Taisho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imperador Taishō
Taishō Tennō
Japanese Imperial Seal.svg
123.° Imperador do Japão
Emperor Taishō.jpg
Imperador do Japão
Reinado 30 de julho de 1912 a
25 de dezembro de 1926
Consorte Imperatriz Teimei
Antecessor(a) Imperador Meiji
Sucessor(a) Imperador Shōwa
 
Nascimento 31 de agosto de 1879
  Tóquio
Morte 25 de dezembro de 1926 (47 anos)
  Hayama
Filho(s) Imperador Shōwa (Hirohito)
Príncipe Chichibu
Príncipe Takamatsu
Príncipe Mikasa
Pai Imperador Meiji
Mãe Imperatriz Shōken

O Imperador Taishō (大正天皇, Taishō Tennō?) (31 de agosto de 187925 de dezembro de 1926) foi o 123.º Imperador do Japão, tendo reinado de 1912, quando sucedeu seu pai, o Imperador Meiji, até a sua morte. Ao assumir o poder, iniciou-se o Período Taishō.

Seu nome pessoal era Yoshihito (嘉仁?).

Como todos os outros imperadores japoneses, desde a sua morte ele foi conhecido por um nome póstumo que, de acordo com uma prática que remonta a 1912, é o nome da era coincidente com o seu reinado. Após a sua morte Yoshihito passou a ser conhecido por Imperador Taisho.

Em 1921, por problemas de saúde, ele teve de ceder a regência a seu filho mais velho, Hirohito.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento[editar | editar código-fonte]

O príncipe Yoshihito nasceu no Palácio Aoyama, em Tóquio, filho do Imperador Meiji e da Dama de companhia Yanagiwara Naruko. Como era uma prática comum na época, a Imperatriz Shōken, foi oficialmente considerada como sua mãe. Ele recebeu o nome de Yoshihito Shinno pessoais e o título Haru-no-Miya do imperador em 6 de Setembro de 1879.

Os seus irmãos morreram na infância e ele também era doente.[1]

Infância e Juventude[editar | editar código-fonte]

O Príncipe Yoshihito contraiu meningite três semanas depois do seu nascimento, deixando-o frágil tanto física como mentalmente.[2] (Existiram também rumores de que foi vítima de envenenamento por chumbo, supostamente a partir da maquilagem usada pela sua ama de leite)

Como era prática nesse tempo, o Príncipe Yoshihito foi educado pelo Príncipe Nakayama Tadayasu, em cuja casa viveu até aos 7 anos de idade. O Príncipe Nakayama também tinha criado o Imperador Meiji quando criança.

A partir de Março de 1885 o Príncipe Yoshihito mudou-se para o Palácio Aoyama, onde recebia de manhã, lições de Leitura, Escrita, Aritmética e Moral, e à tarde Desporto, mas o progresso era lento devido à fraca saúde do Príncipe e às febres frequentes.[3] A partir de 1886 passou a ser ensinado, conjuntamente com colegas selecionados do ōke e oficiais de alta patente, kazoku numa escola especial, a Gogakumonsho, dentro do Palácio de Aoyama.[3]

Ele foi oficialmente declarado herdeiro aparente em 31 de Agosto de 1887, e teve uma investidura formal como príncipe herdeiro em 3 de Novembro de 1888. Enquanto príncipe herdeiro, ele era conhecido como Tōgu (東宮?).

Em Setembro de 1887 o Príncipe entrou no Departamento elementar da escola de Gakushuin, mas devido aos seus problemas de saúde, interrompia muitas vezes os seus estudos. Ele passou a maior parte da sua juventude à beira-mar, nos Chalets imperiais de Hayama e Numazu por razões de saúde.

Apesar de mostrar capacidades em algumas áreas tais como Equitação, ele demonstrou ser bastante limitado em áreas que requeriam elevado nível intelectual. O Príncipe foi retirado de Gakushuin antes de terminar o curso secundário em 1894. No entanto, ele revelou ter alguma aptidão para línguas e continuou a ter lições de Francês, Chinês e História através de professores privados no Palácio de Akasaka; O Imperador Meiji conferiu ao Príncipe Takehito a responsabilidade de cuidar do Príncipe Yoshihito e os dois se tornaram amigos.

A partir de 1898 e por insistência de Itō Hirobumi, o Príncipe começou a assistir às sessões da Câmara dos Pares da Dieta Japonesa como uma maneira de aprender as preocupações econômicas e militares do país. No mesmo ano ele concedeu as primeiras recepções oficiais a diplomatas estrangeiros, a quem cumprimentava e com quem conversava.[4] O seu interesse pela cultura ocidental e a tendência de incluir palavras francesas nas conversas eram um motivo de irritação para o Imperador Meiji[5]

Em Outubro de 1898, o Príncipe viajou pelo Japão, visitando Kobe, Hiroshima e Etajima, visitando locais ligados à Marinha Imperial Japonesa. Em 1899 realizou nova visita a Kyūshū, visitando edifícios governamentais, escolas e fábricas como as de Fukuoka e os estaleiros da Mitsubishi em Nagasaki.[6]

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Os 4 filhos do Imperador Taisho em 1921: Hirohito, Takahito, Nobuhito e Yasuhito.

