Templo de Saturno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Templo de Saturno
O friso e as oito colunas remanescentes do Templo de Saturno, uma das vistas mais conhecidas do Fórum Romano. À direita, o Templo de Vespasiano.
Gravura de Piranesi do século XVIII. Além do templo, estão visíveis o Arco de Sétimo Severo e a igreja de Santi Luca e Martina.
Local VIII Região - Fórum Romano
Construído em 497 a.C.
Construído por/para Tarquínio Soberbo
Tipo de estrutura Templo romano
Templo de Saturno está localizado em: Roma
Templo de Saturno

Templo de Saturno (em latim: Templum Saturni ou Aedes Saturnus; em italiano: Tempio di Saturno) é um templo dedicado ao deus Saturno localizado no Fórum Romano. A data original de sua dedicação é, tradicionalmente, considerada como sendo 497 a.C.[1], mas os escritores antigos discordam entre si em grande medida sobre a história do local[2]. A ruínas do templo estão na base do monte Capitolino, na porção ocidental do Fórum.

História[editar | editar código-fonte]

Detalhe da coluna e do entablamento.

Acredita-se que a construção do templo tenha iniciado nos anos finais da Reino de Roma, no reinado de Tarquínio Soberbo. O edifício foi inaugurado pelo cônsul Tito Lárcio nos primeiros anos da República Romana. Em 42 a.C., o edifício foi completamente reconstruído por Munácio Planco.

As ruínas visíveis atualmente são da terceira reconstrução do Templo de Saturno, que substituiu o segundo edifício depois do incêndio de Carino em 283 d.C. e a inscrição no friso comemora justamente este fato.

Interior[editar | editar código-fonte]

De acordo com as fontes antigos, a estátua do deus no interior era protegida por um véu e estava munida de uma foice. A imagem era de madeira e estava preenchida por óleo. As pernas estavam cobertas por faixas de lã que eram removidas apenas em 17 de dezembro, o dia da Saturnália.

Na mitologia romana, Saturno governou durante a Era dourada e continuou a ser associado à riqueza. Seu templo abrigava o tesouro romano (Erário de Saturno ou Aerarium Saturni)[3], onde as reservas de ouro e prata da República ficavam armazenadas. Os arquivos estatais e o padrão oficial de pesos e medidas também estavam lá. Posteriormente, o aerarium mudou-se para outro edifício e os arquivos foram transferidos para o vizinho Tabulário. O pódio do templo, em concreto revestido com travertino, era utilizado para postar contas.

Arqueologia[editar | editar código-fonte]

O gradual colapso do edifício só deixou a parte frontal do pórtico ainda em pé. O frontão parcialmente preservado tem a seguinte inscrição "Senatus Populusque Romanus incendio consumptum restituit" ("O Senado e o Povo de Roma restauraram o que o fogo consumiu"). O frontão e as oito colunas ainda em pé são uma das mais icônicas imagens do patrimônio cultural da cidade de Roma.

Localização[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Fórum Romano
Planta do Fórum romano republicano.
Planta do Fórum romano imperial.


Referências

  1. Robert E.A. Palmer, Rome and Carthage at Peace (Franz Steiner, 1997), p. 63; Hans-Friedrich Mueller, "Saturn," in The Oxford Encyclopedia of Ancient Greece and Rome, p. 221. (em inglês)
  2. Lawrence Richardson, A New Topographical Dictionary of Ancient Rome (Johns Hopkins University Press, 1992), p. 343. (em inglês)
  3. «Temples of Castor and Pollux and Saturn» (em inglês). 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Templo de Saturno