Taipa (material)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Modelo de uma casa de taipa de mão em evento junino na cidade de Serra Talhada (PE).
Casario em taipa de pilão, Centro Histórico de Santana de Parnaíba (SP).
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, em Pirenópolis (1728): em taipa de pilão, as suas paredes medem 1,5 metros de espessura.

A taipa[1] é um material vernacular à base de argila (barro) e cascalho empregue com o objectivo de erguer uma parede.

Evidências do uso de taipa foram encontradas em sítios arqueológicos do Neolítico, como os do Crescente Fértil, que datam do 9º ao 7º milênio a.C.,[2] e das culturas Yangshao e de Longshan na China, que datam de 5.000 a.C.. Em 2000 a.C., as técnicas arquitetônicas de taipa (夯土 Hāng tǔ) eram comumente usadas para paredes e fundações na China.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fleming, John; Honour, Hugh; Pevsner, Nikolaus (1966). The Penguin Dictionary of Architecture 1st ed. London, England, UK and New York, New York, USA: Penguin Books. ISBN 978-0-14-051241-0. OCLC 638962596. (pede registo (ajuda)) 
  2. Gwendolyn Leick: A Dictionary of Ancient Near Eastern Architecture, Routledge, London 1988, p. 165
  3. Xujie, Liu; et al. (2002). Steinhardt, Nancy Shatzman, ed. Chinese Architecture. [S.l.]: New Haven, CT, USA: Yale University Press and Beijing, China: New World Press. pp. 12–14, 21–2. ISBN 978-0-300-09559-3. OCLC 186413872 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • LENGEN, Johan Van. Manual do Arquiteto Descalço. Rio de Janeiro: TIBÁLivros, 2004. 724p. il. ISBN 85-87455-38-9

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.