Tatiana Merlino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tatiana Merlino
Cidadania Brasil
Alma mater Faculdade Cásper Líbero
Ocupação jornalista, escritora
Prêmios Prêmio Vladimir Herzog

Tatiana Merlino é uma jornalista brasileira. Foi repórter e editora no jornal Brasil de Fato e na revista Caros Amigos;[1] é fundadora da Agência Pública[2][3] e da Ponte Jornalismo.[4] Foi jornalista da Comissão Nacional da Verdade do Estado de São Paulo.[5][6] Organizou o Relatório Direitos Humanos no Brasil entre 2010 e 2012.[7][8][9]

Sua atuação no jornalismo, normalmente direcionado a temáticas relacionadas a direitos humanos, rendeu-lhe três Prêmios Vladimir Herzog, em 2009, 2010 e 2012. Em entrevista, em 2011, Merlino destacou como referências para seu trabalho: Marcos Faerman, Caco Barcellos, Rodolfo Walsh, Jon Lee Anderson, Gay Talese, John Reed, Robert Fisk e Andrew Jennings.[2] Formou-se em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.[10]

Em março de 2015 foi homenageada pela Comissão de Anistia por seu trabalho "na defesa dos direitos das mulheres e na reconstrução da memória histórica e esclarecimento da verdade de fatos ocorridos durante o período ditatorial no Brasil".[11]

É sobrinha do jornalista Luiz Eduardo Merlino, morto durante a ditadura militar.[12] Ela esteve à frente da denúncia contra Carlos Alberto Brilhante Ustra,[13][14] condenado em 2012 pela morte de Luiz Eduardo Merlino.[15]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Infância Roubada: crianças atingidas pela Ditadura Militar no Brasil (2014), organizadora[6]
  • A Invasão Corinthiana (2011), com Igor Ojeda[16]
  • Luta, Substantivo Feminino: mulheres torturadas, desaparecidas e mortas na resistência à ditadura (2010), com Igor Ojeda[17]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Vladimir Herzorg, 2012, categoria Revista, por "Porque a Justiça não pune os ricos", Caros Amigos.[18]
  • Prêmio Vladimir Herzorg, 2010, categoria Revista, por "Grupos de extermínio matam com a certeza da impunidade", Caros Amigos.[19]
  • Prêmio Vladimir Herzorg, 2009, categoria Web, por "Uma missa para um torturador", Caros Amigos, com Lucia de Fátima Rodrigues Gonçalves.[20]

Referências

  1. «EQUIPE - Jornal Correio do Brasil». www.correiodobrasil.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  2. a b «Uma agência de jornalismo para investigações | Brasil de Fato». Brasil de Fato. 2 de julho de 2011 
  3. «FNDC - Agência Pública divulga documentos inéditos do WikiLeaks sobre o Brasil». FNDC. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  4. «Autores | Ponte Jornalismo». ponte.cartacapital.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  5. «A Assembleia Legislativa de SP na ditadura». Verdade Aberta. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  6. a b «Livros 129: Infância Roubada - Tatiana Merlino». tvcultura.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  7. Relatório Direitos Humanos no Brasil, 2012
  8. Relatório Direitos Humanos no Brasil, 2011
  9. Relatório Direitos Humanos no Brasil, 2010
  10. Yamamoto, Rogerio. «Três jornalistas serão julgados em 2/5 por difamação, em ação ajuizada por Guido Cerri, ex-secretário de Alckmin». www.adusp.org.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  11. «Ministério da Justiça anistia seis mulheres vítimas de perseguição na ditadura». Agência Brasil 
  12. «EBC». memoria.ebc.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  13. «Folha.com - Poder - Ex-ministro Paulo Vanucchi defende revisão da Lei da Anistia - 27/07/2011». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  14. «Caso Brilhante Ustra: A avó, o torturador e a Justiça». Cotidiano. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  15. «Familiares de jornalistas torturados por Ustra comentam morte do ex-chefe do DOI-Codi». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês) 
  16. Amigos, Caros. «Caros Amigos - 'A Invasão Corinthiana' relembra marco da paixão pelo futebol». Caros Amigos 
  17. «Livros Novos». www.camara.leg.br. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  18. «Vencedores 31o Prêmio Vladimir Herzog - Instituto Vladimir Herzog». Instituto Vladimir Herzog. 19 de outubro de 2009 
  19. «Busca - Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos». www.premiovladimirherzog.org.br. Consultado em 27 de janeiro de 2017. 
  20. «Prêmio Vladimir Herzog divulga vencedores parte de suas categorias». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês)