Teatro da Cornucópia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teatro da Cornucópia
Localização Teatro do Bairro Alto, R. Ten. Raúl Cascais 1A, Lisboa
Tipo Teatro
Gênero Teatro independente
Inaugurada 1973
Fechada 2016
Proprietário Ministério da Cultura
Website www.teatro-cornucopia.pt

O Teatro da Cornucópia foi uma das mais prestigiadas companhias teatrais portuguesas. A sua atividade foi cessada em Dezembro de 2016, por decisão do seu dirigente Luís Miguel Cintra[1].

Foi fundada em 1973 por Jorge Silva Melo e Luís Miguel Cintra. A estreia deu-se com a peça "O Misantropo", de Molière, a 13 de outubro de 1973 no antigo Teatro Laura Alves, na Rua da Palma, em Lisboa, atualmente transformado numa sapataria.

Em 1975 a companhia mudou-se para o Teatro do Bairro Alto (antigo Centro de Amadores de Ballet), na Rua Tenente Raúl Cascais, em Lisboa, onde permaneceu até 2016.

Em quatro décadas, centrou-se sobretudo na dramaturgia contemporânea "com a intenção de construir um teatro de reflexão com uma função ativa na realidade cultural portuguesa".

Apresentou obras de: Sófocles, Plauto, Séneca, Lope de Vega, Calderón de la Barca, Shakespeare, Corneille, Marivaux, Beaumarchais, Hölderlin, Schiller, Strindberg, Ibsen, Tchekov, Gorki, Ostróvski, Pirandello, Brecht, Catherine Dasté, Franz-Xaver Kroetz, Michel Deutsch, Odon Von Horváth, Georg Büchner, Karl Valentin, Dario Fo, Jean Paul Wenzel, Claudine Fiévet, Heiner Müller, Botho Strauss, William Wycherley, Edward Bond, Lorca, Igor Stravinsky, William Walton, Hans Werner Henze, Samuel Beckett, Joe Orton, Georg Buchner, Peter Handke, Georges Courteline, Genet, Jean-Claude Biette, Gertrude Stein, Lars Norén, Ferenc Molnár, Stig Dagerman, Heinrich von Kleist, Pasolini, R.W. Fassbinder, Christian Dietrich Grabbe, Jakob Lenz, Gil Vicente, Luís de Camões, Francisco de Holanda, António José da Silva, Almeida Garrett, Raul Brandão, Fiama H.P. Brandão, Eduarda Dionísio, Sophia M.B. Andresen, Manuel de Figueiredo, José Meireles e Ruy Belo.

Peças[editar | editar código-fonte]

"Espectáculos apresentados pelo Teatro da Cornucópia
Ano Peça Encenação Elenco Local
1994 O triunfo do Inverno Rita Durão
1995 Dia de Marte Rita Durão
1996 Um Auto de Gil Vicente Rita Durão
1996 Barba Azul Rita Durão, Ricardo Aibéo
1997 Os sete infames Rita Durão
1998 Máquina Hamlet Rita Durão
1998 Um sonho Rita Durão
1998 Quando passarem cinco anos Rita Durão
1999 O lírio, vida e morte de um malandro Rita Durão, Ricardo Aibéo
1999 O casamento de Fígaro ou A louca jornada Rita Durão
1999 Afabulação Rita Durão, António Pedro Cerdeira
2000 Amor, enganos Rita Durão
2000 Cimbelino, rei da Britânia Rita Durão
2000 Hamlet, uma tragédia cómica Ricardo Aibéo Rita Durão
2001 O novo Menoza ou a história do Príncipe Tandi de Cumba Rita Durão
2001 Dom João e Fausto Christine Laurent António Pedro Cerdeira, Ricardo Aibéo
2002 O colar Rita Durão
2003 Tito Andrónico Rita Durão
2003 Anatomia Tito, Fall of Rome, um comentário de Shakespeare Rita Durão
2004 A família Schroffenstein Rita Durão
2004 Esopaida ou Vida de Esopo Rita Durão
2005 Sangue no pescoço do gato Rita Durão
2006 A gaivota Rita Durão
2006 Ensaios para o ginjal Rita Durão
2007 A tragédia de Júlio César Rita Durão
2008 A floresta Rita Durão
2008 Don Carlos Rita Durão
2008 Os gigantes da montanha Rita Durão, Ricardo Aibéo
2009 A tempestade Rita Durão
2009 A menina Else Rita Durão
2010 A cidade Rita Durão
2011 A varanda Rita Durão
2012 Os desastres do amor Rita Durão
2013 Ai amor sem pés nem cabeça Rita Durão

Referências

  1. Observador (16 de Dezembro de 2016). «Luís Miguel Cintra: "A Cornucópia vai fechar porque não há dinheiro para sermos a Cornucópia"». Consultado em 16 de Dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.