Takekazu Asaka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Takekazu Asaka
Nascimento 1952 (68 anos)
Tóquio
Cidadania Japão
Ocupação linguista, professor, tradutor

Takekazu Asaka (em japonês: 浅香武和), nascido em Tóquio em 1952, é um linguista e professor japonês de Filologia Românica da Universidade de Tsudajuku, Tóquio. Traduziu para o japonês obras de autores galegos como Rosalía de Castro, Ramón Cabanillas e Uxío Novoneyra, e elaborou a primeira gramática galega para japoneses. Define-se a si mesmo como "embaixador da cultura galega no Japão".[1][2]

Também é a responsável por organizar em Tóquio, e noutras cidades, ciclos de música e poesia galegas para celebrar o Dia das Letras Galegas. Desde junho de 2017, é o académico correspondente da Real Academia Galega em reconhecimento do seu trabalho.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cantares gallegos, Toquio.

Conheceu a Galiza pela primeira vez em 1989 para participar em XIX Congresso Internacional de Filologia e Linguística Românica, e desde que conheceu a língua e a cultura galegas converteu-se no seu grande defensor. É professor de gramática espanhola em Tóquio e dá cursos de língua e cultura galegas.[4] Em 2002, traduziu para o japonês Cantares gallegos, publicado por DTP Publishing. Em 2014, traduziu para o japonês Contos da minha terra, com prólogo de María do Carmo Rios Panisse e um CD com a leitura do texto, editado por DTP Publishing.[5]

No ano 2017, publicou uma edição bilingue dos Âmbitos de Uxío Novoneyra.

Obra[editar | editar código-fonte]

  • Gramática do galego moderno (bilingue japonês-galego). (1993) Tóquio: Daigakusyorin. (195 páginas; ISBN 4-475-01807-2)
  • Guia de conversação em galego (1994)
  • Vocabulário básico da língua galega. (1996) Tóquio: Daigakusyorin. ISBN 4-475-01231-7. (As primeiras 122 páginas são um índice galego-castelhano-japonês. Depois da página 158 prossegue com as equivalências castelhano-galego e até o final do livro com as japonês-galego. Na apresentação afirma conter 2600 equivalências)
  • Cantares gallegos (traduzido para japonês em 2002). DTP Publishing.
  • Cantata a Ramón Cabanillas (2013)
  • Contos da minha terra (traduzido para japonês em 2014)
  • Xograr Martín Codax (2015)
  • Nova gramática do galego (2017)
  • Os Âmbitos (edição bilingue galego-japonês em 2017)

Referências

  1. «O Día das Letras Galegas de 2018 estará dedicado a María Victoria Moreno Márquez». Real Academia Galega. 17 de junho de 2017 
  2. Marta (5 de março de 2018). «Takekazu Asaka: "O son do castelán fáiseme moi duro; reláxame escoitar o galego con gheada"». Galiciaé 
  3. Real Academia Galega, ed. (28 de julho de 2017). «"Participar nos Cursos de lingua e cultura galegas cambiou a miña vida"» 
  4. «A cantata a Cabanillas (e a Galicia) de Takekazu Asaka, o brigadista que veu de moi lonxe». ProLingua. 17 de abril de 2014 
  5. Asaka, Takekazu: "Contos da miña terra", con limiar de Angueira, A. e prólogo de Ríos Panisse, M. en Álvarez; Angueira; Rábade e Vilavedra (coords.) (2014). Rosalía de Castro no século XXI. Unha nova ollada (PDF). [S.l.: s.n.]  templatestyles stripmarker character in |ultimo= at position 1 (ajuda)