Tamna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



탐라국 (耽羅國)
Reino de Tamna
(?) Desconhecido – 1404 Blank.png [[Goryeo|]]
Ilha Jeju, onde estava localizado o Reino de Tamna
Localização de Tamna
Continente Ásia
Região Ásia Oriental
País Coreia do Sul
Capital Não especificada
Língua oficial Língua Jeju, Coreano antigo, Coreano médio
Religião Animismo, Xamanismo
Governo Monarquia
História
 • (?) Desconhecido Fundação
 • 1404 Anexação por Silla

O estado de Tamna ou Tamna-guk governou a Ilha Jeju desde tempos antigos até ser absorvido pela Dinastia Joseon em 1404. Este reino também é conhecido como Tangna (탕나), Seomna (섬나) e Tammora. Todos estes nomes significam "país insular".[1][2]

Lendas de fundação[editar | editar código-fonte]

Não há registros históricos sobre a fundação ou história antiga de Tamna. Uma lenda diz que os três fundadores divinos do reino, Go (고), Yang (양) e Bu (부), emergiram de três buracos no chão no séc. XXIV a.C. Os buracos, conhecidos como Samseonghyeol (삼성혈), ainda são preservados na cidade de Jeju.[3][4]

De acordo com as lendas, após Yang Eulna (양을나/楊乙那)[5] ter ido à ilha Jeju, uma caixa semi-mística apareceu na costa da ilha. Yang Ul-la examinou o interior da caixa e encontrou três mulheres, cavalos, vacas e sementes, como arroz, painço, cevada e bambu. A partir disto, os três homens estabeleceram o Reino de Tamna. Ele é considerado o ancestral lendário de Yang Tang, o fundador do clã Yang de Jeju.[6][7]

Registros históricos e arqueológicos[editar | editar código-fonte]

Evidências arqueológicas indicam que o povo de Tamna comercializava ativamente com a Dinastia Han da China, com regimes do Japão do Período Yayoi, com nações do Sudeste Asiático, com o Império Chola e com a Coreia continental, desde o séc. I d.C. A primeira referência histórica ao reino provavelmente são do séc. III d.C., na crônica do período dos Três Reinos chineses chamada de Sanguozhi. O Sanguozhi relata um povo estranho vivendo numa grande ilha próxima à Coreia, que é chamada deJuho (州胡, literalmente "bárbaros insulares"). Esse povo. que tinha língua e cultura distintos, mantinham comércio com a Confederação Mahan da Coreia continental. Porém, a identidade de Juho como Tamna tem sido contestada por autoridades, como o estudioso norte-coreano Lee Ch'i-rin (이지린), que argumenta que Juho era uma pequena ilha no Mar Amarelo. Tamna é pronunciada como Dānluó em Mandarim padrão.

De acordo com o Samguk Sagi, Tamna iniciou uma relação tributária com Baekje, que controlava o sudeste da península coreana, em 476. Tamna provia auxílio militar e tributo, e gozava de fortes laços com o Japão. Enquanto Baekje declinava, Tamna se voltou a Silla. Em algum ponto próximo ao final do Período dos Três Reinos, Tamna oficialmente se subjugou a Silla. Silla então concedeu títulos aos três príncipes de Tamna, que os conservaram pelo resto da história do reino: Seongju (성주, 星主), Wangja (왕자, 王子) e Donae (도내, 都內). Algumas fontes indicam que isto ocorreu durante o reinado do Rei Munmu de SIlla, no final do séc XVII d.C.[1]

Tamna brevemente reclamou sua independência após a queda de Silla em 935. Porém, foi subjugado pela Dinastia Goryeo em 938, e foi oficialmente anexado em 1105. Apesar disto, o reino manteve autonomia local até 1404, quando Taejong de Joseon o colocou sob seu firme controle centralizado e deu um fim ao Reino de Tamna. Um evento interessante que ocorreu durante os últimos anos de Tamna foi a Rebelião Sambyeolcho, que teve um final sangrento na ilha Jeju, em 1274.

Alexander Vovin (2013)[8] nota que o antigo nome para a Ilha Jeju é tammura, que pode ser analisado em japonês como tani mura (たにむら; 谷村 'habitação no/do vale') ou tami mura (たみむら; 民村 'habitação do povo'). Assim, Vovin conclui que falantes de Línguas japônicas estavam presentes na ilha Jeju antes de serem substituídos por falantes de coreânico em algum momento antes do séc. XV.

