Teledifusão de Macau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia de Macau

"Grand Lisboa" (o alto; esquerda) e o "Hotel Lisboa" (o baixo; direita), ambos propriedades de Stanley Ho.
"MGM Grand Macau", inaugurado em 2007, é um grande hotel-resort, com casino.

Pataca
Autoridade Monetária de Macau
Pessoas
Empresas
Direito do jogo
Portal.svg Portal de Macau

Teledifusão de Macau S.A.R.L. (TDM) é a empresa local responsável pela prestação do serviço público de radiodifusão sonora e televisiva em sinal aberto na Região Administrativa Especial de Macau.

História e actualidade[editar | editar código-fonte]

Foi fundada como uma empresa pública com administração independente no dia 1 de Janeiro de 1982, com o nome de Companhia de Televisão e Radiodifusão de Macau (TDM), substituindo assim a extinta Emissora de Radiodifusão de Macau (ERM). Nesse mesmo ano, a Rádio Macau, responsável pela prestação do serviço público de radiodifusão e criada em 1976, passou a estar subordinada à TDM. Em Agosto de 1988, devido a escândalos de corrupção e ineficácia, a TDM foi extinta como empresa pública e, depois de 49,5% das suas acções serem compradas por privados, passou a ser uma empresa público-privada. Esta nova empresa passou a chamar-se de Teledifusão de Macau (TDM).[1] [2]

O primeiro canal local de televisão iniciou a sua actividade no dia 13 de Maio de 1984, com emissões diárias das 18h00 às 23h00, alternando programas em português e chinês. Em 1990, este canal único da TDM dividiu-se em dois canais: o Chong Man Toi (em língua chinesa) e o Canal 1 (em língua portuguesa). Actualmente, a Rádio Macau possui também dois canais: o Ou Mun Tin Toi (em língua chinesa) e a Rádio Macau (em língua portuguesa).[2]

Além da TDM, os residentes de Macau recebem também difusões electrónicas de outras empresas, nomeadamente as de Hong-Kong e as da China. Por isso, a TDM sofre grande competição, pedindo por isso anualmente ajuda, principalmente subsídios, ao Governo da RAEM para continuar com as suas emissões e o seu grau de qualidade. Em 2007, estes subsídios atingiram o valor de 73 milhões de patacas, enquanto que as receitas da TDM foram valorizados aproximadamente em 36 milhões de patacas. As despesas da empresa é grande, por isso a TDM apresentou em 2007 somente um resultado positivo de 45 mil patacas. No final de 2007, esta empresa de Macau contava com 371 trabalhadores [3] .

Em 2008, foi confirmada que a TDM irá transmitir em directo os Jogos Olímpicos de Pequim e irá apostar mais na produção própria [3] . Após a transição de Macau para a China (1999), a grande maioria desta produção própria é feita em Cantonês e Mandarim.

Emissões em língua portuguesa[editar | editar código-fonte]

Apenas um canal de TV (Canal 1) do grupo TDM exibe actualmente programas em português, sendo grande parte deles oriundos da retransmissão da RTP Internacional. Em alguns horários, a TDM também exibe telenovelas brasileiras da Globo Internacional. A maioria dos hotéis de Macau também exibem o canal da RTP internacional além do canal da TDM. Os principais programas feitas pela TDM são os telejornais locais diários cuja duração é normalmente de 15 minutos e a transmissão em directo da missa dominical que se realiza na Igreja da Sé e de algumas reuniões da Assembleia Legislativa.

A TDM também mantém um canal de rádio em português, a Rádio Macau, com uma emissão de produção própria das 7h às 20h. A partir dessa hora, a Rádio transmite em cadeia a programação da RDP-Antena 1. A Rádio Macau emite doze noticiários locais, além de ter programas de música e de informação ao longo das 13 horas de emissão própria.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]