Teatro Aberto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Teatro Aberto
Localização Praça de Espanha, Lisboa
Tipo Teatro municipal
Gênero Teatro independente
Website www.teatroaberto.com

O Teatro Aberto é um teatro português situado em Lisboa, na Praça de Espanha.

Juntamente com a Sociedade Portuguesa de Autores, organiza anualmente o Grande Prémio de Teatro Português.

Origem[editar | editar código-fonte]

Direcção[editar | editar código-fonte]

A actual direcção deste teatro é composta por:

A direcção artística da área de teatro é da responsabilidade de João Lourenço e a da área da música pertence a João Paulo Santos.

Do seu repertório constam grandes clássicos do teatro universal mas sobretudo peças de teatro contemporâneo: de novos autores da dramaturgia internacional e também de língua portuguesa, além de óperas e concertos.

Para construir este repertório, até à data, o Novo Grupo / Teatro Aberto produziu 76 peças de teatro, 5 óperas e 22 concertos num total de 103 espectáculos apresentados em cerca de 4.700 sessões no Teatro Aberto antigo e nas duas salas do novo Teatro Aberto: Sala Azul e Sala Vermelha.

Estes espectáculos, que foram dirigidos por 17 encenadores, são originais de 69 autores e 23 compositores, tendo contado com a colaboração, nas obras estrangeiras, de 16 tradutores.

Entre os autores e compositores apresentados estão: Dario Fo, Nikolai Erdman, Alexei Arbuzov, Bertolt Brecht, Kurt Weill, Anton Tchekov, Luigi Pirandello, Samuel Beckett, José Saramago, Georges Feydeau, Jim Cartwright, Paul Hindemith, William Shakespeare, Shelagh Delaney, Bernard-Marie Koltès, Benjamin Britten, Bruce Graham, Botho Strauss, David Mamet, Edvard Grieg, Eurico Carrapatoso, Eugene O'Neill, Jean Anouilh, Fernando DaCosta, Frank Martin, Sam Shepard, Tankred Dorst, Werner Egk, Howard Korder, Henrik Ibsen, Pedro Osório, Nick Grosso, Michael Frayn, Alfred Schnittke, Carole Fréchette, Neil LaBute, Michael Healey, Tom Stoppard.

Estes espectáculos foram interpretados por 322 actores, 84 cantores e 142 músicos.

Os actores foram, entre outros: Mário Viegas, Irene Cruz, Francisco Pestana, Carmen Santos, Anna Paula, Jorge Gonçalves, Manuela Cassola, António Feio, Miguel Guilherme, João Perry, Alexandre de Sousa, Vítor Norte, Orlando Costa, Eunice Muñoz, Rogério Paulo, São José Lapa, Natália Luísa, Canto e Castro, Cristina Carvalhal, Virgílio Castelo, Sandra Faleiro, Nuno Melo[3], Diogo Infante, Maria Henrique, Alexandra Lencastre, Teresa Roby, Teresa Madruga, Ana Zanatti, Maria João Abreu, Rogério Samora, Ivo Canelas, Joana Seixas, Pedro Penim, Philipe Leroux, Raquel Dias, Sylvie Rocha, Victor d’Andrade, Joana Fartaria, Paulo Oom, Paulo Pires, Joaquim Monchique, João Lagarto, Sofia Aparício, Catarina Furtado, Sofia de Portugal, Tiago Vidigal, Patrícia Bull, Sílvia Balancho, Maria Emília Correia, João Pedro Vaz, Rogério Samora, Margarida Marinho, Ana Nave, António Cordeiro, Luís Alberto, Rui Mendes, Sara Belo, Leonor Seixas, São José Correia, Marco Delgado, Jorge Corrula, Adérito Lopes, Pedro Granger, Afonso Pimentel.