Soberanos e governadores de Tamna[editar | editar código-fonte]

Go (Ko) é o último nome dos reis que governaram Tamna, e o primeiro rei foi um dos três que emergiram da terra, de acordo com o mito. Seus descendentes se tornaram os futuros reis e governadores de Tamna.

Reis de Tamna Hangul Hanja
Rei Go Eulla 고을라왕 高乙那王
Rei Geon 건왕 建王
Rei Samgye 삼계왕 三繼王
Rei Ilmang 일망왕 日望王
Rei Doje 도제왕 島濟王
Rei Eon-gyeong 언경왕 彦卿王
Rei Bomyeong 보명왕 寶明王
Rei Haengcheon 행천왕 幸天王
Rei Hwan 환왕 歡王
Rei Sik 식왕 湜王
Rei Uk 욱왕 煜王
Rei Hwang 황왕 惶王
Rei Wi 위왕 偉王
Rei Yeong 영왕 榮王
Rei Hu 후왕 厚王
Rei Dumyeong 두명왕 斗明王
Rei Seonju 선주왕 善主王
Rei Jinam 지남왕 知南王
Rei Seongbang 성방왕 聖邦王
Rei Munseong 문성왕 文星王
Rei Ik 익왕 翼王
Rei Jihyo 지효왕 之孝王
Rei Suk 숙왕 淑王
Rei Hyeonbang 현방왕 賢方王
Rei Gi 기왕 璣王
Rei Dam 담왕 聃王
Rei Ji-un 지운왕 指雲王
Rei Seo 서왕 瑞王
Rei Damyeong 다명왕 多鳴王
Rei Dam 담왕 談王
Rei Cheseam 체삼왕 體參王
Rei Seongjin 성진왕 聲振王
Rei Hong 홍왕 鴻王
Rei Cheoryang 처량왕 處良王
Rei Won 원왕 遠王
Rei Pyoryun 표륜왕 表倫王
Rei Hyeong 형왕 逈王
Rei Chido 치도왕 致道王
Rei Uk 욱왕 勖王
Rei Cheonwon 천원왕 天元王
Rei Hogong 호공왕 好恭王
Rei So 소왕 昭王
Rei Gyeongjik 경직왕 敬直王
Rei Min 민왕 岷王
Rei Jagyeon[9] 자견왕 自堅王
Governadores de Tamna Hangul Hanja
Go Jagyeon 고자견 高自堅
Go Mallo 고말로 高末老
Go Yu 고유 高維
Go Jogi 고조기 髙兆基
Go Jeongik 고정익 髙挺益
Go Jeok 고적 髙適
Go Yeorim 고여림 髙汝霖
Go Jeongan 고정간 髙貞幹
Go Sun 고순 髙巡
Go Boksu 고복수 髙福壽
Go Indan 고인단 髙仁旦
Go Sujwa 고수좌 髙秀佐
Go Seok 고석 髙碩
Go Sunryang 고순량 髙順良
Go Sunwon 고순원 髙順元
Go Myeongeol 고명걸 髙明傑
Go Singeol 고신걸 髙臣傑
Go Bong-ye 고봉예 高鳳禮

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Book of Sui
  2. 太平御覽, part 四夷部二·東夷二, section 百濟
  3. «Jeju (Cheju) Island Travel Information: Samseonghyeol». Consultado em 30 de julho 2014 
  4. Lee, Peter H.; de Bary, William Theodore: Sources of Korean Tradition, Volume I: From Early Times Through the Sixteenth CenturyNew York: Columbia University Press(1997), ISBN 978-0-231-10567-5.
  5. http://people.aks.ac.kr/front/tabCon/ppl/pplView.aks?pplId=PPL_6JOc_A1767_1_0021461, retrieved 17 Feb 2017
  6. Il-yeon: Samguk Yusa: Legends and History of the Three Kingdoms of Ancient Korea, translated by Tae-Hung Ha and Grafton K. Mintz. Book Two. Silk Pagoda (2006). ISBN 1-59654-348-5
  7. «Jeju Special Autonomous Province». Consultado em 16 de maio de 2012. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2004 
  8. Vovin, Alexander. 2013. ‘From Koguryǒ to T’amna: Slowly Riding South with the Speakers of Proto-Korean.’ Korean Linguistics, 15.2: 222-40.
  9. Go Jagyeon, anteriormente Rei Jagyeon de Tamna, foi governador de Tamna de 933 a 938

Ligações externas[editar | editar código-fonte]