Saltar para o conteúdo

Temporada da Sociedade Esportiva Palmeiras de 2022

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sociedade Esportiva Palmeiras
Temporada 2022
Treinador Portugal Abel Ferreira
Presidente Brasil Leila Pereira
Patrocínio
Material Puma
◄◄ Temporada 2021 Futebol Temporada 2023 ►►

A temporada da Sociedade Esportiva Palmeiras de 2022 foi a 108ª na história do clube. O Alviverde sagrou-se campeão em três competições: o Campeonato Brasileiro (onde teve seu 11º título confirmado na 35ª rodada), a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Paulista. Conseguiu o vice-campeonato no Mundial de Clubes, além de ter disputado também a Copa do Brasil e a Copa Libertadores da América.

Jogando pelo Mundial de Clubes em fevereiro, passou pelo egípcio Al-Ahly nas semifinais por 2–0, mas foi derrotado pelo inglês Chelsea na prorrogação da final, e ficou com o vice-campeonato.

Dias depois, conquistou seu primeiro título na temporada ao vencer a Recopa Sul-Americana, que disputou com o Athletico Paranaense, que havia vencido a Copa Sul-Americana do ano anterior. Um empate por 2–2 no Paraná e uma vitória por 2–0 em São Paulo garantiram o título inédito ao Alviverde.

No Campeonato Paulista, foi sorteado no grupo C, com Ituano, Botafogo-SP e Mirassol. Passou como líder geral para a fase eliminatória, onde passou pelo clube de Itu (vice-líder do grupo) nas quartas e o Red Bull Bragantino nas semifinais. Na final, reencontrou o São Paulo, reeditando a final da edição anterior. Após perder a primeira partida, no Morumbi, por 3–1, o Alviverde reverteu o placar no jogo de volta, no Allianz Parque, por 4–0, e conquistou seu 24º título paulista em sua história.

Pela Libertadores da América, o Palmeiras, então atual campeão, entrou direto pela fase de grupos e foi sorteado no grupo A, junto com Emelec, do Equador, Deportivo Táchira, da Venezuela, e Independiente Petrolero, da Bolívia. Com 100% de aproveitamento, classificou-se para a fase eliminatória, obtendo a vantagem de poder jogar as partidas de volta em seu estádio. Nas oitavas, eliminou o paraguaio Cerro Porteño, e depois o Atlético Mineiro nas quartas. Nas semis, foi superado pelo Athletico Paranaense após uma derrota fora de casa, e um empate no Allianz.

No Campeonato Brasileiro, abriu o campeonato perdendo para o Ceará em casa. Entretanto, construiu uma sequência de doze partidas sem derrota, assumindo a liderança na oitava rodada, após vitória contra o Santos, fora de casa. Na décima rodada, após vitória contra o Botafogo, voltou ao topo da tabela, posição de onde manteria até o final do campeonato; na 35ª rodada, após uma combinação de resultados, o Alviverde garantiu matematicamente seu 11º título brasileiro de sua história.

Na Copa do Brasil, foi determinado via sorteio que enfrentaria a Juazeirense, da Bahia, onde passou após duas vitórias por 2–1. Nas oitavas, enfrentou o São Paulo, perdendo a partida de ida por 1–0. Na partida de volta, o Palmeiras venceu por 2–1, levando a partida para os pênaltis, onde foi superado pelo tricolor por 3–4.

O Palmeiras marcou 142 gols ao longo da temporada e sofreu cinquenta, com um saldo positivo de 92. A vitória com mais diferença de gols foi em abril, quando venceu o Indepdendiente Petrolero por 8–1, no Allianz Parque, na fase de grupos da Libertadores. A derrota mais larga foi na última partida da temporada, ao perder pro Internacional por 3–0, pelo Campeonato Brasileiro. A partida com mais público no estádio alviverde foi na partida de volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil, quando 41.361 pessoas estiveram presentes na eliminação do Alviverde para o São Paulo. O jogo com menor público também ocorreu na competição nacional, na partida de ida da terceira fase contra a Juazeirense, em Barueri, com 14.960 pagantes.

Da parte dos jogadores, o atacante Rony foi o artilheiro da temporada com 23 gols. O meia Gustavo Scarpa foi o líder em assistências, com dezoito. O goleiro Weverton foi o jogador com mais minutos jogados, com 6.122, enquanto o atacante Dudu foi o que mais realizou partidas, com 68.

A presidente na temporada foi Leila Pereira, que substituiu Mauricio Galiotte, após este ter passado por dois mandatos. Abel Ferreira, que entrou na sua terceira temporada comandando o clube palestrino, renovou o seu contrato por mais dois anos, em março.[2]

Visão geral da temporada[editar | editar código-fonte]

Leila Pereira assumiu como presidente do Palmeiras no final de 2021.

Eventos anteriores[editar | editar código-fonte]

Dias depois de vencer a Libertadores de 2021, o Palmeiras teve mudança na presidência: no dia 15 de dezembro, a presidente eleita Leila Pereira tomou posse – após ter sido eleita com 1.897 votos – como cargo que ficará até 2025.[3]

No elenco, o Palmeiras sofreu uma quantidade considerável de saídas e contratações entre dezembro de 2021 e o primeiro jogo da temporada, em janeiro de 2022. As baixas foram as saídas do goleiro Jailson,[4] do volante Felipe Melo (dois jogadores que não tiveram seus contratos, que acabariam no fim de 2021, renovados),[5] do lateral-esquerdo Victor Luis,[6] dos volantes Matheus Fernandes[7] e Danilo Barbosa,[8] e do atacante Willian.[9] O centroavante Luiz Adriano, com contrato até 2023, foi comunicado que não faria parte do elenco para a temporada, e liberado para procurar outro clube para atuar, enquanto treinava separado do elenco.[10] Os reforços para a temporada foram o goleiro Marcelo Lomba,[11] livre no mercado, o zagueiro Murilo,[12] do Spartak Moscou, o volante Jailson,[13] que estava sem contrato, o meia Eduard Atuesta,[14] do Los Angeles FC, e o atacante Rafael Navarro, que havia saído do Botafogo.[15]

Janeiro: primeiros jogos[editar | editar código-fonte]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida da temporada, o Palmeiras venceu o Novorizontino fora de casa, em partida adiantada pela quinta rodada.[16] Estreando em casa na temporada, venceu a Ponte Preta dias depois.[17] Fechou o mês com um empate contra o São Bernardo, fora de casa.[18]

Fevereiro: vice no Mundial[editar | editar código-fonte]

Foto da partida entre Ferroviária x Palmeiras, pelo Campeonato Paulista, em fevereiro.

Elenco[editar | editar código-fonte]

O atacante Luiz Adriano, após semanas treinando separado do elenco, entrou em comum acordo com o Palmeiras e rescindiu seu contrato no dia 3.[19]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Na última partida antes de embarcar para a disputa do Mundial, o Palmeiras venceu o Água Santa em casa.[20] Na volta do torneio, venceu a Ferroviária, em Araraquara.[21] Seguiu-se uma vitória contra o Santo André, em casa,[22] e um empate contra a Inter de Limeira, fora, na última partida do mês.[23]

Mundial de Clubes[editar | editar código-fonte]

Na semifinal e na estreia do clube no Mundial de Clubes da FIFA, o Palmeiras venceu o Al-Ahly, do Egito, e se classificou para a final,[24] onde pegou o Chelsea, da Inglaterra, e foi derrotado na prorrogação, ficando com o vice-campeonato.[25]

Recopa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

No fim do mês, na partida de ida da Recopa, Athletico Paranaense e Palmeiras empataram em Curitiba.[26]

Março: campeões da recopa e finalista do Paulista[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Após dias de negociação, o volante Patrick de Paula foi vendido para o Botafogo no dia 24.[27] O Palmeiras recebeu por volta de 33 milhões de reais pela contratação.[28] Dois dias depois, o Palmeiras anunciou a renovação do técnico Abel Ferreira, até o final de 2024.[2]

O Palmeiras conquistou a Recopa Sul-Americana de 2022 em Março, ao vencer o Athletico.

