Templo de Mendut

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Templo de Mendut
Candi Mendut
Tipo Templo budista
Construção início do século IX
Promotor / construtor Dinastia Sailendra
Aberto ao público Sim
Religião Budismo
Geografia
País Indonésia
Ilha Java
Província Java Central
Regência Magelang
Coordenadas 7° 36' 18" S 110° 13' 48" E
Templo de Mendut está localizado em: Java
Templo de Mendut
Localização do templo de Mendut em Java
Estátuas na câmara principal do templo
Baixo-relevo de Hariti em Mendut

O Templo de Mendut (em indonésio: Candi Mendut) é um templo budista maaiana situado na na aldeia homónima, ilha de Java, Indonésia, no kabupaten (regência) de Magelang, Java Central. Construído no início do século IX, faz parte do chamado Conjunto de Borobudur, inscrito desde 1991 na lista do Património Mundial da UNESCO, juntamente com os templos vizinhos de Borobudur e de Pawon.[1]

Os três templos estão alinhados na direção leste-oeste numa linha reta com cerca de três quilómetros. Mendut fica na extremidade oriental dessa linha, Borobudur na extremidade ocidental e Pawon aproximadamente a meio. Os templos estão relacionados entre eles em termos religiosos, mas desconhece-se qual é exatamente o processo ritual dessa relação.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Mendut é o templo mais antigo do conjunto. A inscrição de Karangtengah, datada de 824, relata que o rei Indra (ou Dharanindra) da Dinastia Sailendra construiu um edifício sagrado chamado Venuvana, que significa "floresta de bambu". Para o arqueólogo holandês J.G. de Casparis, esse edifício mencionado na inscrição é o de Mendut.[3]

Quando o templo foi descoberto, em 1836, estava em ruínas e coberto por vegetação. As obras de restauro começaram em 1897 e prolongaram-se até 1925. Alguns dos arqueólogos que estudaram o sítio foram J.G. de Casparis, Theodoor van Erp e Arisatya Yogaswara.

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

A planta do templo é quadrada, com 13,7 metros de lado. A base encontra-se 3,7 metros acima do solo.[4] O edifício tem 26,4 metros de altura e está virado para noroeste. As escadas que se projetam do lado noroeste estão decoradas com estátuas de makaras em ambos os lados e com baixos-relevos com cenas da fábula Jataka que narra ensinamentos budistas com animais.

O terraço quadrado que circunda o corpo do texto destinava-se à Pradakshina, o ritual de circunvolução realizado pelos peregrinos, que se movem no sentido dos ponteiros do relógio mantendo o santuário à sua direita.[5]

As paredes exteriores estão decoradas com baixos-relevos de bodisatvas (divindades budistas) como Avalokitesvara, Maitreya, Cunda, Ksitigarbha, Samantabhadra, Mahakarunika Avalokitesvara, Vajrapani, Manjusri, Akashagarbha, Prajnaparamita, entre outras.

Originalmente, o templo tinha duas câmaras, uma pequena na frente, e a grande câmara principal no centro. O telhado e algumas partes da primeira não existem. A parte mais alta do telhado também desapareceu; supõe-se que teria uma estupa como pináculo do tamanho e do estilo da do templo de Sojiwan, na regência de Klaten. A parede interior da câmara frontal é decorada com baixos-relevos de Hariti rodeada de crianças, Atavaka, Kalpataru e grupos de divindades devatas voando no céu.

A câmara principal tem três grandes estátuas de pedra. Ao centro ergue-se a estátua de três metros de altura do Buda Dhyani Vairocana, que liberta os devotos do carma do corpo. À esquerda encontra-se a estátua do bodisatva Avalokitesvara, que liberta do carma da fala. À direita encontra-se a estátua do bodisatva Vajrapani, que liberta do carma do pensamento.[6]

Rituais[editar | editar código-fonte]

Atualmente, durante a Lua cheia de maio ou junho, os budistas da Indonésia celebram o Vesak, caminhando desde Mendut até Borobudur passando por Pawon.[7] Os rituais em Mendut têm a forma de uma oração coletiva e pradakshina (circunvolução) e volta do templo.

Os javaneses em geral e especialmente os que são seguidores do misticismo javanês tradicional Kejawen, acreditam que rezar em Mendut pode satisfazer vários desejos, como a cura de doenças.[4] O baixo-relevo de Hariti, por exemplo, é um local popular entre os casais sem filhos para rezarem por um filho, pois nas crenças tradicionais javanesas, Harirti é um símbolo de fertilidade, a padroeira da maternidade e a protetora das crianças.[8]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Mendut», especificamente desta versão.
  1. Borobudur Temple Compounds. UNESCO World Heritage Centre - World Heritage List (whc.unesco.org). Em inglês ; em francês ; em espanhol. Páginas visitadas em 8 de abril de 2017.
  2. Moens, J. L.; Long, Mark (trad.) (1951), «Barabudur, Mendut en Pawon en hun onderlinge samenhang ("Barabudur, Mendut and Pawon and their mutual relationship")» (PDF), Het Bataviaasch Genootschap van Kunsten en Wetenschappen, Tijdschrift voor de Indische Taai-, Land- en Volkenkunde (em inglês): 326–386, consultado em 8 de abril de 2017, arquivado do original (PDF) em 10 de agosto de 2007 
  3. Chihara, Daigoro (1996), Hindu-Buddhist architecture in Southeast Asia, ISBN 9789004105126, Brill, p. 125, consultado em 27 de maio de 2017 
  4. a b «Candi Mendut» (em indonésio). Governo da Regência de Magelang. www.magelangkab.go.id. Consultado em 27 de maio de 2017 
  5. Soekmono 1976, p. 21.
  6. Painel de informações perto do templo de Mendut.
  7. «The meaning of procession» (em inglês). www.walubi.or.id. Consultado em 27 de maio de 2017. Arquivado do original em 10 de maio de 2013 
  8. «Candi Mendut : Sulit Punya Anak Memohon ke Dewi Kesuburan» (em indonésio). www.indospiritual.com. Consultado em 27 de maio de 2017 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o Templo de Mendut
Imagem: Conjunto de Borobudur O Templo de Mendut Templo de Mendut faz parte do sítio "Conjunto de Borobudur", Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg