Tcholent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Tcholent (Em iídiche: טשאָלנט, tsholnt ou tshoolnt) ou Hamin (Em Hebraico: חמין), também chamado de Tchulendt pelos judeus asquenazitas e de Adafina pelos sefaraditas, é um guisado tradicional da culinária judaica. Geralmente é cozido durante a noite por 12 horas ou mais e servido no almoço de Shabat (sábado). O cholent foi desenvolvido ao longo dos séculos para se conformar com as leis judaicas que proíbem cozinhar durante o sábado. A panela é levada ao fogo brando ao entardecer da sexta-feira e a mistura é cozida lentamente até o dia seguinte, amalgamando os sabores e amaciando os grãos e as carnes. Modernamente se usa uma placa elétrica ou uma panela de indução para o preparo.

Existem diversas variações da receita. Os ingredientes básicos do cholent são carne kasher, batatas, feijão e cevada. Algumas tradições acrescentam ovos cozidos, helzel (pescoço de galinha recheado com farinha) e Kishke (o recheio de uma salsicha kasher).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Tcholent preparado em uma panela de indução

Há estudiosos que afirmam que o nome cholent seria uma derivação da palavra latina calentem, que significa “quente”. Outra versão seria a união das palavras francesas chaud (quente) e lent (lento). Talvez a origem mais exata venha da palavra hebraica she’lan, que significa “repousado”, uma alusão ao preparo do cholent que se inicia ao entardecer do dia anterior e só termina no dia seguinte.

O tcholent servido
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.