Recopa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida de março, jogando no Allianz Parque, o Palmeiras derrotou o Athletico no confronto da volta e conquistou o título inédito da Recopa.[29]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

O Alviverde chegou à sexta vitória no Paulista e manteve a liderança geral da competição ao vencer o Guarani, no Allianz Parque.[30] Seguiu-se uma vitória contra o São Paulo, no Morumbi, em rodada atrasada, no primeiro clássico do ano. O triunfo garantiu a classificação matemática do Palmeiras para a próxima fase, e findou um tabu de 25 anos do Alviverde sem vencer o Tricolor no estádio pelo torneio regional.[31] Na rodada seguinte, em novo clássico, o Palmeiras venceu o Santos no Allianz Parque.[32] Fechando uma semana de clássicos, venceu o Corinthians em casa, em rodada atrasada.[33] Fechou a participação na fase de grupos ao empatar com o Red Bull Bragantino, fora de casa.[34]

Na fase eliminatória da competição, pelas quartas-de-final, o Palmeiras venceu o Ituano, em casa, e garantiu passagem para a semifinal,[35] onde pegou o Red Bull Bragantino, também em casa; o Alviverde derrotou o clube do interior e se classificou para a terceira final de Campeonato Paulista seguida,[36] onde pegou o São Paulo, reeditando a final da edição anterior.[37] Na partida de ida, fora de casa, o Palmeiras sofreu sua primeira derrota na competição ao perder por 3–1.[38]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Em 25 de março, no sorteio da fase de grupos da Libertadores, realizado pela CONMEBOL, o Palmeiras, atual campeão, foi sorteado no grupo A, com Emelec, do Equador, Deportivo Táchira, da Venezuela, e Independiente Petrolero, da Bolívia.[39]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 28 de março, em sorteio realizado pela CBF, ficou definido que o Palmeiras enfrentaria o Juazeirense, da Bahia, pela terceira fase da Copa do Brasil.[40]

Abril: campeões paulistas e estreias[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Em 8 de abril, o Palmeiras anunciou o empréstimo do zagueiro Renan para o Red Bull Bragantino até o final da temporada.[41] No mesmo dia, foi noticiado que o centroavante Deyverson, com o contrato próximo do fim, não seria mais relacionado para jogos, participando apenas de treinos com o restante do grupo.[42]

Jogadores comemoram o título de Campeão Paulista de 2022

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Allianz Parque na decisão do Campeonato Paulista.

Na partida de volta da final, o Palmeiras reverteu o placar da derrota da partida de ida ao vencer por 4–0, e conquistou o seu 24º título paulista na história.[43]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Estreando pela Libertadores de 2022, o Palmeiras goleou o Deportivo Táchira, fora de casa.[44] Na rodada seguinte, novamente uma vitória com folga, desta vez em cima do Independiente Petrolero, por 8–1;[45] o resultado foi, entre outros recordes, a maior goleada já aplicada pelo Palmeiras na sua história na Libertadores.[46] Seguiu-se mais uma vitória, dessa vez contra o Emelec, no Equador.[47]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras estreou no Brasileiro com derrota, ao perder em casa para o Ceará. A derrota findou uma invencibilidade de dez jogos da equipe palestrina no Allianz Parque.[48] Seguiram-se dois empates fora de casa: um contra o Goiás,[49] e outro contra o Flamengo, em rodada adiantada.[50] A primeira vitória no campeonato veio na rodada seguinte, ao vencer o Corinthians em Barueri.[51]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Jogando pela terceira fase da Copa do Brasil e fazendo sua estreia na competição, o Palmeiras venceu o Juazeirense, da Bahia, em casa.[52]

Maio: melhor campanha na Libertadores[editar | editar código-fonte]

Palmeiras e Fluminense jogando pelo Campeonato Brasileiro, em maio.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Em 18 de maio, foi anunciada a contratação do atacante uruguaio Miguel Merentiel, do Defensa y Justicia, da Argentina. Ele assinou contrato até junho de 2026, e o alviverde pagou 1,5 milhões de dólares (cerca de 7,4 milhões de reais, na época) por 80% dos seus direitos econômicos.[53]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na primeira partida do mês, o Palmeiras novamente goleou o Independiente Petrolero, desta vez fora de casa. Com o resultado, se classificou para as oitavas-de-final da competição.[54] Seguiu-se uma vitória contra o Emelec, em casa.[55] Fechou a fase de grupos com aproveitamento de 100% ao vencer o Deportivo Táchira em casa. Com a vitória, o alviverde garantiu a melhor campanha da fase de grupos da história da competição.[56] No dia seguinte, em sorteio realizado pela CONMEBOL, ficou definido que o Palmeiras pegaria o Cerro Porteño, do Paraguai, nas oitavas-de-final.[57]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Pela quinta rodada, o alviverde empatou com o Fluminense, no Allianz Parque.[58] A primeira vitória no estádio no campeonato veio na rodada seguinte, ao vencer o Red Bull Bragantino.[59] Seguiu-se uma nova vitória, dessa vez fora de casa, contra o Juventude.[60] Fechou o mês ao vencer o Santos, na Vila Belmiro, e assumir a liderança do campeonato.[61]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras se classificou para as oitavas-de-final ao vencer a partida de volta contra a Juazeirense.[62]

Junho: nível mantido[editar | editar código-fonte]

Palmeiras e Atlético-MG jogando pelo Campeonato Brasileiro, em junho.
Palmeiras e Atlético-MG jogando em junho.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Em 16 de junho, foi anunciada a contratação do atacante argentino José Manuel López, ex-Lanús, da Argentina, que firmou contrato de cinco anos com o Palmeiras.[63]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Iniciou o mês empatando com o Atlético Mineiro em casa, resultado que fez sair da liderança.[64] Retomou a ponta na rodada seguinte, ao vencer o Botafogo, em nova partida em casa.[65] Manteve-se na ponta na rodada seguinte ao vencer o Coritiba, no Couto Pereira; a vitória findou um tabu de 25 anos sem o alviverde triunfar no estádio.[66] Abriu margem de três pontos na liderança após obter nova vitória, em casa, contra o Atlético Goianiense.[67] Manteve a margem ao vencer o choque-rei no Morumbi, de virada,[68] e ao empatar com o Avaí, fora de casa.[69]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Em sorteio realizado pela CBF, ficou definido que o Palmeiras enfrentaria o São Paulo pelas oitavas-de-final do torneio.[70] Na partida de ida, no Morumbi, o Palmeiras foi derrotado pela contagem mínima, findando uma invencibilidade de dezenove jogos na temporada.[71]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na última partida do mês, o Palmeiras venceu a partida de ida das oitavas-de-final contra o Cerro Porteño por 3–0.[72]

Julho: eliminação na Copa do Brasil e vitórias no Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

No dia 22, o Porto, de Portugal, anunciou a contratação do atacante Gabriel Veron, por dez milhões de euros (55,4 milhões de reais, na época).[73][74]

Palmeiras e Athletico jogando em julho.

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras iniciou o mês perdendo em casa para o Athletico Paranaense[75] e empatando fora de casa com o Fortaleza, embora mantendo-se na liderança.[76] A primeira vitória no mês na competição veio na rodada seguinte, quando venceu o Cuiabá em casa.[77] Seguiu-se uma vitória sobre o América Mineiro, fora de casa.[78] O Alviverde fechou o primeiro turno vencendo o Internacional, no Allianz, e abrindo uma margem de quatro pontos na liderança.[79] A última partida do mês veio na primeira rodada do returno, quando venceu o Ceará fora de casa.[80]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na partida de volta das oitavas-de-final, o alviverde goleou o Cerro Porteño por 5–0 e classificou-se para a próxima fase, onde pegaria o Atlético Mineiro.[81] Com o triunfo, o Palmeiras quebrou mais três recordes no torneio: isolou-se como maior quantidade de vitórias seguidas, tornou-se o único clube brasileiro a disputar as quartas-de-final da Libertadores por cinco anos seguidos, e igualou a própria marca de 2020 (e do Flamengo) como ataque mais positivo da história do torneio.[82]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Na partida de volta das oitavas-de-final, o Palmeiras venceu o São Paulo no tempo normal, mas foi eliminado nos pênaltis.[83]

Agosto: margem no Brasileiro e classificação na Libertadores[editar | editar código-fonte]

Palmeiras e Flamengo jogando pelo Campeonato Brasileiro em agosto.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Em 8 de agosto, o Palmeiras anunciou a contratação do meia brasileiro Bruno Tabata, que veio do Sporting, de Portugal. O Alviverde pagou 5 milhões de euros (26,05 milhões de reais, na época) pela transferência.[84]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Pela partida de ida das quartas-de-final, o Palmeiras empatou com o Atlético Mineiro, no Mineirão.[85] Na partida de volta, no Allianz Parque, um novo empate levou a partida para os pênaltis, onde o Palmeiras venceu por 6–5 e chegou à sua terceira semifinal de Libertadores consecutiva;[86] o Alviverde pegaria o Athletico Paranaense na próxima fase.[87] Na partida de ida, em Curitiba, o Palmeiras sofreu a primeira derrota na competição na temporada ao perder pela contagem mínima.[88]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Vencendo o Goiás em casa e contando com uma combinação de resultados na rodada, o Palmeiras aumentou a margem de pontos na liderança para seis.[89] A vantagem abriu para nove pontos ao vencer o então vice-líder Corinthians, fora de casa,[90] e depois para sete, após empates contra o Flamengo, no Allianz,[91] e contra o Fluminense, fora de casa.[92]

Setembro: eliminação na Libertadores[editar | editar código-fonte]

Palmeiras e Juventude jogando pelo Campeonato Brasileiro em setembro.

