Temporada do Clube de Regatas do Flamengo de 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo atualmente em curso. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 03 de janeiro de 2019; editado pela última vez em 5 de dezembro de 2019) Sports current event.svg
Clube de Regatas do Flamengo
Temporada 2019
Treinador Jorge Jesus
Presidente Rodolfo Landim
Federação FERJ
Confederação CBF
Patrocínio
Material Adidas
Posição final
Jogos 72 (48 vitórias, 17 empates, 7 derrotas)
Saldo de gols 85 (144 gols marcados e 59 gols sofridos)
Artilheiro Gabriel (42 gols)
Cartões 171 Penalizado com cartão amarelo (2,4 por partida) • 8 Expulso (0,1 por partida)
◄◄ Rio de Janeiro 2018 Futebol 2020 Rio de Janeiro ►►
editar

O Clube de Regatas do Flamengo em 2019 participou de quatro competições: Florida Cup, Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Copa Libertadores da América. Participa da Série A do Campeonato Brasileiro e, ainda participará da Copa do Mundo.

Com a conquista do Campeonato Brasileiro e da Libertadores da América, o Flamengo quebrou um tabu de 56 anos no futebol brasileiro: desde 1963 um clube não conquistava a principal competição nacional e a Copa Libertadores da América em uma mesma temporada.[1]

A temporada não foi vitoriosa apenas na equipe profissional, uma vez que o clube conquistou também o Campeonato Brasileiro Sub-17 e o Campeonato Brasileiro Sub-20, sendo a primeira vez que uma agremiação brasileira conquista a Tríplice Coroa de Campeonatos Brasileiros em uma mesma temporada.[2][3]

A estreia na temporada foi na Florida Cup — torneio amistoso na Flórida, Estados Unidos — entre 10 e 13 de janeiro. Na primeira partida, empate em 2–2 contra o Ajax, dos Países Baixos, e ponto extra na vitória da disputa por pênaltis em 4–3. Na segunda partida, vitória de 1–0 sobre o Eintracht Frankfurt, da Alemanha. Foi o campeão da edição.

A estreia no Campeonato Carioca aconteceu na vitória contra o Bangu por 2–1, em 20 de janeiro. Na quarta rodada, o clube se classificou para as semifinais da Taça Guanabara, com uma rodada de antecedência. Perdeu a semifinal para o Fluminense por 1–0. Foi o campeão da Taça Rio, vencendo o mesmo Fluminense na semifinal, por 2–1 e, na final o Vasco da Gama, após o empate em 1–1 no tempo normal, na disputa por pênaltis por 3–1. Novamente enfrentou o Fluminense na semifinal do Campeonato — empate em 1–1 — mas com a vantagem do empate (por ter vencido um dos turnos), foi a final contra o Vasco da Gama. Foram duas partidas e duas vitórias por 2–0, e, assim, o 35.º título da competição.

Na Copa Libertadores da América, a estreia foi em 5 de março, contra o San José, em Oruro, na Bolívia, com a vitória por 0–1. Nova vitória na 2.ª rodada, em casa, por 3–1 contra a LDU Quito. Na 3.ª rodada, um revés, contra o Peñarol, por 1–0, no Maracanã. Na 4.ª rodada, a vitória mais expressiva, por 6–1 contra o San José, no Maracanã. Na 5.ª rodada, uma derrota por 2–1, de virada, para a LDU Quito, em Quito. Na última partida, conseguiu um empate por 0–0, contra o Peñarol, em Montevidéu, garantindo assim, sua classificação para as oitavas de final da competição. Nas oitavas, foram duas partidas contra o Emelec, do Equador, ambas com o placar de 2–0 e vitória por 4–2 na disputa por pênaltis. As quartas de final aconteceram contra o Internacional, em 21 de agosto, no Maracanã — com vitória do Flamengo por 2–0 — e, em 28 de agosto, no Beira-Rio, com empate em 1–1. Pelas semifinais, contra o Grêmio, a primeira partida aconteceu em 2 de outubro, na Arena do Grêmio com empate em 1–1 — e, em 23 de outubro, no Maracanã com vitória do rubro-negro por 5-0, assim confirmando o retorno à final da competição após 38 anos. Na decisão, o Flamengo enfrentou o River Plate, em 23 de novembro, em Lima, no Peru e venceu a partida por 2–1, sagrando-se campeão da competição e garantido a vaga na Copa do Mundo.

A estreia na Copa do Brasil — já na fase de oitavas de final — foi contra o Corinthians. Foram duas partidas: a primeira em São Paulo e a segunda no Rio de Janeiro. Ambas vencida pelo Flamengo por 1–0. Após o sorteio para determinar as partidas das quartas de final, o clube enfrenta o Atlético Paranaense em duas partidas: em Curitiba e no Rio de Janeiro, empate em 1–1. Na disputa por pênaltis, derrota por 3–1 e eliminação na competição.

Na Série A do Campeonato Brasileiro, a estreia foi em 27 de abril contra o Cruzeiro, no Maracanã, com vitória por 3–1. A competição seguiu até a 9.ª rodada quando foi interrompida para a disputa da Copa América de 2019, no Brasil, até 7 de julho. O clube ocupava a 3.ª colocação com 17 pontos nesta parada atrás de Santos (2.º colocado, 20 pontos) e Palmeiras (1.º colocado, 25 pontos). A competição, então, foi retomada na 10.ª rodada, em 14 de julho e seguirá até a 38.ª rodada no início de dezembro. Após a 15.ª rodada, assumiu a 2.ª colocação (30 pontos), atrás apenas do Santos (1.º colocado, 32 pontos). Na 16.ª rodada, após a vitória contra o Ceará por 3–0, assumiu a liderança da competição e se mantém até a 26.ª rodada, com oito pontos de vantagem para o 2.º colocado, o Palmeiras.

Disputou 70 partidas, sendo 46 vitórias, 17 empates e sete derrotas, com desempenho de 73,8 por cento. Marcou 137 gols e sofreu 57, ficando com saldo de 80 gols. O artilheiro da temporada é o atacante Gabriel com 40 gols. Seguido pelo também atacante Bruno Henrique com 31 gols. De Arrascaeta tem 15 gols, Vitinho tem oito gols, Éverton Ribeiro tem seis gols e Rodrigo Caio e Willian Arão tem cinco gols cada. Diego, Reinier — com 17 anos — e Uribe — que deixou o clube em 30 de maio e foi para o Santos — tem quatro gols cada. Pablo Marí tem três gols. Gerson, Henrique Dourado — que deixou o clube em 28 de março e foi para o Henan Jianye, da China — e Lincoln tem dois gols cada. Berrío, Jean Lucas — que também deixou o clube com destino ao Santos e, depois, para o Lyon —, Renê e Rhodolfo tem um gol cada.

Na parte disciplinar, são 171 cartões, sendo sete vermelhos — dois para Bruno Henrique e Gabriel, um para Berrío, César e Pará — que deixou o clube em 3 de agosto e também foi para o Santos — e 164 amarelos: 19 para Gabriel, 18 para Bruno Henrique, 11 para Diego e 10 para Willian Arão. Éverton Ribeiro e Rafinha tem oito. Cuéllar — que deixou o rubro-negro e foi para o futebol árabe —, Pará e Rodrigo Caio tem sete cartões. Dois futebolistas tem seis cartões; dois tem cinco cartões cada e seis tem quatro cartões. Dois jogadores tem três cartões, três tem dois cartões e oito tem um cartão cada. O treinador Jorge Jesus possui dois cartões amarelos.

Índice

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização: 2 de setembro de 2019.

Elenco atual do Clube de Regatas do Flamengo[4][5]
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
1 G Brasil Diego Alves 13 LD Brasil Rafinha 28 A Colômbia Berrío
2 LD Brasil Rodinei 14 M Uruguai De Arrascaeta 29 A Brasil Lincoln
3 Z Brasil Rodrigo Caio 15 V Brasil Vinícius Souza 32 LD Brasil João Lucas
4 Z Espanha Pablo Marí 16 LE Brasil Filipe Luís 37 G Brasil César
5 V Brasil Willian Arão 17 V Brasil Hugo Moura 40 M Brasil Pepê
6 LE Brasil Renê 19 A Brasil Reinier 44 Z Brasil Rhodolfo
7 M Brasil Éverton Ribeiro 22 G Brasil Gabriel Batista 45 G Brasil Hugo Souza
8 M Brasil Gerson 23 A Brasil Lucas Silva 54 A Brasil Vitor Gabriel
9 A Brasil Gabriel 25 V Paraguai Piris Da Motta 55 Z Brasil Dantas
10 M Brasil Diego 26 Z Brasil Thuler 58 Z Brasil Rafael Santos
11 A Brasil Vitinho 27 A Brasil Bruno Henrique

Técnico: Portugal Jorge Jesus

Legenda

Fatos marcantes[editar | editar código-fonte]

Transferências[editar | editar código-fonte]

Entradas[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Caio[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 29 de dezembro de 2018, o clube anunciou a contratação do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, como a primeiro reforço para a temporada 2019. O jogador assinou contrato até dezembro de 2023.[15]

Os valores não foram divulgados, mas o Rubro-negro vai pagar cinco milhões de euros (cerca de 22 milhões de reais) ao clube paulista por 45 por cento dos direitos econômicos do futebolista. O São Paulo manterá outros 45 por cento e o próprio atleta detém os 10 por cento restantes.[16]

Há também um bônus para cada um dos próximos dois anos de 15 por cento dos direitos, no valor de um milhão de euros (cerca de 4,4 milhões de reais). Assim, se o clube carioca adquirir as duas cotas, terá, ao final, 75 por cento dos direitos do zagueiro, o São Paulo ficará com 15 por centro e o atleta manterá seus 10 por cento.[16]

Apresentação

Em 3 de janeiro, o zagueiro foi apresentado oficialmente no Centro de Treinamento George Helal, após realizar testes físicos e médicos. O atleta usará o número 3, que não tinha "dono".[42][43]

Gabigol[editar | editar código-fonte]
Apresentação

Em 11 de janeiro, o segundo reforço do clube para a temporada foi apresentado oficialmente: o atacante Gabriel, o Gabigol, da Internazionale. Ele vem por empréstimo até o final da temporada e vestirá a camisa 9, até então sem "dono". O clube pagará integralmente o salário do atacante — cerca de 1,25 milhão de reais por mês. O atleta esteve no Santos na temporada de 2018, também por empréstimo, e foi o artilheiro do Campeonato Brasileiro.[14]

De Arrascaeta[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 12 de janeiro de 2019, o clube anunciou a terceira contratação desta temporada: o meia uruguaio Giorgian De Arrascaeta, do Cruzeiro. O jogador assinou contrato até dezembro de 2023.[18]

O atleta é a maior contratação da história do clube, que desembolsou cerca de 15 milhões de euros (aproximadamente 63,7 milhões de reais) pela compra do passe do jogador. Também será a maior remuneração do elenco do clube e receberá cerca de 1 milhão de reais entre salários e luvas.[19]

Apresentação

Em 14 de janeiro, De Arrascaeta foi apresentado no Ninho do Urubu. Ele vai usar a camisa 14, que pertencia a Vitinho — que herdou a camisa 11 que era usada por Lucas Paquetá, que se transferiu para o Milan, da Itália.

O valor da transação foi de 15 milhões de euros — cerca de 63,7 milhões de reais — divididos em três parcelas, a serem pagas até o fim deste ano.[44][45]

Maior contratação

Pelo valor total a ser pago pelo Flamengo, esta foi a "maior contratação da história do futebol brasileiro". Em termos absolutos, o valor supera os 60 milhões de reais investidos pelo Corinthians, em dezembro de 2004, para contratar o atacante argentino Carlos Tévez, do Boca Juniors.[46]

O valor da compra se refere à 75 por cento dos direitos econômicos do atleta. O Cruzeiro possuía 50 por cento — 13 milhões de euros até o fim de 2019 descontada a dívida por Federico Mancuello de 3,7 milhões de reais, sendo a primeira parcela, no valor de sete milhões de euros, já paga. Ao Defensor Sporting, do Uruguai, foram 25 por cento dos direitos negociados por cinco milhões de euros. O total ficará em 18 milhões de euros, ou seja, 79,5 milhões de reais, na cotação atual.[47]

Entretanto, devido a cláusulas de produtividade, o valor total pode chegar à 20,5 milhões de euros ou 90,6 milhões de reais, na cotação atual. Está previsto no contrato, o desembolso de mais 1,25 milhões de euros caso o jogador dispute, em 2019, quatro mil minutos — equivalente a 44 jogos inteiros. O mesmo valor será pago, caso a situação se repita na temporada 2020. Assim, o Flamengo pagaria mais 2,5 milhões de euros pelos outros 12,5 por cento dos direitos econômicos do jogador, totalizando 87,5 por cento.[47]

Bruno Henrique[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 23 de janeiro, o clube anunciou a contratação do atacante Bruno Henrique, do Santos. O vínculo será até dezembro de 2021 e custará, aos cofres do clube, 23 milhões de reais em três parcelas. O contratação também envolveu o jogador Ronaldo, de 22 anos, que jogará por uma temporada no clube santista, com preço fixado em três milhões de euros — cerca de 12,9 milhões de reais, pela cotação atual.[21][22]

Apresentação

Um dia após o anúncio, o diretor Bruno Spindel, o gerente Paulo Pelaipe e o CEO Reinaldo Belotti apresentaram o jogador, no Ninho do Urubu.[48]

Rafinha[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 9 de junho, o clube confirmou a contratação do lateral-direito Rafinha por dois anos. Marcos Braz, vice-presidente de futebol, afirmou durante a partida contra o Fluminense, que a apresentação será em 24 de junho.[25]

Camisa 13

Rafinha tem uma identificação forte com o número 13, criada durante a passagem pelo Bayern de Munique: duas tatuagens nos braços com o número e uma empresa chamada "R13 Fussball". Entretanto, o número no Flamengo já é usado pelo lateral-esquerdo Miguel Trauco. O novo lateral do clube pediu para assumir o número, caso Trauco não visse problema, e foi atendido. Assim, Rafinha já colocou como foto de perfil no Instagram sua marca R13 e as cores vermelha e preta ao fundo. A apresentação do reforço está marcada para 24 de junho.[49]

Apresentação

Originalmente marcada para 24 de junho, o lateral Rafinha foi apresentado oficialmente pelo clube, em 25 de junho. Marcos Braz, vice-presidente de futebol, entregou a camisa 13 ao jogador, que já fez exames e, inclusive, participou dos treinos.[50][51]

Pablo Marí[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 11 de julho, o clube anunciou a contratação do zagueiro espanhol Pablo Marí, do Manchester City, da Inglaterra. O contrato assinado pelo futebolista será até dezembro de 2022. Na última temporada, o atleta atuou em 36 dos 38 jogos pelo La Coruña, clube da segunda divisão espanhola.[26][52][53]

Apresentação

Na noite de 19 de junho, no Ninho do Urubu, Marcos Braz, vice-presidente de futebol, Bruno Spindel, diretor e Paulo Pelaipe, gerente, apresentaram os dois reforços: o zagueiro espanhol Pablo Marí e o meia Gerson.[54]

Gerson[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 12 de julho, pouco tempo depois do anúncio da contratação de Pablo Marí, o Flamengo anunciou a contratação do meia Gerson, do Roma, da Itália. O clube adquiriu 100% dos direitos econômicos do atleta por 11,8 milhões de euros (cerca de 49,7 milhões de reais), conforme divulgado por comunicado do clube italiano, que terá ainda 10 por cento de uma possível venda do futebolista, no futuro, desde que por um valor acima do pago pelo Rubro-negro.[27]

Apresentação

Assim, como o zagueiro Pablo Marí, foi apresentado na noite de 19 de junho, no Ninho do Urubu.

Filipe Luís[editar | editar código-fonte]
Anúncio da contratação

Em 23 de julho, o clube anunciou oficialmente a contratação do lateral-esquerdo Filipe Luís, do Atlético de Madrid, da Espanha, até o final da temporada de 2021. O "namoro" entre o Rubro-Negro e futebolista se iniciou em abril, quando Sávio — ex-atleta do clube e um dos representantes do lateral — visitou o Ninho do Urubu e conheceu suas instalações. Ele foi responsável pela "ponte" entre a diretoria e Filipe, que estava em fim de contrato com o clube de Madrid.[29][55]

Desembarque no Rio

Em 25 de julho, Filipe Luís desembarcou no Rio de Janeiro e seguiu diretamente para o Ninho do Urubu onde fez sua avaliação física, conheceu novos companheiros, como De Arrascaeta e Everton Ribeiro, e se encontrou com o treinador Jorge Jesus.[56]

BID da CBF

O atleta teve o nome publicado no BID da CBF, antes mesmo da apresentação, em 26 de julho, regularizando, assim, a sua situação junto à CBF e, portanto, podendo atuar pelo clube, inicialmente no Campeonato Brasileiro. Como a assinatura do contrato aconteceu após o término das inscrições para as oitavas de final da Copa Libertadores, o atleta não pode atuar na partida de volta contra o Emelec, no Maracanã. Sua inscrição acontecerá apenas em uma eventual classificação para as quartas de final.[56][57]

Apresentação

Em 26 de julho, o lateral-esquerdo foi apresentado pelo clube, no Ninho do Urubu, com a presença da sua família espanhola. Filipe Luís atuará com a camisa de número 16. O futebolista retornou ao Brasil após 14 temporadas na Europa e o contrato com o Rubro negro será até o final da temporada de 2021.[58]

Saídas[editar | editar código-fonte]

Réver[editar | editar código-fonte]

Em 27 de dezembro de 2018, o Atlético Mineiro anunciou a contratação do zagueiro Réver, capitão do Flamengo na temporada 2018, até dezembro de 2021.[30]

Geuvânio[editar | editar código-fonte]

Em 3 de janeiro, o atacante Geuvânio se despediu do clube através do Instagram. O clube não renovou o contrato de empréstimo do atleta, que retorna para o Tianjin Quanjian, da China.[31]

Fernando Uribe[editar | editar código-fonte]

Em 30 de maio, o Santos apresentou o atacante colombiano Fernando Uribe. O futebolista usará a camisa 9, custou aos cofres do clube cinco milhões de reais e seu vínculo será até junho de 2022.[36]

Pará[editar | editar código-fonte]

Em 3 de agosto, o Santos anunciou a contratação do lateral-direito Pará até o fim da temporada 2020. O atleta entrou em acordo e rescindiu o vínculo com o Flamengo — válido até o fim deste ano — sem custos para o Peixe.[59]

Pará já avia se despedido da torcida rubro-negra em nota antes mesmo de assinar o contrato com o clube santista.[60]

Miguel Trauco[editar | editar código-fonte]

Em 6 de agosto, o Saint-Étienne, da França, apresentou o lateral-esquerdo Miguel Trauco. Conforme a nota oficial do clube francês, o atleta assinou contrato até junho de 2022.[61]

Gustavo Cuéllar[editar | editar código-fonte]

Em 30 de agosto, o clube anunciou a venda do volante colombiano Gustavo Cuéllar por 7,5 milhões de euros (cerca de 34 milhões de reais) para o Al-Hilal, da Arábia Saudita. O clube saudita corria para acertar os detalhes antes do fechamento da "janela" para a transferência do atleta, em 1 de setembro. As três partes envolvidas nas negociações — Cuéllar, Flamengo e Al-Hilal — já tinham se acertado desde o começo da semana passada, com pagamento de cinco milhões de euros à vista e dois milhões em meio em janeiro de 2020.[41]

Renovação de contratos[editar | editar código-fonte]

Diego[editar | editar código-fonte]

Início das negociações

Em 22 de dezembro de 2018, o clube fez a primeira reunião com o empresário e pai do meia Diego para a renovação do vínculo, que termina em julho de 2019.[63]

Segundo informações apuradas pelo Globoesporte.com, o atleta teria proposta do Orlando City — um dos clubes mais ricos da Major League Soccer (MLS), a liga de futebol profissional dos Estados Unidos e Canadá — e o projeto apresentado é que ele seja um "novo" Kaká, craque que se aposentou no clube, em 2017.[63]

Negociações travadas

Em 5 de janeiro, as negociações entre o Flamengo e o empresário e pai de Diego, foram suspensas. O clube apresentou proposta de permanência de 18 meses — até o final da temporada de 2020 — mas sem aumento salarial e luvas. O meia possui um dos maiores salários do atual elenco e vai completar 34 anos em fevereiro, quando poderá assinar pré-contrato com outro clube, caso a renovação não se concretize até lá.[64]

Acerto

Em 22 de janeiro, o clube e o jogador, anunciaram a renovação do vínculo até dezembro de 2020. Haverá até uma pequena redução de valores, já que o atleta receberá o mesmo valor do vínculo anterior, porém o valor líquido será o novo valor bruto do contrato. Também não haverá o pagamento de luvas.[65][66]

Willian Arão[editar | editar código-fonte]

Início das negociações

Ainda em 2018, o clube oficializou uma proposta de renovação do contrato do volante Willian Arão. A oferta de ampliação do vínculo atual — que se encerra em 31 de dezembro de 2019 — já está nas mãos dos representantes do jogador. A ideia é que o vinculo seja estendido até o final de 2021.[67]

Competições[editar | editar código-fonte]

Florida Cup[editar | editar código-fonte]

Jogadores relacionados

Em 6 de janeiro, os atletas embarcaram para os Estados Unidos para disputar a competição, que servirá de pré-temporada para a equipe.[68]

Quatro atletas estouraram a idade nos juniores: Hugo Moura (volante), Dantas (zagueiro), Kleber (lateral-direito) e Lucas Silva (atacante). João Fernando, de 17 anos, foi chamado da Copinha 2019 para ser o quarto goleiro. Juan, volta ao elenco após a cirurgia feita em função da ruptura do tendão de aquiles. Outras "novidades" são Vitor Gabriel, artilheiro do time na conquista do título da Copinha 2018 e Thiago Santos, também atacante, estava machucado desde 2018.[68]

Os relacionados foram:[68]

  • Berrío (A)
  • César (G)
  • Cuéllar (V)
  • Dantas (Z)
  • Diego (M)
  • Diego Alves (G)
  • Éverton Ribeiro (M)
  • Gabriel Batista (G)
  • Henrique Dourado (A)
  • Hugo Moura (V)
  • Jean Lucas (V)
  • João Fernando (G)
  • Juan (Z)
  • Kleber (LD)
  • Léo Duarte (Z)
  • Lucas Silva (A)
  • Miguel Trauco (LE)
  • Pará (LD)
  • Piris da Motta (V)
  • Renê (LE)
  • Rhodolfo (Z)
  • Rodinei (LD)
  • Rodrigo Caio (Z)
  • Ronaldo (V)
  • Thiago Santos (A)
  • Uribe (A)
  • Vitinho (A)
  • Vitor Gabriel (A)
  • Willian Arão (V)

Campeonato Carioca[editar | editar código-fonte]

Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]
Taça Rio[editar | editar código-fonte]
Seleção do Campeonato[editar | editar código-fonte]

Em 22 de abril, a FERJ organizou a festa de encerramento do Campeonato. As vítimas de tragédia no CT do Flamengo ganharam um tributo em vídeo. Depois, foram premiados os melhores jogadores, treinador e árbitros. Cada um deles recebeu um troféu e um cheque no valor de 10 mil reais.[69]

A seleção do Campeonato contou com seis jogadores do Flamengo, entretanto, devido a viagem para a disputa da partida contra a LDU Quito, em Quito, os jogadores do clube não estiveram presentes à festa.[69]

Também foram premiados:[69]

Copa Libertadores[editar | editar código-fonte]

Pedido de suspensão de equatoriano[editar | editar código-fonte]

Em 26 de julho, o Flamengo oficializou um pedido à CONMEBOL para que o volante Dixon Arroyo, do Emelec — responsável pela fratura óssea e lesão ligamentar no tornozelo esquerdo do meia Diego — seja suspenso. A diretoria do clube preparou um "dossiê" com imagens do carrinho com as duas pernas, para provar a imprudência e a atitude temerária do atleta equatoriano, que sequer recebeu o cartão amarelo pelo lance.[70]

No dia anterior, Arroyo usou as redes sociais para pedir desculpas a Diego e se defendeu das acusações de maldade no lance.[70]

Sorteio equivocado para a final[editar | editar código-fonte]

Em 1 de agosto, o programa de sócio-torcedor do clube, enviou um e-mail agradecendo o apoio e informando sobre um sorteio de um torcedor, com direito a acompanhante, para a partida final da Libertadores em Santiago, no Chile, com direito a duas diárias em hotel e translado de e para o aeroporto. Seria uma parceria com a agência de viagens Outsider Tours. Entretanto, após perceber o erro — o clube ainda disputará as quartas de final contra o Internacional e, eventualmente, as semifinais — enviou um comunicado se retratando, pregando respeito ao próximo adversário e pedindo desculpas tanto aos torcedores rubro-negros quanto aos colorados. A funcionária da área de marketing responsável pelo envio do e-mail foi demitida, segundo informações confirmadas pelo clube.[71]

Processo disciplinar[editar | editar código-fonte]
Notificação

Em 5 de agosto, o Flamengo foi notificado pela CONMEBOL sobre o processo disciplinar para explicar as ocorrências — sinalizadores e bombas utilizadas por torcedores dentro do estádio — descritas no relatório da partida contra o Emelec, em 31 de julho, na partida de volta das oitavas de final. O clube poderá enviar suas alegações até 9 de agosto para tentar evitar as punições: advertência, multa (de até 400 mil dólares), portões fechados e até a proibição de jogar no Maracanã, onde aconteceu a partida. O Rubro-Negro disputa a próxima partida no Maracanã, contra o Internacional, em 21 de agosto.[72]

Punição

Em 9 de agosto, a CONMEBOL anunciou que o Flamengo foi punido com uma multa de 10 mil dólares em função das bombas e sinalizadores usados por torcedores na partida contra o Emelec dentro do Maracanã. Havia a possibilidade de perder o uso do estádio ou até de jogar com portões fechados, além da multa poder ser de até 400 mil dólares. A Confederação advertiu o Rubro-Negro para que o fato não se repita. Também não cabe recurso sobre a decisão.[73]

Inscritos para as quartas[editar | editar código-fonte]

Em 16 de agosto, o Flamengo divulgou a lista dos inscritos para as quartas de final da Copa Libertadores. Mesmo só podendo fazer duas alterações (as inscrições de Filipe Luís e Dantas), o clube retirou três nomes da lista anterior — Pará, Trauco e Léo Duarte — negociados. Caso o clube avance para as semifinais, mais duas alterações poderão ser feitas. Os inscritos foram:[74]

  1. Diego Alves
  2. Rodinei
  3. Rodrigo Caio
  4. Rhodolfo
  5. Willian Arão
  6. Renê
  7. Éverton Ribeiro
  8. Cuéllar
  9. Gabriel
  10. Diego
  11. Vitinho
  12. César
  13. De Arrascaeta
  14. Gerson
  15. João Lucas
  16. Hugo Moura
  17. Rafinha
  18. Reinier
  19. Lincoln
  20. Filipe Luís
  21. Gabriel Batista
  22. Lucas Silva
  23. Pablo Marí
  24. Piris Da Motta
  25. Thuler
  26. Bruno Henrique
  27. Berrío
  28. Vitor Gabriel
  29. Dantas
Multa por uso irregular de escudo[editar | editar código-fonte]

Em 2 de setembro, a CONMEBOL multou novamente o Flamengo. Desta vez, por não ter usado corretamente os escudos na manga da camisa na partida de ida contra o Internacional, em 21 de agosto, no Maracanã. O valor de 10 mil dólares (cerca de 42 mil reais) foi definido pelo presidente do Tribunal de Disciplina, o paraguaio Eduardo Gross Brown. Houve também um acréscimo por outra falta incomum: menos gandulas no campo do que o exigido. Assim como na outra punição, não cabe recurso ao Comitê de Apelação da Confederação.[75]

Denúncia por quebra de protocolo[editar | editar código-fonte]

A CONMEBOL denunciou o Flamengo por quebra de protocolo. O treinador do Rubro-Negro, Jorge Jesus, cumprimentou os jogadores na saída do vestiário, na partida de volta das quartas de final, contra o Internacional, no Beira-Rio. O departamento jurídico do clube já encaminhou sua defesa para a Confederação, em 4 de setembro, e aguarda a resposta. Existe a possibilidade — como já aconteceu, à época, com Abel Braga — que o treinador não possa permanecer à beira do gramado nas duas partidas contra o Grêmio, em 2 (na Arena do Grêmio) e 23 de outubro (no Maracanã).[76]

Cartaz de Gabigol[editar | editar código-fonte]

A CONMEBOL abriu uma análise para os episódios ocorridos na vitória por 5–0, contra o Grêmio, partida de volta da semifinal: Jorge Jesus pelo atraso de dois minutos da equipe na volta do intervalo e Gabriel Barbosa pelo cartaz vindo da arquibancada. Ainda não há data definida para o julgamento do clube. No caso do treinador, que é réu primário, o clube já foi punido quando o treinador era Abel Braga pelo mesmo motivo.[77]

Inscritos para a final[editar | editar código-fonte]

Em 20 de novembro, o Flamengo divulgou a lista dos inscritos para a final, com 31 jogadores:[78]

  • Goleiros:
    • Diego Alves
    • César
    • Gabriel Batista
  • Zagueiros:
    • Rodrigo Caio
    • Pablo Marí
    • Thuler
    • Rhodolfo
    • Dantas
    • Rafael Santos
  • Laterais-direitos:
    • Rafinha
    • Rodinei
    • João Lucas
  • Laterais-esquerdos:
    • Filipe Luís
    • Renê
  • Volantes:
    • Willian Arão
    • Gerson
    • Piris da Motta
    • Vinícius Souza
    • Hugo Moura
  • Meias:
    • Arrascaeta
    • Everton Ribeiro
    • Reinier
    • Diego
    • Pepê
  • Atacantes:
    • Gabriel
    • Bruno Henrique
    • Vitinho
    • Berrío
    • Lincoln
    • Lucas Silva
    • Vitor Gabriel

