Tatamkhulu Afrika

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Tatamkhulu Afrika (7 de Dezembro de 1920 – 23 de Dezembro de 2002), cujo nome era Mogamed Fu'ad Nasif, foi um poeta e escritor sul-africano.

Vida[editar | editar código-fonte]

Tatamkhulu Afrika nasceu no Egipto e foi para a África do Sul muito jovem, tendo ficado órfão pouco depois quando o seu pai e a sua mãe morreram de gripe. Adoptado por uma família Afrikaans "branca", cresceu com o nome de John Carlton no "District 6" da Cidade do Cabo, no seio de uma comunidade mista racialmente. Com a classificação do bairro como "branco" pelo regime do apartheid, a comunidade foi destruída e Tatamkhulu, que podia ter optado por ficar classificado como "branco" por ser filho de pai árabe e mãe turca, resolveu ser coerente com as suas origens muçulmanas.

Em 1984, aderiu ao ANC (African National Congress, "Congresso Nacional Africano"), que liderou a luta contra o apartheid e, em 1987, foi acusado de terrorismo e preso, tendo ficado banido de escrever e falar em público por cinco anos. Passou a escrever sob o pseudónimo de Tatamkhulu Afrika, que significa em Xhosa "Grandfather Africa", e pelo qual ficou conhecido.

Tatamkhulu Afrika morreu pouco depois de ter completado o seu 82º aniversário, devido às lesões provocadas por um atropelamento de que tinha sido vítima dias semanas antes, após a publicação do seu último romance, Bitter Eden. Deixou algumas obras por publicar, incluindo a sua autobiografia, dois romances, quatro contos, duas peças de teatro e poesia.

Obra[editar | editar código-fonte]

O seu primeiro romance, Broken Earth, foi publicado logo quando tinha dezassete anos (com o seu nome "metodista") mas só após cinquenta anos seria publicada a sua próxima obra, Nine Lives, uma colectânea de poesia. Ganhou inúmeros prémios literários e foi traduzido, em 1996, para francês. A sua autobiografia, Mr Chameleon, foi publicada em 2005.

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Nine Lives (Carrefour/Hippogriff, 1991)
  • Dark Rider (Snailpress/Mayibuye 1993)
  • Maqabane (Mayibuye Books, 1994)
  • Flesh and the Flame (Silk Road, 1995)
  • The Lemon Tree (Snailpress, 1995)
  • Turning Points (Mayibuye, 1996)
  • The Angel and Other Poems (Carapace, 1999)
  • Mad Old Man Under the Morning Star (Snailpress, 2000)
  • Au Ceux (French translations) (Editions Creathis l'ecole des filles, 2000)
  • Nothing's Changed (2002)
  • The Beggar

Romance[editar | editar código-fonte]

  • Broken Earth (1940)
  • The Innocents (1994)
  • Tightrope (1996)
  • Bitter Eden (2002)

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Nothing's Changed, Biografia resumida (em formato Powerpoint)
  • "Mother, Missus, Mate: Bisexuality in Tatamkhulu Afrika's Mr Chameleon and Bitter Eden," English in Africa 32,2:185-211. Cheryl Stobie, 01 October 2005, Rhodes University, Institute for the Study of English in Africa.