Tati Quebra Barraco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tati Quebra Barraco
Quebra Barraco em 2021.
Nome completo Tatiana dos Santos Lourenço
Outros nomes MC Tati (1997—2000)
Nascimento 21 de setembro de 1979 (43 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Residência Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Filho(a)(s) 3
Ocupação
  • Cantora
Carreira musical
Período musical 1997—presente
Gênero(s) Funk carioca
Instrumento(s) Vocal
Gravadora(s) Universal (2004—06)

Tatiana dos Santos Lourenço (Rio de Janeiro, 21 de setembro de 1979), mais conhecida como Tati Quebra Barraco, é uma cantora brasileira. É reconhecida como uma das principais exponentes na popularização do gênero funk carioca.[1][2]

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Cidade de Deus, bairro de origem da funkeira.

Tatiana dos Santos Lourenço, conhecida como Tati Quebra Barraco, e anteriormente MC Tati Quebra Barraco, nasceu no dia 21 setembro de 1979 na cidade do Rio de Janeiro. Ela nasceu e foi criada na periferia, mais especificamente na favela da Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Então, a carioca não teve uma vida fácil enquanto crescia. Antes de se tornar famosa, Tatiana trabalhou como cozinheira de uma creche na sua comunidade. O contato com o funk veio desde muito cedo, aos 12 anos de idade já frequentava os bailes da comunidade, nos quais aprendeu a dançar funk e tempo depois passou a cantar.

Foi mãe cedo, aos 13 anos, deu a luz a sua primeira filha, Ana Carolina, que nasceu em 1995. Então, três anos depois ela teve o segundo filho, Yuri. A filha caçula de Tati Quebra Barraco, Milla Cristina nasceu em 2004, quando a mãe já era conhecida. Aliás, a criança chegou a ganhar um apelido carinhoso em referência ao apelido da mãe, Milla Quebra-Berçário.[3][4][5] Sendo assim, Tati é mãe de três filhos é já tem dois netos. Inclusive, ela também foi avó bem jovem, o seu primeiro neto nasceu quando ela tinha 29 anos, filho da sua filha primogênita que teve o bebê aos 15 anos.[6]

Carreira[editar | editar código-fonte]

1997—2003: Início e pioneirismo[editar | editar código-fonte]

Capa do álbum Boladona.

Ingressou no funk através de uma brincadeira, sua primeira composição após ficar 3 meses sem namorar, e então em forma de rima, começou a divulgar. Em 1997, em decorrência dessa brincadeira Tati ingressou no funk, sendo a primeira mulher a cantar sobre desejos sexuais e poder feminino, tornando-se uma das precursoras do funk brasileiro.[7]

Alcançou o sucesso em meados 1999 e 2000. No ano 2000 lançou seu primeiro álbum "Tati Quebra-Barraco", pela gravadora Pipos Records, no qual interpretou 21 composições, entre elas "Montagem Barraco" e "Montagem bota na tcheca". Neste mesmo ano, ao lado de MC Cacau do Dendê, Bonde do Tigrão e MC Sapão, participou da coletânea "Bom até debaixo D'Água - Volume 2", da mesma gravadora, disco no qual interpretou as faixas "Montagem pidona", "Montagem Carcereiro", "Montagem não sou Cocota" e "Montagem soca tcheca".

Em 2001 sua composição "Mega mix Tati" foi incluída na coletânea "Bonde do tesão", da gravadora Pipos Records. Pela mesma gravadora, participou do disco "Techno Pipo's 2", no qual interpretou de sua autoria as faixas "Techno pidona", "Techno tchutchuco" e "Mega mix Tati". Por essa época, também foi incluída na coletânea "O Melhor dos bailes".

2004—2009: Auge da carreira e turnês internacionais[editar | editar código-fonte]

Em 2004, a convite da coligação Cooperativa de Kombi e a Grife Cavalera, participou, ao lado de DJ Edu Corelli e Luis Depeche, do evento underground "D'A Lôka". Foi também uma das principais figuras do documentário sobre o funk carioca, "Sou feia, mas tô na moda", de autoria de Denise Garcia. Neste mesmo ano fez turnê por vários Estados do país, entre eles, Mato Grosso, Bahia, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

Uma das artistas mais admiradas por Tati é a cantora mexicana Thalía: "Se eu tiver que gravar com alguém, vou ser sincera: sou fã da Thalia. Amo a “Maria do Bairro”. Eu amo o México, tá? Um dia vou chegar lá. A Thalia é linda para caralho, nunca vi mulher pra barrar ela. Não tem Beyoncé certa praquela mulher ali. Um dia a gente se encontra..." - disse Tati Quebra Barraco[8]


Em 2004 lançou seu segundo álbum, intitulado "Boladona", com produção de DJ Marlboro e carregado de hits o álbum avalancou sua carreira fazendo a se tornar ainda mais conhecida em âmbito nacional. O hit Boladona foi tema da personagem Raíssa (Mariana Ximenes) na novela América (2005), na Globo, e explodiu nas rádios do país. O álbum ainda contou com a participação do grupo Bonde do Tigrão na faixa "Orgia" e faixas assinadas por vários autores, entre eles, Márcio (irmão da cantora), Marquinhos, Boletti, Gustavinho, DJ Batata, Bruno, Marcos e Wagner.

Ainda em 2004 a funkeira foi convidada a participar do "Festival Ladyfest", em Stuttgart, que queria uma artista feminina como representante da cultura brasileira. Além do festival, a cantora apresentou-se também em uma festa para convidados no Palácio da República, em Berlim e ainda fez shows em Berlim, Zurique e Amsterdã.[9] A passagem, paga pelo Ministério da Cultura, gerou polêmica em vários jornais no Brasil, chegando o Jornal O Globo Online a criar a pergunta: "funk é cultura?", contando com mais de 500 respostas e opiniões diversas. Parte da sociedade criticou o neste empreendimento artístico do governo. Até a própria classe artística ficou dividida com relação ao fato. Neste mesmo ano de 2004 participou do "Tim Festival" como convidada de DJ Marlboro.

No ano de 2005 o documentário "Sou feia, mas tô na moda" estreou nas Ilhas Britânicas e ainda foi comprado pela rede de TV árabe Al Jazeera, culminando em contratos para show da MC no Golfo Pérsico. Naquela época ainda não era comum mulheres cantando funk e Tati foi uma das pioneiras do funk feminino, quebrando vários tabus cantando explicitamente sobre sexo, levando a cantora a se tornar um ícone feminista e da população LGBT, estando constantemente em programas de TV assumindo uma posição de defesa da causas.[10]

Em 2006 Tati lançou o primeiro DVD Tati Quebra-Barraco ao Vivo, no qual foram incluídos seus principais sucessos, com o qual ganhou o DVD de Ouro do programa Domingo Legal por 25 mil cópias vendidas.[11] Ainda em 2006 fez turnê por várias cidades da Argentina.[12] Nesta época teve projeção internacional e nos dois anos seguintes esteve intensamente fazendo shows no exterior, principalmente na Alemanha, Suíça, Holanda e nos Estados Unidos, retornando ao Brasil em 2009.[13][14]

2010—presente: Outros projetos e trabalhos recentes[editar | editar código-fonte]

Tati Quebra Barraco em 2021 no programa Jojo Nove e Meia.

Em junho de 2010, o PTC lançou a candidatura de Tati para o cargo de deputada federal.[15] A cantora conseguiu apenas 1052 votos, ou seja 0,01% dos eleitores, não conseguindo se eleger.[16] Após uma pausa, em 2014, lançou o primeiro videoclipe oficial de sua carreira, intitulado "Se liberta".[17][18] Tem MC Carol como afilhada.[19] Em entrevistas, afirma ter como inspiração musical a cantora mexicana Thalía.[20] Em 25 de maio de 2015, Tati estreou como mentora no reality de funkeiras chamado Lucky Ladies, exibido pela Fox Life.[21] Em 2019 fez sua estreia no Rock in Rio, se apresentando no palco favela ao lado de MC Carol e Heavy Baile. Após anos de especulação, no dia 09 de setembro de 2021, a cantora foi confirmada oficialmente na décima terceira temporada do reality show A Fazenda na RecordTV, sendo a sexta eliminada da competição em uma roça contra MC Gui e Rico Melquiades com 15,78% dos votos.[22][23]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Tatiana é mãe de três filhos e possui dois netos.[24] Em 1º de abril de 2009, Tati Quebra Barraco tornou-se avó pela primeira vez, com apenas 29 anos. Sua filha primogênita, aos 15 anos, deu à luz um menino, que recebeu o nome de Cauã.[25] Tati já se envolveu em algumas polêmicas como quando acabou acusada de calúnia por policiais militares da Maré, ou quando foi presa portando maconha.[26]

Em dezembro de 2016, perdeu seu filho Yuri, de 19 anos, após uma operação da polícia militar realizada na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio.[27]

Tati já fez 26 cirurgias plásticas desde a retirada de costela à lipo escultura. Porém sempre deixou claro: “Faço pra me sentir bem, não ligo pras críticas, quem está comendo não está reclamando”.[28] A cantora falou que não se arrepende e que faria mais, se os seus médicos liberassem. “Eu fiz 26 e não me arrependo. Faria mais 26 se eles me permitissem. Eu fui no lugar certo também, né. […] Fiz tudo o que você possa imaginar. Tirei costela, fiz peito quatro vezes, fiz várias coisas. Lipoescultura, lipo sem escultura, barriga, peito, a por** toda”.[28]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Notas
2015 Lucky Ladies Apresentadora
2017 Os Suburbanos Ivone Episódio: "Queima as Gordura"
2021 A Fazenda Participante (15.º lugar) Temporada 13
2022 Travessia Délia[29] Participação especial

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Notas
2005 Sou Feia Mas Tô na Moda Ela mesma Documentário

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbum Detalhes
Tati Quebra-Barraco[30]
  • Lançamento: 2001
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Pippo's Music
Boladona
  • Lançamento: 17 de novembro de 2004
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Universal
Se Liberta[31]
  • Lançamento: 16 de dezembro de 2014
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: FVA

Álbuns de vídeo[editar | editar código-fonte]

Álbum Detalhes
Tati Ao Vivo[30]
  • Lançamento: 15 de março de 2006
  • Formatos: DVD
  • Gravadora: Unimar

Singles[editar | editar código-fonte]

Como artista principal
Título Ano Álbum
"Canguru Perneta" 2000 Não adicionado à nenhum álbum
"Soca Tcheca" 2001 Tati Quebra-Barraco
"Tchutchuco"
"Pidona"
"Montagem Cartão Magnético"
"Paga Spring Love II" 2002 Não adicionado à nenhum álbum
"Cachorra Solta"
"Deita na Cama"
"Me Chama de Cachorra" 2003
"69 Frango Assado
(Montagem Ardendo Assopra)"
"Fama de Putona
(Montagem Guerreira)"
"Kabo Kaki" Boladona
"Se Marcar" 2004
"Boladona"
"Sou Feia, Mas Tô na Moda" 2005
"Dako é Bom"
"Satisfação"
"Matemática"
"Orgia"
(part. Bonde do Tigrão)
2006
"Demorô Já É"
(part. MC Fornalha)
"Sequência do Entra e Sai" Não adicionado à nenhum álbum
"Bota na Boca, Bota na Cara" 2007
"Duelo"
(com MC Serginho)
"Sucessar" 2009
"Me Aguenta" 2012
"Se Liberta" 2014 Se Liberta
"Tu Quer Ser Eu" 2015
"To Pegando Pai, To Pegando Filho"
"Chama sem Fim"
(part. Mr. Catra)
2016
"É Por Isso Que Sofre"
(com Bárbara Labres & DJ Batata)
2021 Não adicionado à nenhum álbum
"Faz Direito"
(com Valesca Popozuda e WC no Beat)
2022
Dona Da Putaria

(com MC Katia)

2022
Como artista convidada
Título Ano Álbum
"Berro"
(Heavy Baile part. Tati Quebra Barraco e Lia Clark)
2017 Não adicionado à nenhum álbum
"Rap Glamurosa (Remix)"
(DJ Marlboro part. Tati Quebra Barraco e Tati Zaqui)
2019
"Cala a Boca e Me Fode"
(Iasmin Turbininha part. Tati Quebra Barraco)
"Mamãe da Putaria"
(Heavy Baile part. Tati Quebra Barraco e MC Carol)
"Desce o Tom"
(Black Sabará part. Tati Quebra Barraco)
2021
"Dançar"
(Meu Funeral part. Tati Quebra Barraco)
"Bem Acompanhada"

(Hotelo part. Tati Quebra Barraco)

2022 N/A

Referências

  1. «https://twitter.com/tatiqboficial/status/1443698093501865985». Twitter. Consultado em 1 de outubro de 2021  Ligação externa em |titulo= (ajuda)
  2. «https://twitter.com/tatiqboficial/status/1443698574353698819». Twitter. Consultado em 1 de outubro de 2021  Ligação externa em |titulo= (ajuda)
  3. «'Fui mãe aos 13 anos e avó aos 29', Tati Quebra Barraco faz revelações sobre seu passado». R7.com. 6 de maio de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  4. «'Fui mãe com 13 e vó com 29, tem noção?', revela Tati Quebra Barraco». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  5. «MC Tati Quebra-Barraco - Biografia». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  6. «Folha de S.Paulo - "Sou feia, mas tô na moda" - 20/06/2004». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  7. «Tati Quebra Barraco, quem é? Biografia, carreira musical e polêmicas». Área de Mulher. 16 de setembro de 2021. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  8. «Tati Quebra Barraco: "Fui mãe com 13, avó com 29 e tô aí, quebrando tudo" - Gente - iG». web.archive.org. 9 de maio de 2016. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  9. «Folha de S.Paulo - Rio de Janeiro - Nelson Motta: Tati Quebra». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  10. «Tati Quebra Barraco: 'Sempre vou falar em prol das mulheres e LGBTs'» 
  11. OFuxico. «Confira a audiência dos programas de Domingo» 
  12. «MC Tati Quebra-Barraco - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 1 de outubro de 2021  soft hyphen character character in |titulo= at position 36 (ajuda)
  13. «Tati Quebra Barraco faz turnê na Europa». Tribuna Paraná. 17 de maio de 2012 
  14. «Tati Quebra Barraco cancelar shows por medo de avião». O Fuxico 
  15. «PTC lança Tati Quebra Barraco e Adílio à Câmara dos Deputados». ultimosegundo.ig.com.br. Consultado em 1 de janeiro de 2011 
  16. «Funkeira Tati Quebra Barraco obteve pouco mais de mil votos». exame.abril.com.br. Consultado em 1 de janeiro de 2011 
  17. «Tati Quebra Barraco fala sobre sua nova fase no funk após lançar o primeiro clipe da carreira: "Não tem tigre, porque não sou zoológico" | Beira-Mar». VEJA RIO 
  18. Inovashow (22 de janeiro de 2015), Tati Quebra Barraco - Se Liberta (Clipe Oficial), consultado em 10 de março de 2018 
  19. «Mc Carol sobre Tati Quebra Barraco: "Ela é a mãe que Deus não me deu"». Glamour 
  20. «Tati Quebra Barraco: "Fui mãe com 13, avó com 29 e tô aí, quebrando tudo"». IG. Consultado em 13 de julho de 2013. Arquivado do original em 2 de maio de 2015 
  21. «Tati Quebra Barraco sobre funk em 98: 'R$ 50 por show'». Terra 
  22. «Tati Quebra Barraco é mais uma peoa de A Fazenda 13 revelada no Hoje em Dia». R7.com. 9 de setembro de 2021. Consultado em 9 de setembro de 2021 
  23. «Tati Quebra Barraco é eliminada de A Fazenda 13 com 15,78% dos votos». R7.com. 29 de outubro de 2021. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  24. «No Dia dos Avós, Tati Quebra Barraco se derrete: 'Ser avó é tudo de bom'». Ego. 26 de julho de 2016. Consultado em 3 de junho de 2017 
  25. «Tati Quebra Barraco já é vovó! 'A ficha de ser avó ainda está caindo'». ego.globo.com. Consultado em 1 de janeiro de 2011 
  26. «Folha de S.Paulo - Tati Quebra-Barraco é detida com maconha - 25/08/2006». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  27. «Tati Quebra Barraco fala da morte de filho: 'Dor nunca irá se cicatrizar'». Ego. 11 de dezembro de 2016. Consultado em 3 de junho de 2017 
  28. a b «A Fazenda: Tati Quebra Barraco fala sobre plásticas: 'Fiz 26 e faria mais 26'». ISTOÉ Independente. 23 de setembro de 2021. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  29. «Tati Quebra Barraco vai estrear como atriz em 'Travessia' em dobradinha com protagonista, Lucy Alves». Extra. 7 de outubro de 2022. Consultado em 8 de outubro de 2022 
  30. a b «Tati Quebra-Barraco: Ao Vivo». Discogs. Consultado em 14 de setembro de 2021 
  31. «Tati Quebra-Barraco - Se Liberta». iTunes. Consultado em 14 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Tati Quebra Barraco