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Presidente Bolsonaro[editar | editar código-fonte]

Em 12 de junho, na partida contra o CSA, o presidente Jair Bolsonaro compareceu ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, para assistir a partida. O presidente estava com a camisa da clube e foi fotografado na companhia do ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública, do vice-presidente Hamilton Mourão, do ministro Paulo Guedes, da Economia, e do deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ).[79]

CSA anuncia pedido de impugnação[editar | editar código-fonte]

Após a derrota, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, por 2–0, o CSA divulgou em seu site uma nota oficial informando que pedirá a impugnação da partida válida pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O CSA reclama do pênalti não marcado aos 33 minutos do primeiro tempo, quando o placar ainda era 0–0 e o árbitro Douglas Marques das Flores paralisou o jogo por cerca de cinco minutos e 30 segundos para analisar o lance com a ajuda do VAR, mas, mesmo assim, manteve a decisão por considerar o toque na mão de Willian Arão involuntário.[80]

STJD indefere pedido do CSA[editar | editar código-fonte]

Em 28 de junho, o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, indeferiu o pedido de anulação da partida disputada entre o CSA e Flamengo, válida pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O presidente destacou no despacho, que o suposto erro foi interpretativo.[81]

Julgamento do Gabigol por comemoração[editar | editar código-fonte]

Em 4 de setembro, o atacante Gabriel "Gabigol" foi absolvido, pelo STJD, de uma punição pela comemoração do gol no clássico contra o Vasco da Gama com um cartaz — com a frase "Hoje tem gol do Gabigol" — atirado por um torcedor. Foram dois votos pela absolvição e dois pela punição de uma partida. Pela primariedade do atleta, a punição foi convertida em advertência.[82][83]

Mortes[editar | editar código-fonte]

  • 2 de junho – Luizinho Lemos, atacante do clube entre 1975 e 1977, marcou 95 gols em 160 partidas pelo clube[84]
  • 24 de setembro – Caldeira, atacante do clube entre 1970 e 1971 e, em 1972, quando participou do título do Carioca de 1972[85]

Outros[editar | editar código-fonte]

Incêndio no Ninho do Urubu[editar | editar código-fonte]

Na manhã de 8 de fevereiro, ocorreu um incêndio no Ninho do Urubu, no alojamento destinado aos jogadores da base, com idade entre 14 e 17 anos. Foram 10 mortes e três feridos. A tragédia poderia ter sido ainda maior, pois os treinos de sexta-feira, 9 de fevereiro, foram cancelados e, em função disso, diversos jogadores foram para outros pontos da cidade. Além disso, outros meninos acordaram com o incêndio e conseguiram se salvar.[86]

Mortos
  • Arthur Vinícius — zagueiro, era considerado "sobrinho" de Felipe Melo — ex-jogador do clube, atualmente no Palmeiras — faria 15 anos no sábado, 9 de fevereiro
  • Athila — Athila Paixão, 14 anos, atacante, estava no Flamengo desde abril de 2018
  • Bernardo — Bernardo Pisetta, 14 anos, goleiro
  • Christian — Christian Esmério Candido, 15 anos, goleiro, foi a primeira vítima da tragédia a ser identificado. Também atuava na Seleção Brasileira Sub-15
  • Gedinho — Gedson Santos, 14 anos, atacante, estava no clube há somente dois dias, transferido do Athletico Paranaense
  • Jorge Eduardo — Jorge Eduardo Santos, 15 anos, volante, chegou em 2016, às categorias de base do Flamengo
  • Pablo Henrique — Pablo Henrique da Silva, 14 anos, zagueiro, estava no Flamengo desde 2018
  • Rykelmo — Rykelmo Viana, 16 anos, volante, iria "subir" de categoria na base do Flamengo nesta temporada. Estava há três anos no clube
  • Samuel Thomas — Samuel Thomas de Souza Rosa, 15 anos, morador de São João de Meriti, preferiu ficar no CT e viajar para a cidade natal no dia seguinte
  • Vitinho — Vitor Isaías, 15 anos, atacante, estava no clube há seis meses
Feridos
  • Cauã Nunes, 14 anos
  • Francisco Diogo, 15 anos
  • Jhonata Ventura, 15 anos

Aposentadoria de Juan[editar | editar código-fonte]

Em 27 de abril, na partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Juan fez a sua partida de aposentaria com futebolista. A partida contra o Cruzeiro foi vencida pelo rubro-negro por 3–1.[35]

Processo contra jornalista[editar | editar código-fonte]

O Flamengo entrou na justiça do Rio de Janeiro contra o repórter Rodrigo Viga e a Rádio Jovem Pan em função de declarações, em 29 de maio, na programação da emissora paulista. Na ação, o clube pede retratação no mesmo programa e 60 mil reais de indenização.[88]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Copa América de 2019

Abel Braga[editar | editar código-fonte]

Apresentação

Em 2 de janeiro, o treinador Abel Braga foi apresentado no Centro de Treinamento George Helal para a temporada de 2019.[89][90]

Pedido de demissão

Em 29 de maio, o presidente Rodolfo Landim concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu para falar sobre o pedido de demissão do treinador.[91]

O treinador divulgou uma nota oficial sobre a sua saída.[92]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2004 Total da temporada 44 19 12 13 52,3% [93]
2019 Florida Cup 2 1 1 0 66,7% Campeão [94]
Campeonato Carioca[nota 4] 16 11 4 1 77,1% Campeão (Taça Rio: campeão)
Copa do Brasil 1 1 0 0 100,0%
Campeonato Brasileiro 6 3 1 2 55,6%
Copa Libertadores[nota 5] 5 3 1 1 66,7%
Total da temporada 30 19 7 4 71,1%
TOTAL 74 38 19 17 59,9%

Leomir de Souza (interino)[editar | editar código-fonte]

Em 31 de março, na final da Taça Rio, o auxiliar técnico Leomir de Souza, dirigiu a equipe, já que o técnico Abel Braga se recuperava de problemas de saúde ocorridos na semifinal, contra o Fluminense, em 27 de março.[95]

Em 23 de abril, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) anunciou a punição ao Flamengo pelo atraso de dois minutos no retorno da equipe no intervalo da partida contra o Peñarol, em 3 de abril. A equipe já havia sido advertida antes pela Confederação, pela partida contra o San José, em Oruro e, desta vez, foi punido. Assim, o treinador Abel Braga não dirigiu a equipe na partida contra a LDU Quito, em 24 de abril, pela quinta rodada da Copa Libertadores e sim o auxiliar técnico, Leomir de Souza.[96]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2019 Campeonato Carioca 1 0 1 0 33,3% [97]
Copa Libertadores 1 0 0 1 0,0%
Total da temporada 2 0 1 1 16,7%

Marcelo Salles (interino)[editar | editar código-fonte]

Interino

Durante a coletiva de imprensa sobre a saída do treinador Abel Braga, o presidente do clube, anunciou que o auxiliar técnico Marcelo Salles assumiria o comando da equipe até, pelo menos, a Copa América.[92]

Invicto

Entre a saída de Abel Braga e a chegada de Jorge Jesus, "Fera" — como é conhecido entre os jogadores — encerra seu período no comando da equipe com três vitórias e um empate e quase 85 por cento de aproveitamento.[98]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2019 Copa do Brasil 1 1 0 0 100,0% [99]
Campeonato Brasileiro 3 2 1 0 77,8%
Total da temporada 4 3 1 0 83,3%

Jorge Jesus[editar | editar código-fonte]

Anúncio

Em 1 de junho, o presidente Rodolfo Landim anunciou o acerto dos detalhes finais com o treinador português Jorge Jesus. O técnico chega ao clube ainda no mês de junho e assume o comando da equipe durante a pausa do Campeonato Brasileiro para a Copa América.[100][101]

Chegada ao Rio de Janeiro

Em 8 de junho, o treinador chegou ao Rio de Janeiro — no Aeroporto Internacional Tom Jobim — e foi recebido pelo vice-presidente de futebol, Marcos Braz, e pelo CEO do clube, Bruno Spindel.[102]

O técnico chega para resolver questões burocráticas e assistir as partidas do clube contra o Fluminense (9 de junho, no Maracanã) e CSA (12 de junho, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília). O trabalho junto aos jogadores, de fato, se iniciará em 20 de junho, quando os jogadores se reapresentam, após a parada do Campeonato Brasileiro em função da Copa América. Ele terá 23 dias para conhecer o elenco, já que a partida de estreia será contra o Goiás, em 13 de julho, no retorno do Brasileirão.[102]

O vínculo com o Flamengo será de um ano — até meados de 2020 — e também participarão da equipe técnica, o auxiliar João de Deus, os preparadores Márcio Sampaio e Mário Monteiro e o coaching Evandro Mota.[102]

Apresentação

Em 20 de junho pela manhã, o treinador se apresentou oficialmente ao elenco e iniciou os trabalhos, no Ninho do Urubu, focado na estreia, em jogo pela Copa do Brasil, contra o Atlético Paranaense. A apresentação contou com a presença de Marcos Braz, vice-presidente de futebol, Bruno Spindel, diretor de futebol do clube, e os novos integrantes da comissão técnica. O meia Diego teve o voo de retorno cancelado e só se reapresenta no dia seguinte.[103]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2019 Copa do Brasil 2 0 2 0 33,3% Quartas de final [104]
Campeonato Brasileiro 26 21 4 1 85,9%
Copa Libertadores 7 4 2 1 66,7% Campeão
Copa do Mundo 0 0 0 0 0,0%
Total da temporada 35 25 8 2 79,0%
Última atualização em 2 de dezembro de 2019.

Competições[editar | editar código-fonte]

Resumo das participações[editar | editar código-fonte]

Esse é o resumo das participações em competições na temporada 2019:

Competição Pos/Fase Pts J V E D GP GC SG %
A disputar
Copa do Mundo
Em disputa
Campeonato Brasileiro 87 36 27 6 3 80 32 +48 80,6
1º turno 1º colocado 42 19 13 3 3 42 18 +24 73,7
2º turno 45 17 14 3 0 38 14 +24 88,2
Disputadas
Copa Libertadores Campeão 13 7 3 3 24 10 +14 61,5
Copa do Brasil Quartas 4 2 2 0 4 2 +2 66,7
Campeonato Carioca Campeão 3 2 1 0 5 1 +4 77,8
Taça Guanabara Semifinal 13 6 4 1 1 12 5 +7 72,2
Taça Rio Campeão 18 8 5 3 0 16 7 +9 75,0
Florida Cup Campeão 5 2 1 1 0 3 2 +1 66,7
Última atualização em 2 de dezembro de 2019.

Copa do Mundo[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa do Mundo
Tabela[editar | editar código-fonte]
Play-off Quartas de final Semifinais Final
 11 de dezembro – Doha (Jassim)  
 Catar Al-Sadd     14 de dezembro – Doha (Jassim)        
 Nova Caledónia Hienghène Sport        México Monterrey  
18 de dezembro – Doha (Educação)
    Vencedor da Partida 1      
 Vencedor da Partida 2  
      Inglaterra Liverpool    
21 de dezembro – Doha (Educação)
  Vencedor da Partida 5  
14 de dezembro – Doha (Jassim)
    Vencedor da Partida 6  
 Arábia Saudita Al-Hilal  
17 de dezembro – Doha (Khalifa)
 Tunísia Espérance de Tunis      
 Brasil Flamengo  
5º lugar 3º lugar
      Vencedor da Partida 3    
  Perdedor da Partida 2     Perdedor da Partida 5  
  Perdedor da Partida 3     Perdedor da Partida 6  
17 de dezembro – Doha (Khalifa) 21 de dezembro – Doha (Educação)

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa Libertadores da América

Fase de grupos[editar | editar código-fonte]

