Tempo of the Damned

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tempo of the Damned
Álbum de estúdio de Exodus
Lançamento 9 de março de 2004
Gênero(s) Thrash metal
Duração 58:11
Gravadora(s) Nuclear Blast
Produção Andy Sneap
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Blabbermouth.net 8 de 10 estrelas. link

Cronologia de Exodus
Force of Habit
(1992)
Shovel Headed Kill Machine
(2005)

Tempo of the Damned é o sexto álbum de estúdio da banda Exodus, após 12 anos sem gravar material inédito. O lançamento era previsto para o dia 2 de fevereiro de 2004, exatamente dois anos após a morte de Paul Baloff, mas ele acabou atrasando cerca de um mês.

A produção do disco ficou a cargo do já conhecido Andy Sneap (Kreator, Skinlab, Blaze Bayley e outros), que tornou o som do Exodus ainda mais pesado e compacto. O timbre das guitarras de Gary Holt e Rick Hunolt ficou mais forte e, de modo geral, o som do disco é mais "direto", típico do thrash metal. O trabalho de Sneap contribuiu de forma decisiva para que a banda não soasse datada, mas, antes, renovada. Quanto aos músicos, além dos destaques inegáveis para a dupla de guitarristas (seguramente estão entre os melhores do estilo), Tom Hunting (D) é outro que merece aplausos. Quem havia se acostumado com as levadas furiosas de clássicos como "Metal Command" ou "A Lesson in Violence" (ambas de "Bonded by Blood") vai se surpreender com a técnica e a velocidade desenvolvidas por Hunting em porradas como "Scar Spangled Banner" (uma justa "homenagem" a George W. Bush e suas sapientíssimas decisões) ou "Shroud Of Urine", para ficar só em dois exemplos. Além disso, o desempenho de Steve "Zetro" Souza é impecável, com momentos de fúria absoluta, como na velocíssima "Forward March" ou a fantástica faixa-título. A banda parece estar bastante à vontade com um sujeito tão talentoso como Sneap no comando de tudo e apresenta-se de forma bastante ousada, destilando riffs certeiros e músicas absolutamente inesquecíveis. Tudo soa como novidade, mas sem nunca perder de vista alguns dos elementos que tornaram a banda conhecida e respeitada nesses vinte anos.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  • Todas as músicas creditadas para Gary Holt, exceto as anotadas.
  1. "Scar Spangled Banner" – 6:41
  2. "War Is My Shepherd" (Holt/Souza) – 4:27
  3. "Blacklist" – 6:17
  4. "Shroud of Urine" – 4:52
  5. "Forward March" (Holt/Souza) – 7:39
  6. "Culling the Herd" – 6:07
  7. "Sealed with a Fist" – 3:36
  8. "Throwing Down" (Holt/John Miller) – 5:01
  9. "Impaler" (Baloff/Hammett/Holt/Hunting) – 5:25
  10. "Tempo of the Damned" – 4:22
  11. "Dirty Deeds Done Dirty Cheap" (faixa bónus)

Formação[editar | editar código-fonte]

Referências