Templo de São Sava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Templo de São Sava, em 2010.

O Templo de São Sava (sérvio: Храм светог Саве; Hram svetog Save) é o maior templo ortodoxo na Europa e uma das 10 maiores igrejas do mundo.[1] Localizado em Belgrado, capital da Sérvia, foi batizado em homenagem a São Sava, fundador da Igreja Ortodoxa Sérvia e importante figura da era medieval dos Balcãs. Foi erguido sobre o local onde supostamente foram cremados os restos mortais de São Sava, daí a importância religiosa do templo. Sua denominação oficial em sérvio é hram (templo) e não Catedral, pois a sede Patriarcado de Belgrado é a Catedral de São Miguel. É também onde se ergue o túmulo do príncipe Lázaro da Sérvia.

História[editar | editar código-fonte]

Cerca de trezentos anos após a incineração dos ossos de São Sava, em 1895, foi fundada uma sociedade para levar a cabo a construção de uma catedral no local. Uma pequena igreja foi construída, primeiramente, no local onde hoje se ergue o imponente templo. Em 1905, foi inaugurado um concurso para definir o melhor projeto para a igreja, mas todas as cinco propostas foram rejeitadas. Durante as Primeira Guerra Balcânica, em 1912, e a Primeira Guerra Mundial (1914-1916), os planos estiveram paralisados. Somente em 1919, a sociedade seria re-organizada em recomeçaria a busca pelo projeto da igreja. Com 22 novas propostas feitas em 1926, a sociedade finalmente se decidiu pelo "melhor" e foi escolhido o projeto de Aleksandar Deroko (que havia ficado em 2º lugar no concurso).

A construção teve início em 10 de maio de 1935, 340 anos após a incineração dos ossos de São Sava. A pedra fundamental foi lançada pelo bispo Gavrilo Dožić-Medenica (futuro patriarca da Igreja Sérvia). O projeto foi assinado pelos arquitetos Aleksandar Deroko e Bogdan Nestorović, em conjunto com o engenheiro Vojislav Zađina. A primeira fase da construção durou até a Invasão da Iugoslávia pelas Forças do Eixo, em 1941. Durante este tempo, as tropas do Eixo utilizaram a construção inacabada como estacionamento, o mesmo que fizeram os partisans iugoslavos e o Exército Vermelho no pós-guerra. Depois, o local passou a ser utilizado como depósito de várias companhias da região.

Em 1958, o Patriarca Germán retomou a ideia de construir o templo e após 88 tentativas e várias recusas, em 1984, a obteve apoio para investir na construção. Foi então escolhido o arquiteto Branko Pešić para concluir a obra. Pešić refez inteiramente o projeto original para aplicar novas tecnologias e melhor material. A reconstrução começou em 12 de agosto de 1985 e foi parcialmente concluída em 2009, com a instalação dos sinos e algumas janelas. Atualmente, o Templo de São Sava é considerado um dos símbolos nacionais da Sérvia, juntamente com a Bandeira nacional e o Brasão de armas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Templo de São Sava

Referências

Ícone de esboço Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.