Tedros Adhanom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tedros Adhanom Ghebreyesus
Tedros Adhanom em 2018.
Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde
Período 2017–atualidade
Antecessor(a) Margaret Chan
Dados pessoais
Nascimento 3 de março de 1965
Asmara,  Etiópia
Nacionalidade Etiópia
Alma mater Universidade de Asmara, London School of Hygiene & Tropical Medicine, Universidade de Nottingham, Universidade de Umeå, Universidade de Londres
Prêmio(s) Nature's 10 (1, 2020)

Comandante da Ordem Nacional do Leão (2018) Grand Officer of the National Order of Benin (2018)

Ocupação microbiologista, malariólogo, politico

Tedros Adhanom Ghebreyesus (Ge'ez አድሓኖም ገብረኢየሱስ) é um biólogo, político etíope, acadêmico e autoridade mundial em saúde pública.[1] É pesquisador da malária reconhecido internacionalmente[2] e doutor em saúde comunitária,[3][4] é o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 2017. Serviu ao governo da Etiópia como Ministro da Saúde entre 2005 e 2012,[5] e como Ministro de Relações Exteriores entre 2012 e 2016.[6]

Graduou-se em Biologia pela Universidade de Asmara[7] em 1986, e logo em seguida já ingressou no Ministério da Saúde. Em 1992, obteve o grau de Mestre em Imunologia de Doenças Infecciosas pela Universidade de Londres[1], e, em 2000, obteve um Ph.D em Saúde Pública pela Universidade de Nottingham[1]. Pesquisador da malária reconhecido internacionalmente,[7] como ministro da saúde, recebeu elogios por uma série de reformas inovadoras e abrangentes no sistema que melhoraram substancialmente o acesso a serviços de saúde. Entre elas estavam a contratação e treinamento de aproximadamente 40.000 trabalhadores, diminuindo a mortalidade infantil de 123 por mil nascidos vivos em 2006 para 88 em 2011, e aumentando a contratação de médicos e parteiras. Em julho de 2009, foi eleito Presidente do Conselho global de combate à AIDS, tuberculose e malária por um período de 2 anos.[8][9]

Tedros foi eleito diretor-geral da OMS pela Assembleia Mundial da Saúde em 23 de maio de 2017. Assumiu o cargo por um mandato de cinco anos em 1 de julho de 2017.[6]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Tedros é casado e tem 5 filhos.[10]

Referências

  1. a b c «Curriculum Vitae: Dr Tedros Adhanom Ghebreyesus» (PDF). World Health Organization. Consultado em 10 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 14 de fevereiro de 2017 
  2. Ghebreyesus, T. A; Haile, M.; Witten, K. H; Getachew, A.; Yohannes, A. M; Yohannes, M.; Teklehaimanot, H. D; Lindsay, S. W; Byass, P. (11 de setembro de 1999). «Incidence of malaria among children living near dams in northern Ethiopia: community based incidence survey». BMJ (em inglês). 319 (7211): 663–666. ISSN 0959-8138. PMC PMC28216Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 10480820. doi:10.1136/bmj.319.7211.663 
  3. «Etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus é escolhido diretor-geral da OMS». Terra. 23 de maio de 2017. Consultado em 30 de março de 2020 
  4. Zanini, Fábio (15 de março de 2020). «Chefe da OMS é conhecido por melhorar saúde na Etiópia». GaúchaZH. Consultado em 30 de março de 2020 
  5. «Tedros Adhanom Ghebreyesus elected new head of WHO». STAT. 23 de maio de 2017. Consultado em 7 de julho de 2017 
  6. a b «Quem é Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS». CNN Brasil. Consultado em 25 de julho de 2020 
  7. a b «Biography of the Minister». Ministry of Foreign Affairs. Ethiopian Ministry of Foreign Affairs. Consultado em 18 de junho de 2013. Arquivado do original em 5 de julho de 2012 
  8. «Etíope Tedros Adhanon é eleito novo diretor-geral da OMS». www.saude.gov.br. Consultado em 25 de julho de 2020 
  9. «Vídeo compara, erroneamente, pesquisadores que estudam covid-19». noticias.uol.com.br. Consultado em 25 de julho de 2020 
  10. «Tedros Adhanom Ghebreyesus: Ethiopian wins top WHO job». BBC News. 23 Maio 2017 

Precedido por
Margaret Chan
Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde
2017–atualidade
Sucedido por