Taufa'ahau Tupou IV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tāufaʻāhau Tupou IV
22º Tu'i Kanokupolu
Rei de Tonga
Reinado 16 de dezembro de 1965 á 10 de setembro de 2006
Consorte Halaevalu Mata'aho
Coroação 4 de julho de 1967
Antecessor(a) Salote Tupou III
Sucessor(a) Jorge Tupou V
Primeiro-ministro de Tonga
Reinado 12 de dezembro de 1949 á 16 de dezembro de 1965
Predecessor Hon. Solomone Ula Ata
Sucessor Fatafehi Tu'ipelehake
 
Descendência Jorge Tupou V
Salote Mafile'o Pilovelu Tuita
Fataheti
Tupou VI
Nome completo Siaosi Tāufaʻāhau Tupoulahi
Nascimento 4 de julho de 1918
  Palácio Real de Tonga, Nuku'alofa, Tonga
Morte 10 de setembro de 2006 (88 anos)
  Auckland, Nova Zelândia
Pai Viliami Tungī Mailefihi
Mãe Salote Tupou III
Brasão

Tāufaʻāhau Tupou IV (Nascido Siaosi Tāufaʻāhau Tupoulahi, Nucu’alofa, Tonga, 4 de julho de 1918Auckland, Nova Zelândia, 10 de setembro de 2006) foi o rei de Tonga desde 1965 após a morte de sua mãe, Salote Tupou III até seu falecimento em 2006. [1]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O então Príncipe Siaosi na juventude.

Nascido em 4 de julho de 1918 com o nome de Siaosi Tāufaʻāhau Tupoulahi, sendo o primeiro filho de Salote Tupou III e de seu marido, o príncipe-consorte Viliami Tungī Mailefihi. No decorrer dos anos o jovem Siaosi recebeu vários títulos, como “Tupouto’a” em 1937 e posteriormente Tungi em homenagem á seu pai. Este último título ele utilizou até sua morte.

Em sua juventude foi um renomado desportista e pregador religioso. Foi educado na Newington College e estudou direito na Sydney University na época que residia na Austrália. Ao retornar á Tonga em 1943 foi nomeado como Ministro da Educação e posteriormente Ministro da Saúde em 1944. Ele foi finalmente nomeado premier do Reino de Tonga em 1949 em nome de sua mãe. Na juventude teve grande popularidade e influencia em Tonga, que era regida por um sistema aristocrático onde os nobres comandavam 70% da Assembléia Legislativa. [2]

Ele manteve o título de Tungī até sua morte. De um ponto de vista tradicional, ele não era apenas o Tungī, que é o descendente direto dos Tu'i Ha'atakalaua , mas também era, ao se tornar rei, o 22º Tu'i Kanokupolu . O vínculo com os Tu'i Tonga , era mais indireto. Ele também não era um Tu'i Tonga (já que esse cargo foi transferido para o Kalaniuvalulinhagem), mas sua avó Lavinia Veiongo (esposa de Jorge Tupou II) era a bisneta de Laufilitonga , o última Tu'i Tonga, e sua esposa Halaevalu Mata'aho (não deve ser confundida com a esposa do rei de mesmo nome e mesma família) , que era a filha de Tupou ʻAhomeʻe, que era a filha de Lātūfuipeka, a Tamahā (irmã dos Tuʻi Tonga). Por conseqüência, a filha do rei, Pilolevu, foi a primeira mulher na cultura tonganesa a realmente ter o sangue das três principais dinastias reais em suas veias e se tornou a pessoa de maior posição de todos os tempos.

Reinado[editar | editar código-fonte]

Siaosi assumiu como rei de Tonga em 16 de dezembro de 1965, pouco depois da morte de sua mãe Salote Tupou III. Ele assumiu o título de Tāufaʻāhau Tupou IV e sendo coroado em 4 de julho de 1967.

Nos anos 70 ele ficou mundialmente conhecido por ser o chefe de Estado 'mais pesado do mundo', com um peso de 200kg (equivalente á 440 libras e 31 pedras). O governo alemão, que sempre recebia visitas diplomáticas do rei, encomendou várias cadeiras especiais que suportassem o peso do rei, que além do peso calçava sapatos com 47 de comprimento e 52 de largura e era bem alto, medindo 1,96 de altura.[3]

Quanto a política, ele exerceu muita influência sobre o parlamento tonganês, composto em sua maior parte por nobres e pessoas ligadas á família real. Seu primeiro ministro na maior parte do reinado foi seu irmão mais novo Fatafehi ​​Tu'ipelehake. Entretanto o rei também se envolveu em escândalos de investimento, como o que envolveu o consultor financeiro americano Jesse Bogdonoff. Tal polêmica fez os movimentos por mais transparência política e democracia em Tonga serem cada vez mais populares com o passar dos anos. Em 2005 durante uma greve dos serviços públicos, o rei anunciou uma grande reforma no parlamento nacional, que ao poucos fez com que Tonga aderisse á uma democratização, esta que foi debatida e trabalhada por semanas antes da morte do rei. Em 11 de fevereiro de 2006 o rei nomeou Feleti Sevele como primeiro-ministro, sendo o primeiro chefe de governo á não ser um nobre da história do país.

Morte e Funeral[editar | editar código-fonte]

Em 15 de agosto de 2006 o primeiro-ministro Feleti Seleve anunciou que o rei estaria gravemente doente pela rádio e a televisão, interrompendo as programações naquele dia. O rei faleceu em 10 de setembro de 2006, com 88 anos e com um reinado de 41 anos.[4]

O funeral do rei ocorreu em 19 de setembro de 2006, no cemitério real (Mala’e Kula) e foi assistido por milhões de tonganeses, contanto ainda com representantes internacionais como; Naruhito, até então príncipe-herdeiro do Japão. Helen Clarck, primeira-ministra da Nova Zelândia. Laisenia Qarase, primeiro-ministro do Fiji. Fatafehi ​​Tu'ipelehake, presidente de Vanuatu. Togiola Tulafono, governador da Samoa Americana. Vivian Young, o premier de Niue e o duque de Gloucester, primo da rainha Isabel II e que a representou no enterro. O mesmo contou com uma combinação de ritos fúnebres cristãos com antigas práticas polinésias.[5]

Pouco antes de sua morte o rei estava com 88 anos de idade, fazendo dele o monarca mais velho da época, junto com o rei da Tailândia Bhumibol Adulyadej e a rainha Isabel II do Reino Unido.

Foi sucedido por seu filho mais velho Siaosi Tāufaʻāhau Manumataongo Tukuʻaho Tupou, que assumiu o trono com o nome de Jorge Tupou V.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Campos, Sidney de. «O evento de 11 de setembro nos EUA e o discurso da internet». Consultado em 12 de setembro de 2020 
  2. Campos, Sidney de. «O evento de 11 de setembro nos EUA e o discurso da internet». Consultado em 12 de setembro de 2020 
  3. Calheiros, David; Gonçalves Mendes, Enicéia (5 de novembro de 2014). «CONSULTORIA COLABORATIVA À DISTÂNCIA EM TECNOLOGIA ASSISTIVA: UM SERVIÇO POSSÍVEL DE SE FORNECER?». Campinas - SP, Brazil: Galoa. doi:10.17648/galoa-cbee-6-30242. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  4. «Rawsthorn, Alice, (born 15 Nov. 1958), Design Critic, International New York Times (formerly International Herald Tribune), since 2006». Oxford University Press. Who's Who. 1 de dezembro de 2007. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  5. «Tongan King Tupou IV dies at 88» (em inglês). 11 de setembro de 2006. Consultado em 12 de setembro de 2020