Taxodium distichum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTaxodium distichum
cipreste-dos-pântanos, cipreste-calvo
Taxodium distichum
Taxodium distichum
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Coniferophyta
Classe: Pinopsida
Ordem: Pinales
Família: Cupressaceae
Género: Taxodium
Espécie: T. distichum
Nome binomial
Taxodium distichum
(L.) Rich.

Taxodium distichum é uma espécie de cipreste caducifólio da família das Taxodiaceae, conhecido pelo nome comum de cipreste-calvo ou cipreste-dos-pântanos,[1] originária do sudeste dos Estados Unidos, onde ocorre em zonas pantanosas.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Taxodium distichum é uma conífera caducifólia que pode atingir até 40 metros de altura, com copa piramidal, ramos horizontais, e folhas aciculares de 1,0 por 0,1 cm, caducas. O tronco desta espécie alarga-se na base, proporcionando estabilidade.[2] Em solos inundados emite raízes aéreas modificadas, denominadas pneumatóforos, que buscam a superfície para serem oxigenadas.[3]

Habitat e distribuição natural[editar | editar código-fonte]

Esta árvore prefere lugares ensolarados e alagados, pântanos ou terras regularmente inundadas. É uma das poucas coníferas que pode viver permanentemente dentro de água,[2] crescendo nas margens de grandes rios como o Mississippi. Nas terras mais secas, é acompanhado pelos carvalhos da espécie Quercus palustris.

O cipreste-calvo, que é a árvore emblema da Louisiana, é nativo da região sudeste dos Estados Unidos. É frequentemente considerado como o símbolo do pantanal do sul, ocorrendo na Carolina do Sul, Illinois, Mississippi, Flórida e Texas.

A espécie teve uma distribuição natural bem mais alargada,ocorrendo na Europa há 8 milhões de anos atrás, conforme indicado pela descoberta em julho de 2007, perto de Bükkábrány, no departamento de Borsod-Abaúj-Zemplén da Hungria, de um grupo de árvores do Mioceno cuja madeira não foi fossilizada e foi preservada numa mina de lignite.[4]

Usos[editar | editar código-fonte]

Foi introduzido na Europa em 1640. A espécie é cultivada em diversas regiões, nomeadamente na região do delta do Paraná, sobre o margem de riachos, como protecção contra a erosão hídrica. Produz boa madeira, de textura fina e homogénea, grão direito e veios suaves, com peso específico de 0,510 kg/dm³. A madeira é branda, leve, fácil de trabalhar, sendo usada para construção de casas, vigas e tirantes.

Sistemática[editar | editar código-fonte]

A espécie Taxodium distichum foi descrita por Lineu e colocada no actual género por Louis Claude Richard, que publicou o binome nos Annales du Muséum National d'Histoire Naturelle 16: 298. 1810.[5]

A etimologia do nome genérico Taxodium deriva do termo neolatino taxoideum, "similar ao teixo",[6] enquanto o epíteto específico distichum é o termo latino que significa "dístico" ("em duas filas"), uma referência à filotaxia característica destas plantas, com folhas situadas num plano, em posições opostas em relação aos lados do eixo do ramo.[7]

A espécie apresenta uma rica sinonímia taxonómica:[8]

A espécie é conhecida por diversos nomes comuns, entre os quais, cipreste-dos-pântanos, cipreste-calvo, ahoehuetl (México), ahuehuete e sabino-de-oaxaca.[9]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Falso ciprés de los pantanos, falso ciprés calvo, taxodio de pantano, Taxodium distichum L. C. Rich, pág. 32 - Gregor Aas & Andreas Riedmiller: Gran Guía de la Naturaleza, editorial Everest, tradutor Eladio M. Bernaldo de Quirós, ISBN 84-241.2663.5, 4.ª edição, 1993.
  2. a b Segundo a sua descrição na Senda Botánica del Retiro de Madrid.
  3. Real Jardín Botánico de Madrid. «Taxodium distichum - Ciprés de los pantanos» 
  4. La Comunidad » Zanganeando por las esquinas. » Un bosquecillo de ocho millones de años.
  5. «Taxodium distichum». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  6. Watson, Frank D. «Taxodium». Flora of North America (em inglês). Consultado em 30 de março de 2017 
  7. Griffith, Chuck. «diphyllus - distylus». Dictionary of Botanical Epithets (em inglês). Consultado em 30 de março de 2017 
  8. Taxodium distichum em PlantList
  9. Colmeiro, Miguel: «Diccionario de los diversos nombres vulgares de muchas plantas usuales ó notables del antiguo y nuevo mundo», Madrid, 1871.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Flora of China Editorial Committee. 1999. Flora of China (Cycadaceae through Fagaceae). 4: 1–453. In C. Y. Wu, P. H. Raven & D. Y. Hong (eds.) Fl. China. Science Press & Missouri Botanical Garden Press, Beijing & St. Louis.
  • Hokche, O., P. E. Berry & O. Huber. (eds.) 2008. Nuevo Cat. Fl. Vasc. Venezuela 1–860. Fundación Instituto Botánico de Venezuela, Caracas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Taxodium distichum