Templo de Manaus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Templo de Manaus
Templo manauas2013.jpg
Templo de Manaus.
Número: 138
Anunciado: 23 de maio de 2007
Dedicado: 10 de junho de 2012
Área: 22,600 m²
Precedido: Templo de Kansas City
Sucedido: Templo de Brigham City
Estilo arquitetônico: Clássico-moderno
Localização: Manaus, Amazonas
 Brasil

O Templo de Manaus é um templo religioso construído e operado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. É o 138º templo mórmon em funcionamento no mundo e o 6º no Brasil. Localiza-se em Manaus, capital do estado do Amazonas. O anúncio da construção do templo ocorreu em 23 de maio de 2007,[1][2] feito pelo presidente da igreja na época, Gordon B. Hinckley, e sua construção iniciou-se com uma abertura de terra, uma solenidade exclusiva destinada aos líderes mórmons ocorrida em 20 de junho de 2008.

O Presidente Dieter F. Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, dedicou o Templo de Manaus Brasil em 10 de junho de 2012, que se tornou o 138º templo da Igreja no mundo e o sexto no Brasil. A visitação ao templo teve início no dia 15 de maio, e durante 18 dias possibilitou a visitação de 42.463 pessoas. As três sessões de dedicação foram transmitidas para todo o Brasil via satélite, que foi assistida por 110.607 membros nas sedes de estacas.

O Templo de Manaus atende atualmente os adeptos do mormonismo que vivem em toda a Região Norte do Brasil e estados vizinhos.[1] O templo localiza-se na Praia da Ponta Negra, bairro Ponta Negra, em Manaus.[3][4]

História[editar | editar código-fonte]

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias teve seu início no Brasil em uma pequena comunidade alemã, na cidade de Joinville, em Santa Catarina, a 4.200 km da cidade de Manaus. A história de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias na cidade de Manaus se remonta a 1986. Na primeira reunião celebrada pela Igreja na cidade, haviam apenas quinze pessoas e alguns missionários da igreja.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]