Temporada de furacões no Atlântico de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Temporada de furacões no Atlântico de 2010
2010 Atlantic hurricane season summary map.png
Primeiro sistema1 formado: 25 de Junho
Sistemas ativos1: Nenhum
Total de tempestades nomeadas: 19
Total de furacões: 12
Grandes furacões (Cat. 3+): 5
Tempestade mais forte: Igor
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: {{{Número de tempestades}}}
Danos totais: $11,424 mil mlhões
ECA Total:
Fatalidades confirmadas: 259 directas, 23 indirectas
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais

A temporada de furacões no Atlântico de 2010 foi um evento no ciclo anual de formação de ciclones tropicais. A temporada começou oficialmente em 1 de junho e terminou em 30 de novembro. Estas datas delimitam convencionalmente o período de cada ano, quando a maioria dos ciclones tropicais se formam na bacia do Atlântico.

Previsões para a temporada[editar | editar código-fonte]

Previsões para a atividade tropical da temporada de 2010
Fonte Data Tempestades
nomeadas
Furacões Grandes
furacões
UEC Média (1950–2000)[1] 9,6 5,9 2,3
NOAA Média (1950–2005)[2] 11,0 6,2 2,7
Máxima atividade 28 15 8
Mínima atividade 4 2 0
–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
ECU 9 de dezembro de 2009 11–16 6–8 3–5
ECU 7 de abril de 2010 15 8 4
NCSU 26 de abril de 2010 15-18 8-11 N/A
NOAA 27 de maio de 2010 14-23 8-14 3-7
ECU 2 de Junho de 2010 18 12 6
UKMET 17 de Junho de 2010 20* N/A N/A

A equipe de Philip J. Klotzbach na Universidade do Estado do Colorado (ECU) (liderada antes por William M. Gray) definiu o número médio de tempestades por temporada, definido entre 1950 a 2000 como 9,6 tempestades tropicais, 5,9 furacões e 2,3 grandes furacões (furacões que alcançam a intensidade de um furacão de categoria 3 ou superior na escala de furacões de Saffir-Simpson).[1] A NOAA define uma temporada como acima, perto ou abaixo do normal através de uma combinação dos números de tempestades tropicais dotadas de nome, dos furacões e dos grandes furacões, além do índice de energia ciclônica acumulada (ECA).[2]

Previsões de pré-temporada[editar | editar código-fonte]

Em 9 de dezembro de 2009, a equipe de Klotzbach emitiu sua primeira previsão a longo prazo para a temporada de 2010, prevendo uma atividade ciclónica para a temporada perto ou acima do normal (11 a 16 tempestades tropicais dotadas de nome, 6 a 8 furacões e 3 a 5 grandes furacões, com um ECA entre 100 a 162), e citaram que suas previsões foram baseadas na previsão da dissipação do El Niño antes do início da temporada.[1]

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Os nomes seguintes serão usados para dar nomes a tempestades que se formam em 2010 no oceano Atlântico norte. Os nomes não retirados nesta lista serão utilizados novamente na temporada de 2016. Esta lista é a mesma usada em 2004, exceto por Colin, Fiona, Julia e Igor, que substituíram Charley, Frances, Jeanne e Ivan, respectivamente.[3]

  • Alex
  • Bonnie
  • Colin
  • Danielle
  • Earl
  • Fiona
  • Gaston
  • Hermine
  • Igor
  • Julia
  • Karl (sem usar)
  • Lisa (sem usar)
  • Matthew (sem usar)
  • Nicole (sem usar)
  • Otto (sem usar)
  • Paula (sem usar)
  • Richard (sem usar)
  • Shary (sem usar)
  • Tomas (sem usar)
  • Virginie (sem usar)
  • Walter (sem usar)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências