Tabuleiro costeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A erosão nos tabuleiros costeiros do Nordeste brasileiro geram falésias, como na praia de Morro Branco, no Ceará.

Os tabuleiros costeiros constituem uma unidade geoambiental que compreende uma faixa que acompanha todo o litoral do Brasil desde o Rio de Janeiro até o Amapá, com uma largura de 100 a 200 quilômetros, constituída de platôs sedimentares, cuja altitude varia de 20 a 50 metros em relação ao nível do mar.[1][2] Na Região Nordeste do Brasil, essa faixa apresenta uma área estimada em 8 420 mil hectares.[3][4]

O relevo varia entre vales estreitos e encostas abruptas ou vales abertos com encostas suaves ou ainda fundo com amplas várzeas. Em geral, os solos são pobres e possuem pouca capacidade de armazenamento de água. A vegetação nativa é a Mata Atlântica ou a restinga.[3]

Principalmente encontrados no litoral do Nordeste brasileiro, os tabuleiros constituem-se em um relevo baixo, envolto de falésias (paredes moldadas pelas ondas do mar) e platôs (planaltos sedimentares). As principais vegetações são a mata atlântica e a restinga, possuindo um solo pouco fértil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ABRAHÃO, W.A.P. (1995). Gênese de camadas adensadas em solos de tabuleiros costeiros no sul da Bahia [S.l.: s.n.] p. 228. 
  2. Adm. Embrapa (1996). Pesquisa e desenvolvimento para os Tabuleiros Costeiros Embrapa [S.l.] p. 80. 
  3. a b PEIXOTO, Aristeu Mendes; et al. (1995). Enciclopédia agrícola brasileira: S-Z EdUSP [S.l.] p. 632. ISBN 9788531409875. 
  4. ARAÚJO, Quintino Reis de (2000). Solos de tabuleiros costeiros e qualidade de vida das populações Editus, Editora da UESC [S.l.] p. 97. ISBN 9788574550176. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.