Teatro Bolshoi Kamenni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Teatro Bolshoi Kamenni
Tipo Teatro de ópera, imóvel desaparecido
Inauguração 1783 (236 anos)
Geografia
Coordenadas 59° 55' 33" N 30° 17' 53" E
Localização São Petersburgo
País Rússia

O Teatro Imperial Bolshoi Kamenni de São Petersburgo, mais popularmente conhecido como Teatro Bolshoi Kamenni (em russo: Большой Каменный Театр, (lit. Grande Teatro de Pedra) foi um grande teatro em São Petersburgo, na Rússia.

Ele foi construído em 1783, com um design neoclássico de Antonio Rinaldi, como o Teatr Kamenni (Teatro de Pedra). A ópera Il mondo della luna, de Giovanni Paisiello, foi apresentada em sua inauguração, em 24 de setembro do mesmo ano.[1] Ele foi reconstruído em 1802 de acordo com projetos do arquiteto Thomas de Thomon, e rebatizada Bolshoi. Poucos anos depois, em 1811, ele foi consumido em um incêndio,[1] depois restaurado em 1818 e modificado entre 1826 e 1836, por Alberto Cavos, a fim de acomodar máquinas mais modernas.[1]

Até 1886, o Teatro Bolshoi Kamenni era o principal teatro do Balé Imperial e da Ópera Imperial Russa. Foi lá que estrearam as primeiras óperas russas - Uma vida para o czar e Ruslan e Liudmila, de Glinka. Embora o teatro incluísse muitas das grandes óperas russas em seu repertório, muitas das obras de Tchaikovski, Mussorgski e Rimski-Korsakov receberam suas estréias mundiais no palco do Teatro Imperial Mariinski. Muitos dos grandes balés do século XIX de Marius Petipa e Arthur Saint-Léon foram apresentados pela primeira vez no palco do Teatro Bolshoi Kamenni.

Em 1886, o prédio foi declarado inseguro e, a pedido do diretor de teatro, Ivan Vsevolojski, as apresentações de balé e ópera mudaram-se para o Teatro Imperial Mariinski, onde permaneceram desde então. O Imperial Bolshoi Kamenny Theatre foi então demolido para dar lugar ao Conservatório de São Petersburgo. As únicas seções sobreviventes do teatro original são a grande escadaria e o patamar, preservados no edifício do conservatório.

Estréias notáveis[editar | editar código-fonte]

Óperas

Balés

  • Filha do Faraó (1862) - coreografia Marius Petipa, música Cesare Pugni
  • A Beleza do Líbano ou O Espírito da Montanha, coreografia Marius Petipa música Cesare Pugni.
  • O Pequeno Cavalo Corcunda (1864) - coreografia Arthur Saint-Léon, música Cesare Pugni
  • La Bayadère (1877) - coreografia Marius Petipa, música Ludwig Minkus

Referências