Takatāpui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Takatāpui (também escrito takataapui) é a palavra maori que significa um parceiro dedicado do mesmo sexo.[1][2][3] Na terminologia moderna, uma pessoa que se identifica como takatāpui é um indivíduo maori que é gay, lésbica, bissexual ou transgênero (LGBT).[4][5] Takatāpui é usado hoje em dia em resposta à construção ocidental de "sexualidade, gênero e expressões identitárias correspondentes" (identidade de gênero e identidade sexual)[4][5], embora os identificadores de gênero maori (wāhine, tāne) e os papéis de gênero (protocolo marae, guerra), delinearam os modos masculino e feminino de se vestir e a colocação de Tā moko, existiam antes e fora da influência ocidental. O termo abrange não apenas aspectos da sexualidade, mas também identidade cultural.[5][6] Takatāpui incorpora um senso de identidade indígena e comunica orientação sexual; tornou-se um termo genérico para criar solidariedade entre as minorias de sexualidade e gênero nas comunidades maori.[7]

Takatāpui não é um termo novo, mas a sua aplicação é recente.[5] O dicionário da língua maori - compilado pela primeira vez pelo missionário Herbert Williams em 1832 - observa a definição como "companheiro íntimo do mesmo sexo".[8] Após um longo período de desuso, houve um ressurgimento, desde os anos 80, de um rótulo para descrever um indivíduo que é maori e não heterossexual.[5][8] A palavra takatāpui foi encontrada na Nova Zelândia pré-colonial para descrever as relações entre pessoas do mesmo sexo.[5] A existência desta palavra repudia o argumento conservador maori de que a homossexualidade não existia na sociedade maori antes da chegada dos europeus.[5][6]


Notas[editar | editar código-fonte]

30em

  1. Hutchins, 145.
  2. Sears, 592-3.
  3. Tregear, 452.
  4. a b Hutchins, 7-13.
  5. a b c d e f g David A.B. Murray, "Who Is Takatāpui? Māori Language, Sexuality and Identity in Aotearoa/New Zealand", Anthropologica, page 233-241, Canadian Anthropology Society, 2003, Vol. 45, No. 2.
  6. a b Hutchins, 15-6.
  7. Leap, page 174-180.
  8. a b Hutchins, 15.