Tabuleiro costeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A erosão nos tabuleiros costeiros do Nordeste brasileiro geram falésias, como na praia de Morro Branco, Ceará.

Os tabuleiros costeiros constituem uma unidade geoambiental que compreende uma faixa que acompanha todo o litoral brasileiro desde o Rio de Janeiro até o Amapá, com uma largura de 100 a 200 km constituída de platôs sedimentares, cuja altitude varia de 20 a 50 metros em relação ao nível do mar.[1] [2] No Nordeste apresenta uma área estimada em 8.420 mil hectares.[3] [4]

O relevo varia entre vales estreitos e encostas abruptas ou vales abertos com encostas suaves ou ainda fundo com amplas várzeas. Em geral, os solos são pobres e possuem pouca capacidade de armazenamento de água. A vegetação nativa é a Mata Atlântica ou mata de restinga.[3]

principalmente encontrados no litoral do Nordeste brasileiro, os tabuleiros constituem de um relevo baixo, envolto de falésias (parede moldada pelas ondas do mar) e platos (planaltos sedimentares). A principal vegetação é a mata atlântica (mata de restingas), que possuem um solo pouco fértil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ABRAHÃO, W.A.P. (1995). Gênese de camadas adensadas em solos de tabuleiros costeiros no sul da Bahia [S.l.: s.n.] p. 228. 
  2. Adm. Embrapa (1996). Pesquisa e desenvolvimento para os Tabuleiros Costeiros Embrapa [S.l.] p. 80. 
  3. a b PEIXOTO, Aristeu Mendes; et al. (1995). Enciclopédia agrícola brasileira: S-Z EdUSP [S.l.] p. 632. ISBN 9788531409875. 
  4. ARAÚJO, Quintino Reis de (2000). Solos de tabuleiros costeiros e qualidade de vida das populações Editus, Editora da UESC [S.l.] p. 97. ISBN 9788574550176. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.