Tecido conjuntivo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tecidos conjuntivo frouxo é aquele que possui muita substância fundamental e poucas fibras.

Tecido conjuntivo ou tecido conectivo caracteriza-se por apresentar variados tipos celulares, que são separados por uma matriz extracelular composta de fibras e substância fundamental. Também se refere ao grupo de tecidos orgânicos responsáveis por unir, ligar, nutrir, proteger e sustentar os outros tecidos.

São responsáveis pelo estabelecimento e pela manutenção da forma do corpo. Tipo de tecido de Suporte.[1]

Origem[editar | editar código-fonte]

A maior parte dos tecidos conjuntivos origina-se das células do folheto germinativo intermediário dos tecidos embrionários conhecido como mesoderme, especialmente do mesênquima. As células mesenquimais são alongadas, têm um núcleo oval, com cromatina fina e nucléolo proeminente. Estas células possuem muitos prolongamentos citoplasmáticos e são imersas em uma matriz extracelular abundante e viscosa com poucas fibras. As células mesenquimais migram de seu lugar de origem e envolvem e penetram nos órgãos em desenvolvimento e dão origem também a tecidos epiteliais.[2]

Funções[editar | editar código-fonte]

Tecido adiposo conservado com parafina.

As principais funções são[3]:

  • Suporte estrutural;
  • Amortecer impactos;
  • Transportar nutrientes;
  • Espalhar células de defesa pelo corpo;
  • Armazenar gordura.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Matriz[editar | editar código-fonte]

O tecido conjuntivo é rico em fibras colágenas e substância amorfa, ao contrário dos outros tipos de tecidos que são predominantemente compostos por células.

A matriz extracelular é formada por 3 partes:

Substância fundamental
  • Glicosmatiaínas
Fibras
Camada de solvatação

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Os componentes do tecido conjuntivo podem ser divididos em três classes: Células, fibras e substância fundamental. Além de desempenhar uma evidente função estrutural, a grande variedade de tecidos conjuntivos reflete a variedade de composição e na quantidade de seus três componentes, os quais são responsáveis pela notável diversidade estrutural, funcional e patológica do tecido conjuntivo.

Matriz extracelular[editar | editar código-fonte]

Diferente de outros tecidos que são formados principalmente por células (epitelial, muscular e nervoso), o principal constituinte do conjuntivo é a matriz extracelular (especialmente substância fundamental amorfa SFA).

As matrizes extracelulares consistem em diferentes combinações de proteínas fibrosas e de substância fundamental. Substância fundamental é um complexo viscoso e altamente hidrofílico de macromoléculas aniônicas (glicosaminoglicanos e proteoglicanos) e glicoproteínas multiadesivas(laminina, fribonectina, entre outras) que se ligam a proteínas receptoras(integrinas) presente na superfície das células bem como a outros componentes da matriz, fornecendo, desse modo, força tênsil e rigidez à matriz.

As células do tecido conjuntivo ficam imersas em grande quantidade de substâncias intercelular denominada matriz, ou seja, ficam localizados entre células.

Fibras[editar | editar código-fonte]

Fibras colágenas do um tecido conjuntivo denso modelado do pulmão.

Fibras predominantemente diversos tipos de colágenos, constituem os tendões, aponeuroses, cápsulas de órgãos, e membranas que envolvem o sistema nervoso central (meninges). As fibras também constituem as trabéculas e "paredes" que existem dentro de vários órgãos, formando o componente mais resistente do estroma(tecido de sustentação) dos órgãos.

Tipos de tecidos conjuntivos[editar | editar código-fonte]

Tecidos conjuntivos não especializados: frouxo (laxo), adiposo e denso (fibroso).
Tecido conjuntivo propriamente dito (não especializado)
Tecidos conjuntivos especializados: sanguíneo, ósseo e cartilaginoso.
Tecido conjuntivo especializado
Tecido conjuntivo de propriedades especiais[4]

Células do tecido conjuntivo[editar | editar código-fonte]

Tecidos conjuntivos propriamente ditos tingidos com hematoxilina e eosina, visto ao microscópio.

Existem várias células em cada tecido conjuntivo,algumas sao produzidas e permanecem no tecido conjuntivos (residentes), outras vem de outros locais e podem habitar o tecido(transitórias), dentre elas[4]:

  • Fixas ou Residentes
    • Fibroblastos: Produzem fibras e a substância fundamental e estão envolvidos na produção de fatores de crescimento;
    • Adipócitos: Armazenam gordura, formam grandes capas capazes de proteger órgãos de impacto e do frio que também servem como fonte de energia, vitaminas lipossolúveis e água.
    • Macrófagos: Envolvem e digerem substâncias estranhas (fagocitose);
    • Mastócitos: Células responsáveis pelo processo inflamatório, reações alérgicas e na expulsão de parasitas.
  • Transitórias

Referências

  1. «isbn:8527714027 - Pesquisa Google». books.google.com.br. Consultado em 2016-09-22. 
  2. JUNQUEIRA, Luis C. e CARNEIRO, José. Histologia Básica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
  3. http://blogelseviersaude.elsevier.com.br/medicina/tecido-conjutivo-funes-gerais-e-matriz-extracelular/
  4. a b http://biologia.ifsc.usp.br/bio1/apostila/bio1_parte_04.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]