Tarcisio Zanon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tarcisio Zanon
Tarcísio Zanon (2016).jpg
Tarcísio em 2016, como carnavalesco da Estácio de Sá.
Informações pessoais
Nome completo Tarcisio Zanon da Cruz Souza
Data de nasc. 9 de fevereiro de 1987 (33 anos)
Local de nasc. Cantagalo (Rio de Janeiro),  Brasil
Informações profissionais
Escola atual Unidos do Viradouro
Escolas de samba
Anos Escolas
2015-2019
2016
2020-presente
Estácio de Sá
Unidos de Manguinhos
Unidos do Viradouro

Tarcisio Zanon da Cruz Souza (Cantagalo, 9 de fevereiro de 1987) é um carnavalesco brasileiro, formado em designer gráfico e pós-graduado em Carnaval e Figurino. Foi campeão do Grupo Especial do carnaval carioca em 2020 com a Unidos do Viradouro. Também venceu a Série A pela Estácio de Sá nos anos de 2015 e 2019. É casado com o também carnavalesco Marcus Ferreira, com quem assina o carnaval da Viradouro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Aparecida Cruz Souza e Guilherme Antônio Zanon de Souza, Tarcisio é natural de Santa Rita da Floresta, distrito do município de Cantagalo, localizado no interior do estado do Rio de Janeiro. Tarcisio é designer gráfico formado pela Escola Técnica Federal de Campos dos Goytacazes, e pós-graduado em Carnaval e Figurino pela Universidade Veiga de Almeida.[2]

Começou sua carreira artística ainda no interior, como carnavalesco da escola de samba de Santa Rita da Floresta. Em 2014, foi convidado pela Estácio de Sá para ser assistente do carnavalesco Jack Vasconcelos no desfile que deu a escola o vice-campeonato da Série A. No ano seguinte, foi promovido à carnavalesco da agremiação, dividindo os trabalhos com Amauri Santos. Em seu primeiro ano como carnavalesco no Rio, foi campeão com a Estácio no enredo que homenageou os 450 anos da cidade do Rio de Janeiro. Com a vitória, a escola foi promovida à elite do carnaval. Tarcisio e Amauri foram mantidos na escola e passaram a dividir os trabalhos com Chico Spinoza. O enredo escolhido para 2016 foi uma homenagem à São Jorge. A Estácio ficou em último lugar e foi rebaixada de volta para a segunda divisão. Também foi carnavalesco da Unidos de Manguinhos, obtendo o décimo primeiro lugar do Grupo D, a quinta divisão do carnaval carioca.

Em 2017, levou o prêmio da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro pela cenografia da peça "João e o Alfaiate", da companhia Etc. e Tal. De volta à Série A, a Estácio manteve Tarcísio e Chico como carnavalescos. O desfile em homenagem ao cantor e compositor Gonzaguinha, morto em 1991, rendeu à escola o terceiro lugar. Para o carnaval de 2018, a Estácio manteve apenas Tarcisio como seu carnavalesco principal. Em seu primeiro trabalho sozinho, conquistou o sexto lugar com um desfile sobre o comércio popular do Rio de Janeiro. No mesmo carnaval, assumiu a função de figurinista do carnavalesco Alexandre Louzada, na Mocidade Independente de Padre Miguel. No carnaval de 2019, em mais um trabalho solo, desenvolveu o enredo "A Fé que Emerge das Águas", sobre o Cristo Negro de Portobelo, conquistando seu segundo título na Série A com a Estácio de Sá.[3]

Para 2020, foi anunciado como carnavalesco da Estácio em dupla com Rosa Magalhães, mas deixou a escola após receber uma proposta da Unidos do Viradouro. A escola de Niterói, que foi vice-campeã do carnaval de 2019, desfez a parceria com o carnavalesco Paulo Barros após este ser contratado pela Gaviões da Fiel, de São Paulo. Para substituir Barros, a Viradouro convidou Tarcísio e seu marido, o carnavalesco Marcus Ferreira. Pela primeira vez, o casal assinou um desfile juntos. O enredo escolhido foi "Viradouro de Alma Lavada", uma homenagem às Ganhadeiras de Itapuã. A escola sagrou-se campeã após 23 anos e Tarcisio conquistou seu primeiro título na elite do carnaval.[4] Para o carnaval de 2021, a Viradouro renovou o contrato com o Tarcisio e Marcus, que irão desenvolver o enredo "Não há tristeza que possa suportar tanta alegria" que fará uma releitura do carnaval carioca de 1919, conhecido como o maior do século passado, destacando o sentimento dos cariocas que foram às ruas naquele ano para celebrar o fim da pandemia da gripe espanhola.[5]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Ano Escola de samba Colocação Divisão Enredo Ref.
2015 Estácio de Sá Campeã Série A De Braços Abertos, de Janeiro a Janeiro, Sorrio, Sou Rio, Sou Estácio de Sá! [6]
2016 Estácio de Sá 12.º lugar
(Rebaixada)
Grupo Especial Salve Jorge! O Guerreiro na Fé [7]
Unidos de Manguinhos 11.º lugar Grupo D Bebeto, o Rei do Suingue! [8]
2017 Estácio de Sá 3.º lugar Série A É! O Moleque Desceu o São Carlos, Pegou Um Sonho e Partiu com a Estácio! [9]
2018 Estácio de Sá 6.º lugar Série A No Pregão da Folia, Sou Comerciante da Alegria com a Estácio Boto Banca na Avenida [10]
2019 Estácio de Sá Campeã Série A A Fé que Emerge das Águas [11]
2020 Unidos do Viradouro Campeã Grupo Especial Viradouro de Alma Lavada [12]
2021 Unidos do Viradouro Grupo Especial Não há tristeza que possa suportar tanta alegria

Títulos e estatísticas[editar | editar código-fonte]

Tarcisio tem um título no Grupo Especial e dois títulos na Série A, a segunda divisão do carnaval carioca.

Divisão Farm-Fresh cup gold.png
Campeonato
Ano Farm-Fresh cup silver.png
Vice
Ano Farm-Fresh cup bronze.png
Terceiro lugar
Ano
Emblem-star.svg
Grupo Especial
1 2020 - 0 - 0
Emblem-star-gray.svg
Série A
2 2015 e 2019 0 - 1 2017

Referências

  1. «Carnavalescos da Viradouro são casados há quatro anos». Extra. 17 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  2. «Ex-aluno da UVA, Tarcisio Zanon conquista carnaval do Rio com a Viradouro». UVA. 27 de fevereiro de 2020. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  3. Livro Abre-Alas - Domingo 2020 (PDF). [S.l.]: LIESA. 2020. p. 50. Consultado em 5 de março de 2020 
  4. «Cantagalense Carnavalesco Tarcisio Zanon é Campeão do grupo especial no Rio com a Viradouro». Prefeitura de Cantagalo. 26 de fevereiro de 2020. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  5. «Viradouro renova com casal campeão do carnaval 2020». O Globo. 4 de março de 2020. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  6. «Estácio de Sá - Carnaval de 2015». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  7. «Estácio de Sá - Carnaval de 2016». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  8. «Unidos de Manguinhos - Carnaval de 2016». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  9. «Estácio de Sá - Carnaval de 2017». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  10. «Estácio de Sá - Carnaval de 2018». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  11. «Estácio de Sá - Carnaval de 2019». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 
  12. «Unidos do Viradouro - Carnaval de 2020». Galeria do Samba. Consultado em 5 de março de 2020. Cópia arquivada em 5 de março de 2020 

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jack Vasconcelos
Carnavalesco da Estácio de Sá
2015–2019 (5 anos)
Sucedido por
Rosa Magalhães
Precedido por
Diangelo Fernandes
Carnavalesco da Unidos de Manguinhos
2016 (1 ano)
Sucedido por
Levi Cintra
Precedido por
Paulo Barros
Carnavalesco da Unidos do Viradouro
2020–presente
Sucedido por
-

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tarcisio Zanon