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras iniciou o mês empatando com o Red Bull Bragantino fora de casa.[93] Seguiram-se duas vitórias, uma contra o Juventude,[94] e uma contra o Santos, ambas no Allianz.[95] A última partida do mês foi contra o Atlético Mineiro, no Mineirão, onde o Alviverde venceu pela contagem mínima e encerrou o mês com vantagem de nove pontos na liderança.[96]

Libertadores[editar | editar código-fonte]

Na partida de volta, o Palmeiras empatou com o Athletico Paranaense e foi eliminado da competição sul-americana.[97]

Outubro: liderança mantida no Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Venceu o Botafogo na primeira partida do mês, no Rio de Janeiro e aumentou a margem na liderança para dez pontos.[98] Seguiu-se mais uma vitória, desta vez contra o Coritiba, em casa (abrindo doze pontos na liderança).[99] A distância para o vice-líder Internacional diminuiu para oito pontos após dois empates seguidos: um contra o Atlético Goianiense, em Goiânia,[100] e um contra o São Paulo, em casa.[101] Voltou a somar três pontos ao derrotar o Avaí, em casa.[102] Fechou o mês ao vencer o Athletico Paranaense, em Curitiba.[103]

Novembro: campeões brasileiros[editar | editar código-fonte]

Troféu de campeão brasileiro sendo erguido pelos jogadores.

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

No dia 2, o Palmeiras sagrou-se campeão brasileiro antes mesmo de entrar em campo, pela 35ª rodada: o vice-líder Internacional, que estava a 11 pontos de distância, perdeu para o América Mineiro, em Minas Gerais. Como o time colorado só poderia somar mais nove pontos, o Alviverde garantiu matematicamente seu 11º título brasileiro de sua história. No fim do mesmo dia, venceu o Fortaleza em casa.[104] Na rodada seguinte, empatou com o Cuiabá, fora de casa.[105] A última partida em casa na temporada foi na vitória de virada em cima do América Mineiro, onde o Palmeiras recebeu a taça de campeão.[106] Encerrou sua participação ao perder a invencibilidade de visitante no campeonato contra o Internacional, em Porto Alegre.[107]

Clube[editar | editar código-fonte]

Elenco Principal[editar | editar código-fonte]

Última atualização feita em 14 de agosto de 2022.[108]

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Lesionado: Jogador contundido
  • Prata da casa: Prata da casa (jogador da base)
O zagueiro Luan está no Palmeiras desde abril de 2017
Jogador Nascimento Contratado de Início do contrato Fim do contrato
Goleiros
1 Brasil Vinicius Silvestre Prata da casa G 28 de março de 1994 Categorias de base 07/2013 12/2024
21 Brasil Weverton G 13 de dezembro de 1987 Brasil Athletico Paranaense 01/2018 12/2025
42 Brasil Marcelo Lomba G 18 de dezembro de 1986 Sem clube 01/2022 12/2022
Defensores
4 Chile Benjamín Kuscevic Z 2 de maio de 1996 Chile Universidad Católica 11/2020 12/2025
13 Brasil Luan Z 10 de maio de 1993 Brasil Vasco da Gama 04/2017 12/2023
15 Paraguai Gustavo Gómez Capitão Z 6 de maio de 1993 Itália Milan 08/2018 12/2024
26 Brasil Murilo Z 27 de março de 1997 Rússia Lokomotiv Moscou 01/2022 12/2026
2 Brasil Marcos Rocha LD 11 de dezembro de 1988 Brasil Atlético Mineiro 01/2018 12/2023
12 Brasil Mayke LD 10 de novembro de 1992 Brasil Cruzeiro 05/2017 12/2023
6 Brasil Jorge LE 28 de março de 1996 Mónaco Monaco 07/2021 12/2025
22 Uruguai Joaquín Piquerez LE 24 de agosto de 1998 Uruguai Peñarol 07/2021 12/2025
Meio-campistas
8 Brasil Zé Rafael M 16 de junho de 1993 Brasil Bahia 01/2019 12/2024
14 Brasil Gustavo Scarpa M 05 de janeiro de 1994 Sem clube 06/2018 12/2022
20 Colômbia Eduard Atuesta M 18 de junho de 1997 Estados Unidos Los Angeles FC 12/2021 12/2026
23 Brasil Raphael Veiga M 19 de junho de 1995 Brasil Coritiba 12/2016 12/2024
25 Brasil Gabriel Menino Prata da casa M 29 de setembro de 2000 Categorias de base 01/2020 12/2024
27 Brasil Bruno Tabata M 30 de março de 1997 Portugal Sporting 08/2022 06/2026
28 Brasil Danilo Prata da casa M 29 de abril de 2001 Categorias de base 09/2020 09/2025
30 Brasil Jailson M 7 de setembro de 1995 Sem clube 01/2022 12/2023
Atacantes
7 Brasil Dudu A 7 de janeiro de 1992 Ucrânia Dínamo de Kiev 01/2015 12/2023
9 Uruguai Miguel Merentiel A 24 de fevereiro de 1996 Argentina Defensa y Justicia 07/2022 06/2026
10 Brasil Rony A 11 de maio de 1995 Brasil Athletico Paranaense 02/2020 12/2025
11 Brasil Wesley Prata da casa A 30 de março de 1999 Categorias de base 01/2020 12/2025
18 Argentina José Manuel López A 6 de dezembro de 2000 Argentina Lanús 07/2022 07/2027
19 Brasil Breno Lopes A 24 de janeiro de 1996 Brasil Juventude 11/2020 12/2024
29 Brasil Rafael Navarro A 14 de abril de 2000 Sem clube 12/2021 12/2026

Jogadores da base com aparições no time principal na temporada[editar | editar código-fonte]

Jogador Nascimento Início contrato Fim contrato
Defensores
32 Brasil Gustavo Garcia Prata da casa LD 4 de janeiro de 2002 2021 12/2026
36 Brasil Vanderlan Prata da casa LE 7 de setembro de 2002 2020 12/2026
45 Brasil Naves Prata da casa Z 8 de maio de 2002 2021 12/2026
Meias
35 Brasil Fabinho Prata da casa M 9 de abril de 2002 2020 12/2026
40 Brasil Jhonatan Prata da casa M 9 de setembro de 2002 2022 12/2026
Atacantes
16 Brasil Endrick Prata da casa A 21 de julho de 2006 2022 06/2025
17 Brasil Giovani Prata da casa A 1º de janeiro de 2004 2021 12/2026

Comissão Técnica[editar | editar código-fonte]

Comissão técnica
Nome Função
Portugal Abel Ferreira Técnico
Portugal Carlos Martinho Auxiliar técnico
Portugal Vítor Castanheira Auxiliar técnico
Brasil Andrey Lopes Auxiliar técnico
Brasil Anderson Barros Diretor de futebol
Brasil Cícero Souza Gerente de futebol
Brasil Rogério Godoy Treinador de goleiros
Brasil Thales Damasceno Treinador de goleiros
Portugal João Martins Preparador físico
Portugal Tiago Costa Analista de desempenho
Brasil Guilherme Dias Analista de desempenho
Brasil Rafael Costa Analista de desempenho
Brasil Roberto Torrecilhas Analista de desempenho

Transferências[editar | editar código-fonte]

Legenda

Chegadas[editar | editar código-fonte]

Data Posição Jogador Contratado de Valor pago (em milhões de R$) Ref.
14 de dezembro de 2021 G Brasil Marcelo Lomba Livre Sem clube Sem custos [11]
14 de dezembro de 2021 M Colômbia Eduard Atuesta Compra de direitos/multa rescisória Estados Unidos Los Angeles FC 20,7 [14][109]
22 de dezembro de 2021 A Brasil Rafael Navarro Livre Sem clube Sem custos [15][110]
7 de janeiro de 2022 M Brasil Jailson Livre Sem clube Sem custos [13]
12 de janeiro de 2022 Z Brasil Murilo Compra de direitos/multa rescisória Rússia Lokomotiv Moscou 15 [12][111]
18 de maio de 2022 A Uruguai Miguel Merentiel Compra de direitos/multa rescisória Argentina Defensa y Justicia 7,4 [53]
16 de junho de 2022 A Argentina José Manuel López Compra de direitos/multa rescisória Argentina Lanús 48 [63][112]
8 de agosto de 2022 M Brasil Bruno Tabata Compra de direitos/multa rescisória Portugal Sporting 26,5 [84]

Saídas[editar | editar código-fonte]

Data Posição Jogador Clube de destino Valor recebido (em milhões de R$) Ref.
4 de dezembro de 2021 G Brasil Jailson Fim de contrato Sem clube Sem custos [4]
4 de dezembro de 2021 M Brasil Felipe Melo Fim de contrato Sem clube Sem custos [5]
19 de dezembro de 2021 A Brasil Willian Rescisão de contrato Brasil Fluminense Não divulgado [9]
5 de janeiro de 2022 LE Brasil Victor Luis Prata da casa Saída por empréstimo Brasil Ceará Não divulgado [6]
5 de janeiro de 2022 M Brasil Danilo Barbosa Retorno de empréstimo França Nice Sem custos [8]
13 de janeiro de 2022 M Brasil Matheus Fernandes Saída por empréstimo Brasil Athletico Paranaense Não divulgado [7]
3 de fevereiro de 2022 A Brasil Luiz Adriano Rescisão de contrato Sem clube Não divulgado [19]
10 de março de 2022 A Brasil Carlos Eduardo Saída por empréstimo Brasil Red Bull Bragantino Não divulgado [113]
24 de março de 2022 M Brasil Patrick de Paula Prata da casa Compra de direitos/multa rescisória Brasil Botafogo 33 [27][114]
8 de abril de 2022 Z Brasil Renan Prata da casa Saída por empréstimo Brasil Red Bull Bragantino Não divulgado [41]
1 de julho de 2022 A Brasil Deyverson Fim de contrato Sem clube Sem custos [42]
21 de julho de 2022 A Brasil Pedro Bicalho Prata da casa Saída por empréstimo Portugal Santa Clara Não divulgado [115]
21 de julho de 2022 M Brasil Gabriel Silva Prata da casa Saída por empréstimo Portugal Santa Clara Não divulgado [115]
22 de julho de 2022 A Brasil Gabriel Veron Prata da casa Compra de direitos/multa rescisória Portugal Porto 55,4 [74]
2 de agosto de 2022 Z Brasil Renan Prata da casa Rescisão de contrato Sem clube Sem custos [116][117]

Empréstimos[editar | editar código-fonte]

Jogadores emprestados pelo Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Jogador Emprestado para Início do empréstimo Fim do empréstimo Contrato com o Palmeiras até
Defensores
Brasil Lucas Esteves Prata da casa LE Estados Unidos Colorado Rapids 07/08/2021 31/12/2022 31/12/2024
Brasil Victor Luis Prata da casa LE Brasil Ceará 05/01/2022 31/12/2022 31/12/2022
Meio-campistas
Brasil Lucas Lima M Brasil Fortaleza 25/08/2021 31/12/2022 31/12/2022
Brasil Matheus Fernandes M Brasil Athletico Paranaense 19/01/2022 31/12/2022 31/12/2025
Brasil Pedro Bicalho M Portugal Santa Clara 21/07/2022 30/06/2023 31/12/2024
Atacantes
Brasil Carlos Eduardo A Brasil Red Bull Bragantino 14/03/2022 31/12/2022 31/12/2023
Brasil Gabriel Silva A Portugal Santa Clara 21/07/2022 30/06/2023 30/06/2025

Referência:[118]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Fornecedor: Puma / Patrocinadores: Crefisa e Faculdade das Américas (FAM)

Com um contrato de três temporadas assinado com o Palmeiras,[119] a alemã Puma entrou na sua quarta temporada vestindo o clube palestrino. O uniforme titular foi apresentado em 26 de janeiro,[120] enquanto o reserva, em 2 de fevereiro.[121] O terceiro uniforme foi lançado no dia do aniversário do clube, em 26 de agosto.[122]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro[123]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro (alternativo)[17]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro (alternativo 2)[54]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo[123]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo)[26]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 2)[64]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 3)[76]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo (alternativo 4)[92]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro[123]

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro[123]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo[123]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro[123]

Competições[editar | editar código-fonte]

Todos os horários dos jogos estão no horário de Brasília (UTC−3).