Em 10 de maio de 1900, o Príncipe Yoshihito casou com Kujō Sadako (A futura Imperatriz Teimei), filha do Príncipe Kujō Michitaka, chefe dos cinco principais ramos do Clã Fujiwara.

A Esposa tinha sido cuidadosamente escolhida pelo Imperador Meiji pela sua inteligência, boa disposição e dignidade - para complementar o Príncipe Yoshihito nas áreas em que era deficiente.[2]

O Palácio de Akasaka foi construído entre 1899 e 1909 em estilo Rococó para servir de residência ao Príncipe Imperial. O Príncipe e a Princesa tiveram os seguintes filhos:

  1. Hirohito (迪宮裕仁親王, Michi-no-miya Hirohito-shinnō?, (29 de Abril de 19017 de Janeiro de 1989)); O futuro Imperador Shōwa.
  2. Príncipe Chichibu (淳宮雍仁親王, Atsu-no-miya Yasuhito-shinnō?, (25 de Junho de 19024 de Janeiro de 1953))
  3. Príncipe Takamatsu (光宮宣仁親王, Teru-no-miya Nobuhito-shinnō?, (1 de Março de 19053 de Fevereiro de 1987))
  4. Príncipe Mikasa (澄宮崇仁親王, Sumi-no-miya Takahito-shinnō?, (2 de Dezembro de 1915 - 27 de Outubro de 2016))

Reinado (1912-1926)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Período Taishō

No dia 23 de agosto de 1914, o Japão entrou na Primeira Guerra Mundial após declarar guerra à Alemanha. Porém, a sua participação ficou restrita apenas na Ásia. Mesmo assim, o país aumentou o seu prestígio internacional e os seus territórios na Ásia e no Oceano Pacífico pelo seu modesto envolvimento no conflito.

O envolvimento das forças ocidentais na Grande Guerra forneceu ao Japão a oportunidade de se apoderar das colônias germânicas localizadas na China e no Pacífico. Além disso, o Japão pressionou a China a fazer novas concessões territoriais em seu favor. Em 1915, os chineses não só concederam o controle de Shandong (possessão alemã) como também a Manchúria e a Mongólia.

Imperador Taishō em traje cerimonial.

Em 1918, o Japão foi convidado a participar, como um dos "grandes países", na Conferência de Paz de Versalhes, satisfazendo assim a sua velha ambição de se sentar ao lado das grandes potências. Na ocasião, foi-lhe reconhecido o controle sobre Shandong e as ilhas do Pacífico e assegurado um lugar no Conselho da Sociedade das Nações.

No setor econômico, o Japão obteve sucesso durante o período Taishō. Sem a interferência dos europeus, conseguiu monopolizar o mercado asiático pois a Europa encontrava-se debilitada, devido ao desgaste provocado pela Primeira Guerra Mundial. Os industriais japoneses conseguiram investir na indústria naval. Os produtos industrializados, antes fornecidos pela Alemanha, passaram a ser produzidos pelos próprios japoneses, como foi o caso dos produtos químicos, medicamentos, tintas e adubos. Para além disso, os japoneses conquistaram o mercado asiático de fiação e tecelagem, antes pertencente aos ingleses.

Nesse período também foram criados os grandes bancos japoneses, devido principalmente ao crescimento do parque industrial, tais como o Mitsui, Mitsubishi, Sumitomo, Yasuda e Daiichi.

Todavia, o crescimento da economia japonesa foi temporário: durou enquanto a Europa lutava para se recuperar. Os japoneses então conheceram o reverso do sucesso capitalista. Os produtos japoneses perderam espaço no mercado após a Europa começar a se recuperar e também com o desenvolvimento dos EUA. Consequentemente, a recessão tomou conta da vida do povo e a situação se agravou com o terremoto que arrasou Tóquio em 1923. Nesse período, prosperaram as idéias democráticas.

A era de Taishō foi um período breve, mas dinâmico de mudança cultural, em que as mulheres começaram a participar mais da vida social do país e a democracia foi estabelecida, porém não durando muito.

O fim do Período foi marcado com a ascensão das idéias nacionalistas, com o respaldo dos militares.

Morte[editar | editar código-fonte]

No início de Dezembro de 1926, foi anunciado que o imperador tinha pneumonia. Taisho morreu de um ataque cardíaco à 1h25 da madrugada de 25 de dezembro de 1926, no palácio imperial em Hayama, em Sagami sul da Baía de Tóquio (em Kanagawa).

Taisho foi chamado o primeiro imperador Tóquio, porque ele foi o primeiro a viver a sua vida inteira em ou perto do leste da capital. Taisho nasceu e foi criado em Quioto e mais tarde, por ter vivido e morrido em Tóquio, foi enterrado na Prefeitura de Tóquio.

Honras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Keene, Emperor of Japan:Meiji and His World. page 320-321.
  2. a b Bix, Hirohito and the Making of Modern Japan. Page 22
  3. a b Keene, Emperor of Japan:Meiji and His World. page 397-398.
  4. Keene, Emperor of Japan:Meiji and His World. page 547.
  5. Keene, Emperor of Japan:Meiji and His World. page 552.
  6. Keene, Emperor of Japan:Meiji and His World. page 554.
Precedido por
Meiji
Imperador do Japão
1912 - 1926
Sucedido por
Showa
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.