Entre os cantores estão: Ana Ester Neves, Helena Afonso, Helena Vieira, Jorge Vaz de Carvalho, Carlos Guilherme, Mário Redondo, Ana Paula Russo, Mário João Alves, Luís Rodrigues, Marco Alves dos Santos, Carla Simões, José Corvelo, Marina Ferreira, Dora Rodrigues, Ana Serôdio, João Miguel Queiroz.

Nestes espectáculos colaboraram 28 cenógrafos, 27 figurinistas e 10 coreógrafos.

Peças[editar | editar código-fonte]

"Espectáculos apresentados pelo Teatro Aberto
Ano Peça Encenação Elenco Local
1982 Ouçam Como Eu Respiro Irene Cruz
1983 O Suicidário Irene Cruz
1984 A Boa Pessoa Irene Cruz, Anna Paula
1984 USU Português- 2002 Odisseia do Terreiro do Paço Irene Cruz
1986 Mãe Coragem e os seus filhos João Lourenço Francisco Pestana, Irene Cruz, Eunice Muñoz, João Baião Teatro Nacional D. Maria II
1986 O jardim das cerejas João Lourenço João Baião
1987 A Dama do Maxim Irene Cruz, João Baião
1987 A Segunda vida de Francisco de Assis Norberto Barroca João Baião
1988 A Rua Irene Cruz, João Baião
1988 A Nave Adormecida Irene Cruz
1988 Romeu e Julieta João Lourenço Irene Cruz, João Baião
1988 Happy End Irene Cruz, João Baião
1989 A Marmita de Papin Fernando Gomes João Baião
1990 Na Solidão dos Campos de Algodão João Lourenço João Perry, Mário Viegas Teatro Aberto
1990 Desejo Sob os Ulmeiros Irene Cruz
1991 O Suicidário Irene Cruz
1992 Um sabor a mel Irene Cruz
1992 A Ópera de Três Vinténs Irene Cruz
1993 Top Girls Irene Cruz
1995 A Morte e a Donzela Irene Cruz
1996 As Presidentes Irene Cruz, Anna Paula
1998 O Mar é Azul, Azul Irene Cruz
1999 Top Dogs Irene Cruz
2000 A Última Batalha Irene Cruz
2000 Até mais ver Irene Cruz
2002 Peer Gynt João Lourenço Marta Furtado, Adriana Aboim, João Pedro Vaz, Cláudia Chéu, Irene Cruz Teatro Aberto
2002 José e Maria Irene Cruz
2003 Demónios menores Irene Cruz
2005 A Ópera de Três Vinténs Irene Cruz
2006 Galileu João Lourenço Afonso Pimentel, Rui Mendes, Irene Cruz Teatro Aberto
2008 Imaculados Irene Cruz
2009 Hannah and Martin Irene Cruz
2010 O senhor Puntila e o seu criado Mati João Lourenço Sara Cipriano, Mafalda Luís de Castro, Miguel Guilherme, Patrícia André Teatro Aberto
2011 Purga Irene Cruz
2014 Amor e informação João Lourenço Marta Ribeiro, Ana Guiomar Teatro Aberto
2015 Boas Pessoas Marta Dias Irene Cruz, Leonor Seixas, Luís Lucas Lopes, Maria João Abreu, Pedro Laginha, Sílvia Filipe Teatro Aberto
2015 Vénus de Vison Marta Dias Ana Guiomar, Pedro Laginha Teatro Aberto
2016 O pai João Lourenço Ana Guiomar, Paulo Oom, João Perry, Patrícia André, Sara Cipriano, João Vicente Teatro Aberto

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jornal de Letras n.º 1199 (14 a 27 de setembro de 2016), pág. 13.
  2. Jornal de Letras n.º 1199 (14 a 27 de setembro de 2016), pág. 13.
  3. «Morreu o ator Nuno Melo». Jornal de Notícias. 9 de Junho de 2015. Cópia arquivada desde o original em 23 de abril de 2016. Consultado em 23 de abril de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]