Temporada da Sociedade Esportiva Palmeiras de 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sociedade Esportiva Palmeiras
Temporada 2020
Palmeiras logo.svg
Treinador Portugal Abel Ferreira
Presidente Brasil Maurício Galiotte
Patrocínio
Material Puma
◄◄ Temporada 2019 Futebol Temporada 2021 ►►

A temporada da Sociedade Esportiva Palmeiras de 2020 é a 106ª na história do clube. O Alviverde está participando de três competições atualmente: Libertadores, Campeonato Brasileiro Série A e Copa do Brasil. Participou também da Florida Cup,[2] e do Campeonato Paulista,[3] duas competições de onde sagrou-se campeão.

A pré-temporada foi realizada nos Estados Unidos, disputando a Florida Cup. O Alviverde sagrou-se campeão graças a uma combinação de resultados após empatar com o Atlético Nacional, da Colômbia, e ao vencer o New York FC.

Pelo Campeonato Paulista, classificou-se como líder do seu grupo. Nas partidas do mata-mata, venceu o Santo André pelas quartas, a Ponte Preta pelas semis, e na grande final, enfrentou o arquirrival Corinthians, onde garantiu o título após disputa de pênaltis na partida de volta, no Allianz Parque.

O treinador que iniciou a temporada foi Vanderlei Luxemburgo, mas no dia 14 de outubro foi definida sua saída. Para seu lugar, três semanas depois, assumiu o português Abel Ferreira.

A temporada foi marcada pela paralisação forçada em março devido à pandemia de COVID-19 no Brasil. Os jogos retornaram apenas em julho, quando foi anunciado que as competições retornariam sob rígidos protocolos de segurança. Um deles determina que todos os jogos devem ser realizados sob portões fechados.

Visão geral da temporada[editar | editar código-fonte]

Eventos anteriores a 2020[editar | editar código-fonte]

No final de 2019, Vanderlei Luxemburgo foi nomeado como técnico do Palmeiras para a temporada.

Após terminar a temporada de 2019 com altos investimentos e sem títulos, em 1 de dezembro, logo após derrota para o Flamengo, o presidente do Palmeiras Maurício Galiotte anunciou em entrevista coletiva a reformulação em várias áreas do clube.[4] Entre elas, a demissão do então treinador Mano Menezes, contratado ainda em 2019, e do diretor de futebol Alexandre Mattos, que estava no clube desde 2015.[5]

Para o lugar de Mattos, o clube chegou a contatar o diretor de futebol do Internacional, Rodrigo Caetano,[6] e o do Bahia, Diego Cerri,[7] chegando até a fazer uma proposta pelo último, mas ela foi recusada.[8] No final, o diretor do Botafogo Anderson Barros foi contratado.[9]

Para a comissão técnica, o Palmeiras procurou e entrou em negociações com o argentino Jorge Sampaoli, então técnico do Santos,[10][11][12] mas após dias, as negociações fracassaram.[13] O nome de Miguel Ángel Ramírez, campeão da Copa Sul-Americana de 2019 pelo Independiente del Valle, foi ventilado,[14] mas o desfecho se deu após ser anunciada a contratação do técnico Vanderlei Luxemburgo para a temporada 2020.[15]

No elenco profissional, vários jogadores saíram antes da virada do ano: o goleiro Fernando Prass,[16] os zagueiros Edu Dracena[17] e Antônio Carlos,[18] o volante Thiago Santos,[19] e os atacantes Henrique Dourado[20] e Miguel Borja.[21] Conhecido por fazer grandes contratações no início das temporadas recentes, o discurso da diretoria palestrina foi de redução de custos e aposta nas categorias de base, que haviam se destacado nos últimos anos.[22][23] Ainda em 2019, foram efetivados o lateral-esquerdo Lucas Esteves, os volantes Patrick de Paula e Gabriel Menino, e os atacantes Gabriel Veron e Iván Angulo. Além deles, retornaram de empréstimo o goleiro Vinicius Silvestre, o zagueiro Pedrão e o atacante Artur.[24]

Janeiro: primeiras vitórias e primeiro título[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras seguia reformulando seu elenco em janeiro: vendeu o meia Matheus Fernandes para o Barcelona[25] e Artur, atacante que havia acabado de retornar de empréstimo, ao Bragantino.[26] Emprestou o meia Hyoran para o Atlético Mineiro[27] e os atacantes Carlos Eduardo e Deyverson para o Athletico Paranaense[28] e Getafe, respectivamente.[29]

Pré-temporada[editar | editar código-fonte]

A equipe viajou para os Estados Unidos para a disputa da Florida Cup de 2020, torneio amistoso de pré-temporada, em que participaram, além do alviverde, o Atlético Nacional (COL), o New York FC e o Corinthians. No primeiro jogo da temporada, em 15 de janeiro, empatou com o Atlético Nacional por 0 a 0, vencendo a partida nos pênaltis por 10 a 9.[30] A segunda e última partida veio contra o New York FC três dias depois. O Palmeiras venceu por 2 a 1 de virada, e, com a combinação de resultados dos outros jogos, sagrou-se campeão do torneio.[31]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

O lateral-esquerdo Matías Viña foi um dos poucos reforços do Palmeiras para a temporada. Foi contratado em janeiro, vindo do Nacional, do Uruguai.

Dias depois, o Palmeiras estreou pelo Campeonato Paulista em partida contra o Ituano em Itu, e conquistou uma vitória expressiva de 4 a 0 em cima do time local.[32] Seguiram-se mais duas partidas no mês: um empate em 0 a 0 contra o São Paulo,[33] e nova vitória por 4 a 0, desta vez contra o Oeste.[34]

No final do mês, o clube acertou a contratação do uruguaio Matías Viña, lateral-esquerdo que veio do Nacional (URU), tornando-se o primeiro reforço pra temporada.[35]

Fevereiro: briga pelo topo no Paulista[editar | editar código-fonte]

No início de fevereiro, o Palmeiras sofreu seu primeiro revés na temporada, ao perder para o Bragantino por 2 a 1 em Bragança Paulista.[36] O time permaneceu invicto no resto do mês, ao vencer a Ponte Preta,[37] o Mirassol,[38] e o Guarani,[39] e empatar com o Santos.[40] Tais resultados fizeram o Palmeiras disputar a liderança do grupo com o Santo André.[41]

No dia 21, foi anunciada a contratação do atacante Rony, que veio do Athletico Paranaense. Ele assinou contrato até dezembro de 2024.[42]

Março: 100% na Libertadores[editar | editar código-fonte]

No início de março, o Palmeiras anunciou o empréstimo do volante Jean para o Cruzeiro.[43]

Durante o mês, o Palmeiras estreou pela Libertadores e conseguiu chegar rapidamente à liderança do seu grupo; venceu o Tigre na Argentina na estreia por 2 a 0[44] e o Guaraní por 3 a 1 no Allianz Parque.[45]

Pelo campeonato paulista, obteve dois empates seguidos, contra a Ferroviária em casa[46] e contra a Inter de Limeira fora.[47]

Março–Junho: Paralisação das competições[editar | editar código-fonte]

Devido à pandemia de COVID-19 no Brasil e na América, em 16 de março, a Federação Paulista de Futebol, em reunião com os clubes, decretou que o campeonato paulista seria paralisado por tempo indeterminado.[48] Dias depois a CONMEBOL também se manifestou comunicando que a Libertadores ficaria suspensa temporariamente.[49]

O Palmeiras retornou às atividades de treino apenas em junho.[50] De acordo com o clube, alguns jogadores acabaram contraindo a doença, mas nenhum apresentou sequelas. Os nomes dos jogadores e membros da comissão técnica infectados foram mantidos em sigilo.[51]

Julho: volta aos jogos[editar | editar código-fonte]

Após longa pausa e muitas reuniões, a Federação Paulista anunciou, no início de julho, que o campeonato voltaria com uma série de protocolos de segurança, incluindo que todas as partidas deveriam ser jogadas com portões fechados.[52] A CBF, que havia suspendido o Brasileirão e a Copa do Brasil, anunciou que as competições voltariam em agosto.[53]

