Teófano de Atenas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Teofano.
Teófano de Atenas
Imperatriz-consorte bizantina
Reinado 26 de julho de 8112 de outubro de 811
Consorte Estaurácio
Antecessor(a) Teódota
Sucessor(a) Procópia
 
Dinastia Niceforiana
Nascimento Século VIII
Morte Depois de 811

Teófano de Atenas foi uma imperatriz-consorte bizantina, esposa de Estaurácio. De acordo com a crônica de Teófanes, o Confessor, ela era parente da imperatriz Irene (r. 797-802) e ambas provinham de Atenas. Porém, não sabemos qual era este grau de parentesco.

Imperatriz[editar | editar código-fonte]

Em 20 de dezembro de 807, Teófano se casou com Estaurácio, uma data preservada por Teófanes. Estaurácio era o filho único de Nicéforo I, o Logóteta e foi co-imperador com o pai a partir de 803. Teófano havia sido prometida a um outro homem, mas participou de um desfile de noivas imperial e foi provavelmente escolhida para legitimar a conexão da nova Dinastia niceforiana com a anterior (Isáurica).

Acredita-se que o sogro de Teófano já fosse viúvo quando subiu ao trono e, na ausência de uma imperatriz-sênior, Téofano foi a única imperatriz durante o seu reinado.

Em 26 de julho de 811, Nicéforo foi morto enquanto combatia Krum da Bulgária na Batalha de Pliska. Muito do exército bizantino foi aniquilado com ele naquela que é considerada uma das piores derrotas militares na história bizantina. Entre os poucos sobreviventes estava Estaurácio, que sucederia ao pai como imperador.

Contudo, o jovem imperador não escapou ileso da batalha. Um ferimento de espada próximo ao seu pescoço o havia deixado paralisado e membros da guarda imperial conseguiram levá-lo para Adrianópolis, mas ele jamais se recuperou completamente do ferimento. O tema da sucessão de Estaurácio era, portanto, urgente e duas facções emergiram na corte bizantina: a primeira, centrada em Teófano, esposa do imperador, que tentou fazer dela a sucessora do marido. A outra, centrada em Procópia, pretendia colocar Miguel Rangabe, seu marido e cunhado do imperador, no trono.

Estaurácio estava, aparentemente, prestes a escolher Teófano como sucessora. A possibilidade de uma segunda imperatriz-reinante logo após Irene parece ter sido decisivo para mudar o apoio da nobreza de Teófano para o grupo de Procópia e Miguel. Outros fatores foram a guerra em andamento contra Krum e as negociações com Carlos Magno sobre a legalidade de seu título imperial (basileu)[1]. Estaurácio foi então compelido a nomear Miguel como seu sucessor e a abdicar logo em seguida, o que ocorreu em 2 de outubro de 811.

Estaurácio e Teófano então se retiraram para a vida monástica. Teófanes relata que Teófano fundou um para si e afirma que seu nome era, curiosamente, "Ta Hebraïka"[2], grego para hebreus (os judeus).

Não se sabe quando Teófano morreu. Constantino VII relatou no século X que Estaurácio e a imperatriz dividiram o túmulo no Mosteiro da Santíssima Trindade em Constantinopla[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Teófano de Atenas
Nascimento: séc. VIII Morte: Depois de 811
Títulos reais
Precedido por:
Teódota
Imperatriz-consorte bizantina
811
Sucedido por:
Procópia

Referências

  1. Romilly James Heald Jenkins, Byzantium: The Imperial Centuries (1966).
  2. a b Adelbert Davids, The Empress Theophano (1995).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]