Targino Gondim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Targino Gondim
Targino Gondim na festa do 35º aniversário da independência de Cabo Verde.
Informação geral
Nome completo Targino Alves Gondim Filho
Nascimento 1973 (46 anos)
Local de nascimento Salgueiro
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) Música junina; forró
Ocupação(ões) Músico, cantor e compositor
Instrumento(s) Acordeon
Gravadora(s) Geleia Geral; Atração
Afiliação(ões) Luiz Gonzaga, Dominguinhos
Prêmios

Targino Alves Gondim Filho (Salgueiro, 1973), é um músico, cantor e premiado compositor brasileiro, famoso no Norte e Nordeste do país por canções juninas, forró, baião e outras canções do gênero.[1]

Melhor cantor regional em 2010, sua canção "Esperando na Janela" lhe rendeu um Grammy em 2001 e foi a mais executada no Brasil em 2004.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gondim mudou-se para a cidade de Juazeiro na Bahia, aos quatro anos de idade e, oito anos depois, começou a tocar sanfona por intercessão do pai de forma que, já com dezoito anos, começou a apresentar-se em shows nas cidades interioranas de Pernambuco.[1]

Seu primeiro sucesso na região se deu com "Até Mais Ver", no ano de 1994; isto o levou a se apresentar na televisão, ganhando maior projeção.[1] Cinco anos depois Targino foi descoberto pela apresentadora Regina Casé e teve sua canção "Esperando na Janela" incluída no filme de 2000, Eu, Tu, Eles.[2]

Em 2001 apresentou-se na "Tenda Raízes" do festival Rock in Rio e em 2004 "Esperando na Janela" se tornou a música mais executada no Brasil.[2] A canção já lhe rendera, em 2001, o Grammy Latino como melhor música brasileira.[3]

Além das composições próprias, Targino apresenta remakes de canções de Luiz Gonzaga e já gravou junto a artistas como Margareth Menezes, Elba Ramalho e Dominguinhos; seu primeiro CD, em 2001, foi lançado pela gravadora "Geleia Geral", de Gilberto Gil.[2]

Em 2010 Gondim foi agraciado na 21ª edição do Prêmio da Música Brasileira como o melhor cantor regional.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

CDs de Targino Gondim:[4]

  • (1995) Targino (independente)
  • (1996) Baião de Novo (independente)
  • (1996) Targino (independente)
  • (1997) Ouro Branco (independente)
  • (1997) Targino (independente)
  • (1998) Nem Por Um Milhão (independente)
  • (1998) Targino (independente)
  • (1999) Esperando na janela (independente)
  • (1999) As Melhores (independente)
  • (1999) Targino (independente)
  • (2000) Inda Tô Daquele Jeito
  • (2001) Dance forró mais eu (Geleia Geral)
  • (2002) Toca Pra Nós Dois
  • (2003) As melhores Vol.2
  • (2003) Canções Joaninas
  • (2004) Ao vivo
  • (2005) No pé de serra
  • (2005) Targino Gondim no pé de serra
  • (2006) Belo Sertão
  • (2006) Forró Pra Todo Lado
  • (2007) Achando bom (Atração)
  • (2008) As mais pedidas (Atração)
  • (2009) Simplesmente assim (Atração)
  • (2015) Chorando mais eu (Atração)
  • (S/D) Canções de Luiz

Referências

  1. a b c «Targino Gondim». Dicionário Cravo Albin. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 13 de julho de 2018 
  2. a b c d «Targino Gondim: dados artísticos». Dicionário Cravo Albin. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 13 de julho de 2018 
  3. Fábio Bittencourt (23 de junho de 2012). «Targino Gondim recebe homenagem pelos 106 mil discos distribuídos no Correio». Correio 24horas. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 23 de julho de 2018 
  4. «Targino Gondim: discografia». Dicionário Cravo Albin. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 13 de julho de 2018