Resumo das participações[editar | editar código-fonte]

Torneio Pos/Fas Pts J V E D GP GC SG %
Paulista 39 16 12 3 1 26 7 19 81.25%
Libertadores Semifinal 27 12 8 3 1 37 8 29 75%
Brasileiro 81 38 23 12 3 66 27 39 71.05%
Copa do Brasil Oitavas-de-final 9 4 3 0 1 6 4 2 75%
Recopa Sul-Americana 4 2 1 1 0 4 2 2 66.67%
Mundial de Clubes 3 2 1 0 1 3 2 1 50%

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Grupo C
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG %
1  Palmeiras 30 12 9 3 0 17 3 +14 83
2 Bandeira=Itu Ituano 19 12 5 4 3 19 12 +7 53
3  Botafogo-SP 18 12 5 3 4 10 12 –2 50
4  Mirassol 17 12 4 5 3 17 17 0 47
Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
Local C F C F F C F C F C C F
Resultado V E V V V V V V E V V E
Colocação
Partidas[editar | editar código-fonte]

Fase Final[editar | editar código-fonte]


Campeonato Paulista de Futebol de 2022
PALMEIRAS
Campeão
(24.º título)

Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]

Fase de Grupos[editar | editar código-fonte]

Classificação - Grupo A
Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG Classificado Brasil PAL Equador EME Venezuela TAC Bolívia IPE
1 Brasil Palmeiras 18 6 6 0 0 25 3 +22 Fase final 1–0 4–1 8–1
2 Equador Emelec 8 6 2 2 2 14 7 +7 1–3 1–1 7–0
3 Venezuela Deportivo Táchira 7 6 2 1 3 8 14 −6 Fase final da Sul-Americana 0–4 1–4 3–0
4 Bolívia Independiente Petrolero 1 6 0 1 5 3 26 −23 0–5 1–1 1–2
Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6
Local F C F F C C
Resultado V V V V V V
Colocação
Partidas[editar | editar código-fonte]

Fase Final[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]


Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG Classificação ou descenso
1 São Paulo Palmeiras (C) 81 38 23 12 3 66 27 +39 Fase de grupos da Copa Libertadores de 2023[a]
2 Rio Grande do Sul Internacional 73 38 20 13 5 58 31 +27
3 Rio de Janeiro Fluminense 70 38 21 7 10 63 41 +22
4 São Paulo Corinthians 65 38 18 11 9 44 36 +8
5 Rio de Janeiro Flamengo 62 38 18 8 12 60 39 +21
6 Paraná Athletico Paranaense 58 38 16 10 12 48 48 0
7 Minas Gerais Atlético Mineiro 58 38 15 13 10 45 37 +8 Segunda fase da Copa Libertadores de 2023
8 Ceará Fortaleza 55 38 15 10 13 46 39 +7
9 São Paulo São Paulo 54 38 13 15 10 55 42 +13 Fase de grupos da Copa Sul-Americana de 2023
10 Minas Gerais América Mineiro 53 38 15 8 15 40 40 0
11 Rio de Janeiro Botafogo 53 38 15 8 15 41 43 −2
12 São Paulo Santos 47 38 12 11 15 44 41 +3
13 Goiás Goiás 46 38 11 13 14 40 53 −13
14 São Paulo Red Bull Bragantino 44 38 11 11 16 49 59 −10
15 Paraná Coritiba 42 38 12 6 20 39 60 −21
16 Mato Grosso Cuiabá 41 38 10 11 17 31 42 −11
17 Ceará Ceará 37 38 7 16 15 34 41 −7 Rebaixados à Série B de 2023
18 Goiás Atlético Goianiense 36 38 8 12 18 39 57 −18
19 Santa Catarina Avaí 35 38 9 8 21 34 60 −26
20 Rio Grande do Sul Juventude 22 38 3 13 22 29 69 −40
Fonte: CBF
Regras para classificação: 1) pontos; 2) vitórias; 3) saldo de gols; 4) gols marcados; 5) resultados frente a frente (somente entre duas equipes); 6) menos cartões vermelhos; 7) menor número de cartões amarelos; 8) sorteio
(C) Campeão.
Notas:
  1. Flamengo tem vaga garantida na Copa Libertadores de 2023 por ter sido campeão da Copa do Brasil de 2022 e da Copa Libertadores de 2022.
Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]
Rodadas 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
Local C F C F C C F F C C F C F F C F C F C F C F C F F C C F F C F C C F C F C F
Resultado D E V E E V V V E V V V V E D E V V V V V V E E E V V V V V E E V V V E V D
Colocação 14º 15º 11º 15º 13º

Jogos[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]
Segundo turno[editar | editar código-fonte]