Nesse meio tempo, o Palmeiras anunciou, após longa novela, que o atacante Dudu, um dos jogadores mais importantes do clube nas últimas temporadas, deixaria o clube rumo ao Al-Duhail por empréstimo até o meio de 2021.[54] O lateral-esquerdo Victor Luis também deixou o clube por empréstimo, se juntando ao Botafogo.[55]

A primeira partida após a volta do campeonato foi no dia 22, justamente contra o arquirrival Corinthians em Itaquera, onde o time alvinegro venceu por 1 a 0. Entretanto, mesmo com a derrota, o Palmeiras conseguiu matematicamente se classificar para a fase final da competição.[56] A última partida da fase de grupos foi contra o Água Santa, em que o alviverde venceu de virada por 2 a 1, no Allianz Parque. A vitória garantiu a equipe como líder do seu grupo no Campeonato.[57]

Nas quartas-de-final, o Palmeiras encarou o Santo André em partida única no Allianz Parque, e conseguiu a classificação para as semifinais ao vencer por 2 a 0.[58]

Agosto: título paulista e início do Brasileirão[editar | editar código-fonte]

Ainda pela fase final do Paulista, o Palmeiras venceu a Ponte Preta por 1 a 0 no Allianz Parque, e garantiu a ida à sua segunda final de campeonato paulista em três anos. O clube palestrino enfrentaria o Corinthians na final.[59]

Na primeira partida, em Itaquera, os dois clubes empataram por 0 a 0.[60] Na partida de volta, no Allianz Parque, o Palmeiras vencia a partida por 1 a 0 (gol de Luiz Adriano)[61] até os últimos segundos de jogo, quando o zagueiro Gustavo Gómez cometeu pênalti sobre .[61][62] O atacante alvinegro converteu a cobrança e a disputa foi para os pênaltis. Mesmo assim, o Palmeiras conseguiu levar de vencida, e, com duas defesas de Weverton nas cobranças, venceu por 4 a 3 e sagrou-se campeão paulista. Foi a 23ª conquista do alviverde, que não conquistava o troféu desde 2008.[61]

Felipe Melo levanta a taça de campeão do Campeonato Paulista de 2020.

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Após o título, o Palmeiras estreou no Campeonato Brasileiro empatando com o Fluminense por 1 a 1, no Estádio do Maracanã.[63] Nas partidas do torneio durante o mês, o Palmeiras conseguiu duas vitórias (contra Athletico Paranaense[64] e Santos – este, o primeiro clássico vencido no ano[65]) e dois empates (contra Goiás[66] e Bahia[67]).

Setembro: série invicta, mas futebol criticado[editar | editar código-fonte]

Mais uma baixa no elenco: desta vez, o Grêmio anunciou a compra do lateral-esquerdo Diogo Barbosa.[68]

Pelo Brasileiro, o Palmeiras manteve uma série invicta com empates com Internacional,[69] Sport,[70] Grêmio[71] e Flamengo,[72] e venceu as partidas sobre Bragantino[73] e Corinthians. A vitória contra o alvinegro marcou a quebra de um tabu de dois anos sem vitória no Derby Paulista.[74]

Pela Libertadores, um empate contra o Guaraní fora de casa[75] e duas vitórias contra o Bolívar garantiram a classificação para as oitavas-de-final.[76][77]

Apesar da sequência invicta, muitas críticas surgiram ao trabalho do técnico Vanderlei Luxemburgo, pelo futebol pobre, excesso de empates, e pelos gols de empate levados nos acréscimos.[78][79][80][81][82][83]

Outubro: perda de invencibilidades, queda de Luxemburgo, má fase e recuperação[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

No elenco, dois jogadores foram negociados durante o mês: o zagueiro Vitor Hugo, que foi vendido ao clube turco Trabzonspor,[84] e o volante Bruno Henrique, vendido ao clube árabe Al-Ittihad.[85]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras começou o mês de outubro conquistando sua primeira vitória no Allianz Parque no Brasileirão, ao vencer o Ceará por 2 a 1. A partida foi marcada pelo reencontro do ídolo palestrino Fernando Prass com seu ex-clube.[86]

Entretanto, a primeira derrota do Palmeiras no Brasileirão veio na partida seguinte, na 14ª rodada, após perder para o Botafogo no Estádio Nilton Santos por 2 a 1. O Alviverde chegou a ter um pênalti a seu favor nos minutos finais do jogo, mas o atacante Willian acabou desperdiçando a cobrança, que foi defendida pelo goleiro alvinegro (e ex-jogador palmeirense) Diego Cavalieri. Com a derrota, o Palmeiras teve interrompida uma série de 20 jogos sem perder na temporada.[87]

Na rodada seguinte, o Palmeiras novamente perdeu, desta vez contra o São Paulo, no Allianz Parque, por 2 a 0. Com a derrota, o time palestrino perdeu a primeira partida em casa na temporada, perdeu uma invencibilidade de dez jogos sobre o Tricolor paulista, e também perdeu o primeiro Choque Rei no seu estádio desde a inauguração da nova arena.[88]

O time chegou à sua terceira derrota seguida no campeonato (e na temporada) na rodada seguinte, ao perder para Coritiba, novamente no Allianz Parque, por 3 a 1.[89] Horas depois da partida, foi anunciada a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo do comando da equipe.[90] A diretoria confirmou que o auxiliar técnico Andrey Lopes assumiria o comando da equipe enquanto um novo técnico fosse procurado.[91]

Na primeira partida após a demissão de Luxemburgo, o Palmeiras perdeu para o Fortaleza na Arena Castelão por 2 a 0.[92] Foi a quarta derrota seguida do Palmeiras na temporada, fato que não acontecia desde março de 2016.[93] Recuperou-se na rodada seguinte, ao ganhar do Atlético Goianiense por 3 a 0, em Goiânia.[94]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na Libertadores, o Alviverde encerrou sua passagem na fase de grupos ao vencer o Tigre por 5 a 0. Com o resultado, garantiu a melhor campanha da fase de grupos da Libertadores.[95] Dois dias depois, houve o sorteio dos classificados e foi definido que o Palmeiras enfrentaria o Delfín, do Equador.[96]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

O regulamento da Copa do Brasil indica que clubes que se classificaram para a Copa Libertadores de 2020, como o caso do Palmeiras, participariam apenas das oitavas-de-final em diante.[97] Com isso, em sorteio realizado no início do mês, foi definido que o Alviverde enfrentaria o Bragantino pelas oitavas.[98] Estreou pelo torneio na última partida do mês, ao abrir boa vantagem contra o clube de Bragança ao vencer por 3 a 1 em fora de casa.[99]

O português Abel Ferreira foi contratado no final de outubro para substituir Vanderlei Luxemburgo. O treinador é o primeiro português a assumir o Palmeiras em sua história.

Chegada de Abel Ferreira[editar | editar código-fonte]

Na busca por um novo técnico, o Palmeiras novamente abriu conversas com o espanhol Miguel Ángel Ramírez, técnico do Independiente del Valle, mas após dias de negociações e até uma viagem do diretor Anderson Barros para o Equador,[100] as negociações fracassaram. O técnico alegou que não gostaria de abandonar a equipe equatoriana antes do fim da Copa Libertadores, fato que não agradou a cúpula palmeirense.[101] Outros nomes ventilados foram de Ariel Holan, técnico do Universidad Católica,[102] Sebastián Beccacece, técnico do Racing,[103] Gabriel Heinze, ex-treinador do Vélez Sarsfield,[104] e Quique Setién, ex-treinador do Barcelona,[105] mas em todos os casos, as negociações também não evoluíram.

Eventualmente, no dia 30 de outubro, o Palmeiras fechou com o português Abel Ferreira, ex-treinador do PAOK, que assinou contrato até 2022. Ferreira é o primeiro treinador português da história a comandar o clube.[106]

Novembro: nova fase[editar | editar código-fonte]

Elenco e surto de COVID-19[editar | editar código-fonte]

No elenco, três novos jogadores foram anunciados durante o mês: o zagueiro chileno Benjamín Kuscević, que estava no Universidad Católica e assinou contrato até 2025,[107] o zagueiro Alan Empereur, que estava no Hellas Verona e veio por empréstimo até junho de 2021,[108] e o atacante Breno Lopes, que estava no Juventude e assinou contrato até o fim de 2024.[109] Do outro lado, o volante Ramires teve seu contrato rescindido em comum acordo com o clube.[110]

Durante o mês, foi divulgado que vários jogadores do elenco principal acabaram contraindo COVID-19: os goleiros Jailson e Vinicius Silvestre, os zagueiros Luan, Alan Empereur, Kuscevic, e Renan, o lateral-direito Marcos Rocha, o lateral-esquerdo Matias Viña, os volantes Danilo e Gabriel Menino, os meias Gustavo Scarpa, Raphael Veiga e Alan, e os atacantes Gabriel Silva, Rony, Gabriel Veron, Willian, Breno Lopes e Aníbal. Além deles, o meia Quiñonez e os atacantes Pedro Acácio e Marino, do sub-20 e que estavam treinando com o elenco profissional, também testaram positivo para a doença. Outros casos reportados fora do elenco foram do auxiliar técnico João Martins e do assessor técnico Edu Dracena. Todos os infectados foram isolados imediatamente.[111][112]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Na última partida sob o comando de Andrey Lopes, o Palmeiras obteve uma confortável vitória no Allianz Parque ao vencer o Atlético Mineiro no fechamento do primeiro turno do Brasileirão.[113] Já sob o comando de Abel, o time conseguiu uma vitória contra o Vasco da Gama em São Januário, no abertura do returno.[114] Seguiram-se duas vitórias, contra o Fluminense[115] e o Atlético Paranaense,[116] ambas em casa, e uma derrota para o Goiás em Goiânia.[117]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Pela Copa do Brasil, na estreia de Abel Ferreira, o Palmeiras venceu o Bragantino na partida de volta das oitavas-de-final por 1 a 0, garantindo sua classificação para as quartas.[118] O sorteio do chaveamento foi realizado no dia seguinte e foi definido que o Alviverde encararia o Ceará.[119]

Na partida de ida, conseguiu novamente uma confortável vantagem ao vencer o alvinegro cearense por 3 a 0 no Allianz Parque.[120] Na partida de volta, no Castelão, empatou por 2 a 2 e conseguiu se classificar para as semifinais,[121] onde pegaria o América Mineiro.[122]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na partida de ida das oitavas-de-final contra o Delfín, no Equador, o Palmeiras conseguiu abrir uma boa vantagem ao vencer por 3 a 1.[123]

Dezembro: classificações nas copas[editar | editar código-fonte]

Em dezembro, o Palmeiras confirmou sua classificação em ambas as copas. Pela Libertadores, conseguiu chegar à sua segunda semifinal em três anos. Pela Copa do Brasil, chegou à sua quinta final na história.

Elenco[editar | editar código-fonte]

No início do mês, foi anunciado que o técnico Abel Ferreira havia testado positivo para a COVID-19.[124]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida do mês, o Palmeiras goleou o Delfín na partida de volta no Allianz Parque, vencendo por 5 a 0 e garantindo a classificação para as quartas-de-final,[125] onde pegaria o Libertad.[126]

Na partida de ida contra o clube paraguaio, em Assunção, o duelo acabou empatado por 1 a 1.[127] Uma semana depois, no Allianz Parque, o Alviverde venceu por 3 a 0 e garantiu a sua ida para as semifinais,[128] onde pegaria o River Plate.[129]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Alviverde empatou com o Santos na Vila Belmiro no primeiro jogo do torneio nacional no mês.[130] Seguiram-se uma vitória contra o Bahia em casa,[131] uma derrota para o Internacional no Beira-Rio,[132] e uma nova vitória sobre o Bragantino, na última partida em casa do ano.[133]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida das semifinais da Copa do Brasil, o Palmeiras empatou com o América Mineiro no Allianz Parque.[134] Na partida de volta, venceu o time mineiro em pleno Estádio Independência e se classificou para a sua quinta final da Copa do Brasil da sua história, onde pegará o Grêmio.[135]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras abriu o ano de 2021 vencendo o River Plate, na Argentina, pela partida de ida das semifinais da Libertadores, por 3 a 0.[136] A vitória representou um fato marcante: o clube ultrapassou o Grêmio no ranking de clubes brasileiros com mais vitórias na Libertadores, com 107.[137]

Na partida de volta, o Palmeiras sofreu a primeira derrota na competição ao perder por 0 a 2, mas conseguiu a classificação para a sua quinta final de Libertadores da sua história.[138] O Alviverde fará uma final brasileira contra o Santos.[139]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida da competição nacional no ano, o Alviverde obteve uma vitória contra o Sport em Recife.[140] Seguiram-se um empate contra o Grêmio,[141] e uma goleada por 4 a 0 em cima do arquirrival Corinthians, ambas em casa,[142] e duas derrotas seguidas: uma para o Flamengo em Brasília,[143] e uma para o Ceará no Castelão.[144]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

No dia 14, o sorteio da CBF definiu que a primeira partida da decisão do torneio será na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. A segunda será no Allianz Parque.[145]

Clube[editar | editar código-fonte]

Elenco Principal[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização feita em 20 de janeiro de 2021.[146]

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Lesionado: Jogador contundido
  • Prata da casa: Prata da casa (jogador da base)

Em asterisco (*), o número em relação à numeração na Copa Libertadores de 2020.

O zagueiro chileno Benjamín Kuscević se juntou ao Palmeiras no final de 2020, vindo da Universidad Católica, do Chile.
Jogador Nascimento Início Contrato Fim Contrato
Goleiros
21/1* Brasil Weverton G 13 de Dezembro de 1987 2018 12/2024
42/22* Brasil Jailson G 20 de Julho de 1981 2014 12/2021
72/24* Brasil Vinícius Silvestre Prata da casa G 28 de Março de 1994 2013 12/2021
Defensores
3 Brasil Emerson Santos Z 05 de Abril de 1995 2018 12/2022
4 Chile Benjamín Kuscević Z 2 de Maio de 1996 2020 12/2025
13 Brasil Luan Z 10 de Maio de 1993 2017 03/2023
15 Paraguai Gustavo Gómez Lesionado Z 06 de Maio de 1993 2018 06/2024
33/6* Brasil Alan Empereur Z 10 de Março de 1994 2020 06/2021
2 Brasil Marcos Rocha LD 11 de Dezembro de 1988 2018 12/2022
12 Brasil Mayke LD 10 de Novembro de 1992 2017 12/2023
16 Brasil Lucas Esteves Prata da casa LE 24 de Junho de 2000 2019 12/2024
17 Uruguai Matías Viña LE 9 de Novembro de 1997 2020 12/2024
Meio-campistas
5 Brasil Patrick de Paula Prata da casa V 08 de Setembro de 1999 2020 12/2024
25 Brasil Gabriel Menino Prata da casa V 29 de Setembro de 2000 2020 12/2024
28 Brasil Danilo Prata da casa V 29 de Abril de 2001 2020 09/2025
30 Brasil Felipe Melo Capitão V 26 de Junho de 1983 2017 12/2021
8 Brasil Zé Rafael M 16 de Junho de 1993 2019 12/2023
14 Brasil Gustavo Scarpa M 05 de Janeiro de 1994 2018 12/2022
20 Brasil Lucas Lima M 09 de Julho de 1990 2018 12/2022
23 Brasil Raphael Veiga M 19 de Junho de 1995 2017 12/2023
Atacantes
9 Brasil Luan Silva Lesionado A 26 de Fevereiro de 1999 2020 12/2021
10 Brasil Luiz Adriano A 12 de Abril de 1987 2019 07/2023
11 Brasil Rony A 11 de maio de 1995 2020 12/2024
27 Brasil Gabriel Veron Prata da casa A 03 de Setembro de 2002 2020 09/2025
29 Brasil Willian A 19 de Novembro de 1986 2017 12/2021
39/19* Brasil Breno Lopes A 24 de janeiro de 1996 2020 12/2024
47/21* Brasil Wesley Lesionado Prata da casa A 30 de Março de 1999 2020 12/2024

Jogadores da base com aparições no time principal[editar | editar código-fonte]

Jogador Nascimento Início Contrato Fim Contrato
Defensores
26 Brasil Renan Prata da casa Z 19 de Maio de 2002 2020 10/2025
Atacantes
38 Brasil Marcelinho Prata da casa A 11 de Dezembro de 2002 2020 02/2021
49/7* Brasil Gabriel Silva Prata da casa A 22 de Março de 2002 2020 02/2023
56/48* Brasil Aníbal Prata da casa A 18 de Março de 2000 2018 03/2023
57 Brasil Pedro Acácio Prata da casa A 28 de Junho de 2002 2020 01/2022
60/49* Brasil Fabrício Prata da casa A 23 de Fevereiro de 2001 2020 02/2024

Comissão Técnica[editar | editar código-fonte]

Comissão técnica
Nome Função
Portugal Abel Ferreira Técnico
Portugal Carlos Martinho Auxiliar técnico
Portugal Vitor Castanheira Auxiliar técnico
Brasil Andrey Lopes Auxiliar técnico
Brasil Anderson Barros Diretor de futebol
Brasil Cícero Souza Gerente de futebol
Brasil Edu Dracena Assessor de futebol
Brasil Rogério Godoy Treinador de goleiros
Brasil Thales Damasceno Treinador de goleiros
Portugal João Martins Preparador físico
Portugal Tiago Costa Analista de desempenho
Brasil Guilherme Dias Analista de desempenho
Brasil Rafael Costa Analista de desempenho
Brasil Roberto Torrecilhas Analista de desempenho

Transferências[editar | editar código-fonte]

Legenda

Empréstimos[editar | editar código-fonte]

Jogadores emprestados ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Jogador Emprestado de Início do empréstimo Fim do empréstimo
Defensores
33/6* Brasil Alan Empereur Z Itália Hellas Verona 09/11/2020 30/06/2021

Jogadores emprestados pelo Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Jogador Emprestado para Início do empréstimo Fim do empréstimo Contrato com o Palmeiras até
Defensores
Brasil Juninho Z Brasil Bahia 01/01/2020 31/12/2021 30/04/2022
Brasil Pedrão Prata da casa Z Portugal Nacional da Madeira 19/08/2020 30/06/2021 25/12/2022
Brasil Victor Luis Prata da casa LE Brasil Botafogo 03/08/2020 28/02/2021 31/12/2022
Meio-campistas
Brasil Hyoran M Brasil Atlético Mineiro 14/01/2020 28/02/2021 31/12/2021
Brasil Vitinho Prata da casa M Brasil Bragantino 20/08/2019 28/02/2021 31/12/2021
Atacantes
Brasil Carlos Eduardo A Brasil Atlético Paranaense 14/01/2020 31/12/2022 31/12/2023
Brasil Deyverson A Espanha Alavés 23/08/2020 30/06/2021 30/06/2022
Brasil Dudu A Catar Al-Duhail 03/08/2020 30/06/2021 31/12/2023
Colômbia Iván Angulo A Brasil Botafogo 30/10/2020 21/02/2021 31/12/2024[147]
Colômbia Miguel Borja A Colômbia Junior Barranquilla 01/01/2021 30/06/2021 31/12/2021
Brasil Yan Prata da casa A Portugal Moreirense 16/08/2020 30/06/2023 07/2023[148]

Referência:[149]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Fornecedor: Puma / Patrocinadores: Crefisa e Faculdade das Américas (FAM)

Com um contrato de três temporadas assinado com o Palmeiras,[150] a alemã Puma entrou na sua segunda temporada vestindo o clube palestrino. Os uniformes principais para a temporada 2020/21 foram lançados no dia 2 de março.[151] O terceiro uniforme foi lançado no dia 20 de agosto.[152]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro[153]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro (alternativo 1)[73]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro (alternativo 2)[67]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo[153]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 1)[71]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 2)[63]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 3)[154]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro[153]

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro[153]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo[153]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro[155]

Competições[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app kworldclock.png Todos os horários dos jogos estão no horário de Brasília (UTC−3).

Resumo das Participações[editar | editar código-fonte]

Torneio Pos\Fas Pts J V E D GP GC SG %
Florida Cup 5 2 1 1 0 2 1 1 83.33%
Paulista 30 16 8 6 2 21 7 14 62.5%
Libertadores Final 29 12 9 2 1 32 6 26 80.56%
Brasileiro 51 31 14 9 8 44 30 14 54.84%
Copa do Brasil Final 14 6 4 2 0 12 4 8 77.78%

Florida Cup[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Florida Cup de 2020

Tabela[editar | editar código-fonte]

Partidas[editar | editar código-fonte]

Classificação final[editar | editar código-fonte]

Pos. Clube Pts J V E D
1 Brasil Palmeiras 5 2 1 1 0
2 Colômbia Atlético Nacional 4 2 1 1 0
3 Brasil Corinthians 3 2 1 0 1
4 Estados Unidos New York City 0 2 0 0 2

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Grupo B
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG %
1 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Palmeiras 22 12 6 4 2 17 6 +11 61
2 Bandeira Santo André.png Santo André 20 12 6 2 4 14 13 +1 56
3 Novo Horizonte Flag.jpg Novorizontino 19 12 4 7 1 12 8 +4 53
4 Bandeira de Ribeirão Preto.svg Botafogo-SP 11 12 3 2 7 9 23 –14 31
Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
Local F C C F F C C F C F F C
Resultado V E V D V V V E E E D V
Colocação
Partidas[editar | editar código-fonte]

Fase Final[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]

Fase de Grupos[editar | editar código-fonte]

Grupo B
Pos. Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Palmeiras 16 6 5 1 0 17 2 +15
2 Paraguai Guaraní 13 6 4 1 1 13 7 +6
3 Bolívia Bolívar 4 6 1 1 4 6 13 –7
4 Argentina Tigre 1 6 0 1 5 3 17 –14
  PAL BOL TIG GUA
Palmeiras 5–0 5–0 3–1
Bolívar 1–2 2–0 2–3
Tigre 0–2 1–1 1–3
Guaraní 0–0 2–0 4–1
Jogos[editar | editar código-fonte]

Fase Final[editar | editar código-fonte]

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6
Local F C F F C C
Resultado V V V E V V
Colocação

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Tabela[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 24 de janeiro.
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Rio Grande do Sul Internacional 62 32 18 8 6 55 30 +25 65 Estável Fase de grupos da Copa Libertadores de 2021
2 São Paulo São Paulo 58 32 16 10 6 52 34 +18 60 Estável
3 Rio de Janeiro Flamengo 55 31 16 7 8 53 41 +12 59 Estável
4 Minas Gerais Atlético Mineiro 54 31 16 6 9 54 41 +13 58 Estável
5 São Paulo Palmeiras 51 31 14 9 8 44 30 +14 55 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2021
6 Rio Grande do Sul Grêmio 51 31 12 15 4 40 27 +13 55 Estável
7 Rio de Janeiro Fluminense 47 31 13 8 10 43 40 +3 50 Estável Fase de grupos da Copa Sul-Americana de 2021
8 Ceará Ceará 45 32 12 9 11 47 42 +5 47 Aumento2
9 São Paulo Corinthians 45 30 12 9 9 38 34 +4 50 Baixa1
10 São Paulo Santos 45 30 12 9 9 41 38 +3 50 Baixa1
11 Paraná Athletico Paranaense 42 32 12 6 14 29 31 –2 44 Aumento1
12 São Paulo Red Bull Bragantino 41 31 10 11 10 43 37 +6 44 Baixa1
13 Goiás Atlético Goianiense 39 31 9 12 10 30 37 –7 42 Estável
14 Rio de Janeiro Vasco da Gama 35 31 9 8 14 28 30 –13 38 Aumento3
15 Ceará Fortaleza 35 31 8 11 12 28 30 –2 38 Baixa1
16 Bahia Bahia 32 30 9 5 16 36 51 –15 36 Baixa1
17 Pernambuco Sport 32 31 9 5 17 24 41 –17 34 Baixa1 Zona de rebaixamento à Série B de 2021
18 Paraná Coritiba 27 32 6 9 17 27 43 –16 28 Estável
19 Goiás Goiás 26 31 6 8 17 29 51 –22 28 Estável
20 Rio de Janeiro Botafogo 23 31 4 11 16 27 49 –22 25 Estável
Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
Local F C F C F C F F C F C C F C C F F C F C F C F C F C C F C F
Resultado E E V V E E V V E E E V D D D D V V V V D V E V D V V V E D
Colocação 11º
Jogos[editar | editar código-fonte]