Telecomunicações do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Telecomunicações
do Rio de Janeiro S/A -
TELERJ
Empresa de capital fechado
Atividade Telecomunicações
Gênero Empresa pública
Fundação 1976
Encerramento 1998
Sede Rio de Janeiro
Área(s) servida(s)  Rio de Janeiro
Proprietário(s) Telebras
Produtos Telefonia fixa
Subsidiárias Telerj Celular
Antecessora(s) Companhia Telefônica Brasileira
Sucessora(s) Telemar (atual [[Oi Fixo (empresa)|Oi]])

Telecomunicações do Rio de Janeiro S/A - TELERJ foi a empresa operadora de telefonia do grupo Telebras[1] no estado do Rio de Janeiro entre 1976 e 1998, quando foi privatizada[2].

A Telerj foi criada após a fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, quando incorporou os serviços telefônicos prestados na maioria dos municípios fluminenses pela Companhia Telefônica Brasileira-CTB (alguns municípios dispunham de empresas locais de telefonia, posteriormente absorvidas pela Telerj). A Companhia Estadual de Telefones da Guanabara (CETEL), que atendia as regiões Norte e Oeste da cidade do Rio de Janeiro, manteve marca e administração separadas até a década de 1990.

Em 1991 a empresa lançou o serviço de telefonia móvel sob a marca Telerj Celular.

A empresa foi privatizada em 1998, tendo sido absorvida pela Telemar (telefonia fixa), atual Oi, e pela Telefônica Celular (telefonia móvel), atual Vivo.

A marca Telerj deixou de ser usada em 1999.

Nota[editar | editar código-fonte]

O deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também foi presidente da TELERJ até 1993. Cunha também trabalhou na CEHAB, ligada ao Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Referências