Campanha ao final[editar | editar código-fonte]

Jogos de Brasil
Jogos de Portugal

O final
9 de julho de 1972 Brasil Brasil 1 – 0 Flag of Portugal.svg Portugal Maracanã, Rio de Janeiro
18:00
Jairzinho Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89' Público: 99 138
Renda: Cr$ 2.528.885,00
Árbitro: IsraelISR Abraham Klein
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Brasil
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Portugal

BRASIL:
G 1 Leão
LD 4 Zé Maria
Z 2 Brito
Z 3 Vantuir
LE 6 Marco Antônio Substituído após 40 minutos de jogo 40'
V 5 Clodoaldo
M 8 Gérson Capitão
M 11 Rivellino
A 7 Jairzinho
A 10 Tostão
A 20 Leivinha Substituído após 60 minutos de jogo 60'
Substituições:
LE Rodrigues Neto Entrou em campo após 40 minutos 40'
A Dario Entrou em campo após 60 minutos 60'
Treinador:
Brasil Mário Zagallo
PORTUGAL:
G 1 Zé Henrique
LD Artur
Z Humberto
Z Messias
LE Adolfo
M Jaime Graça
M Toni
M Peres
A Jordão Substituído após 75 minutos de jogo 75'
A Eusébio Capitão
A Dinis
Treinador:
A Artur Jorge Entrou em campo após 75 minutos 75'
Portugal José Augusto

Auxiliares:
Inglaterra Keith Walker
Colômbia Guillermo Velásquez

Jogo de terceiro lugar

09 de julho 1972 - Rio de Janeiro, Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã) - Publico: 120,000

Jugoslávia Iugoslávia: Enver Marić (Velež Mostar); Miroslav Boškovic (Hajduk), Dragoslav Stepanović (OFK Beograd), Miroslav Pavlović (Crvena Zvezda), Josip Katalinski Expulso a 68 minutos 68' (Željeznicar), Blagoje Paunović (Partizan), (→ 46' Jusuf Hatunić (Sloboda)), Ilija Petković (OFK Beograd), (→ 46' Jure Jerković (Hajduk)), Branko Oblak (Olimpija Ljubljana), Dušan Bajević (Velež Mostar), Jovan Acimovic (Crvena Zvezda), Dragan Džajić (Crvena Zvezda). Treinador: Vujadin Boškov.

Argentina Argentina: Miguel Ángel Santoro (Independiente); Jorge Dominichi (River Plate), Osvaldo Piazza (Lanús), Ángel Bargas (Chacarita Juniors), Ramón Heredia (San Lorenzo) (→ 71' Rubén Díaz (Racing Club)), Miguel Ángel Raimondo (Independiente) (→ 46' Miguel Ángel Brindisi (Huracán)), Alejandro Semenewicz (Independiente), José Pastoriza Expulso a 68 minutos 68' (Independiente), Ernesto Mastrángelo (River Plate), Roque Avallay (Huracán), Oscar Más (River Plate)). Treinador: Juan José Pizzuti.

Árbitros: Paul Schiller (Austria); José Faville Nieto (Brasil), Edison Pérez (Peru)

Goles: 0-1 (26') Dušan Bajević, 0-2 (36') Josip Katalinski, 1-2 (61', pên.) Miguel Ángel Brindisi, 1-3 (64') Dragan Džajić, 1-4 (82'), Dušan Bajević, 2-4 (87', pên.) Miguel Ángel Brindisi.

Classificação final[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]