Grupo D
Pos. Equipe Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Flamengo 10 6 3 1 2 11 5 +6
2 Equador LDU Quito 10 6 3 1 2 12 8 +4
3 Uruguai Peñarol 10 6 3 1 2 7 5 +2
4 Bolívia San José 4 6 1 1 4 7 19 –12
  PEN FLA LDU SJO
Peñarol 0–0 1–0 4–0
Flamengo 0–1 3–1 6–1
LDU Quito 2–0 2–1 4–0
San José 3–1 0–1 3–3
Ver artigo principal: Resultados da fase de grupos

Fase final[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados da fase final
Sorteio[editar | editar código-fonte]

Para determinar todos os cruzamentos da fase final, foi realizado um sorteio no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai, em 13 de maio.[106]

Esquema[editar | editar código-fonte]
Os times que estão na parte superior do confronto possuem o mando de campo no primeiro jogo e em negrito os times classificados.
Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 23 de julho a 1 de agosto  20 a 29 de agosto  1 a 23 de outubro  23 de novembro
                                         
 Brasil Grêmio 2 3 5  
 Paraguai Libertad 0 0 0  
   Brasil Grêmio (gf) 0 2 2  
   Brasil Palmeiras 1 1 2  
 Argentina Godoy Cruz 2 0 2
 Brasil Palmeiras 2 4 6  
   Brasil Grêmio 1 0 1  
   Brasil Flamengo 1 5 6  
 Equador Emelec 2 0 2 (2)  
 Brasil Flamengo (pen) 0 2 2 (4)  
   Brasil Flamengo 2 1 3
   Brasil Internacional 0 1 1  
 Uruguai Nacional 0 0 0
 Brasil Internacional 1 2 3  
   Brasil Flamengo 2
   Argentina River Plate 1
 Argentina River Plate (pen) 0 0 0 (4)  
 Brasil Cruzeiro 0 0 0 (2)  
   Argentina River Plate 2 1 3
   Paraguai Cerro Porteño 0 1 1  
 Argentina San Lorenzo 0 1 1
 Paraguai Cerro Porteño 0 2 2  
   Argentina River Plate 2 0 2
   Argentina Boca Juniors 0 1 1  
 Equador LDU Quito 3 1 4  
 Paraguai Olimpia 1 1 2  
   Equador LDU Quito 0 0 0
   Argentina Boca Juniors 3 0 3  
 Brasil Athletico Paranaense 0 0 0
 Argentina Boca Juniors 1 2 3  
Oitavas de final[editar | editar código-fonte]
Quartas de final[editar | editar código-fonte]
Semifinal[editar | editar código-fonte]

Final[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Final da Copa Libertadores
G 1 Brasil Diego Alves
LD 18 Brasil Rafinha Penalizado com cartão amarelo após 79 minutos 79'
Z 3 Brasil Rodrigo Caio
Z 24 Espanha Pablo Marí Penalizado com cartão amarelo após 53 minutos 53'
LE 21 Brasil Filipe Luís
M 5 Brasil Willian Arão Substituído após 85 minutos de jogo 85'
M 15 Brasil Gerson Substituído após 65 minutos de jogo 65'
M 14 Uruguai Arrascaeta Substituído após 90+2 minutos de jogo 90+2'
A 7 Brasil Éverton Ribeiro Capitão
A 27 Brasil Bruno Henrique
A 9 Brasil Gabriel Penalizado com cartão amarelo após 90+2 minutos 90+2' Expulso a 90+5 minutos 90+5'
Substitutos:
G 12 Brasil César
G 22 Brasil Gabriel
LD 2 Brasil Rodinei
Z 4 Brasil Rhodolfo
Z 26 Brasil Thuler
LE 6 Brasil Renê
M 25 Paraguai Piris da Motta Entrou em campo após 90+2 minutos 90+2'
M 13 Brasil Vinícius Souza
M 10 Brasil Diego Entrou em campo após 65 minutos 65'
M 19 Brasil Reinier
A 11 Brasil Vitinho Entrou em campo após 85 minutos 85'
A 20 Brasil Lincoln
Treinador:
Portugal Jorge Jesus
Flamengo vs River Plate 2019-11-23.svg
G 1 Argentina Franco Armani
LE 29 Argentina Montiel
Z 28 Argentina Martínez Quarta
Z 22 Argentina Pinola Capitão Penalizado com cartão amarelo após 7 minutos 7'
LD 20 Argentina Casco Penalizado com cartão amarelo após 29 minutos 29' Substituído após 76 minutos de jogo 76'
M 24 Argentina Enzo Pérez Penalizado com cartão amarelo após 70 minutos 70'
M 26 Argentina Nacho Fernández Substituído após 68 minutos de jogo 68'
M 15 Argentina Palacios Expulso a 90+5 minutos 90+5'
M 11 Uruguai De La Cruz
A 19 Colômbia Borré Substituído após 74 minutos de jogo 74'
A 7 Argentina Suárez Penalizado com cartão amarelo após 45+1 minutos 45+1'
Substitutos:
G 25 Argentina Enrique Bologna
Z 2 Paraguai Rojas
Z 3 Argentina Gallardo
LE 4 Argentina Angileri
Z 6 Chile Paulo Díaz Entrou em campo após 76 minutos 76'
M 8 Colômbia Carrascal
M 10 Colômbia Quintero
M 13 Argentina Santiago Sosa
M 23 Argentina Ponzio
A 9 Argentina Julián Álvarez Entrou em campo após 68 minutos 68'
A 27 Argentina Lucas Pratto Entrou em campo após 74 minutos 74'
A 30 Argentina Scocco
Treinador:
Argentina Marcelo Gallardo

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América de 2019
Brasil
FLAMENGO
Campeão
(2º título)

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Campeonato Brasileiro

Classificação[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 5 de dezembro.
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Rio de Janeiro Flamengo 90 37 28 6 3 86 33 +53 81 Estável Fase de grupos da Copa Libertadores de 2020[nota 6]
2 São Paulo Santos 71 37 21 8 8 56 33 +23 64 Estável
3 São Paulo Palmeiras 71 38 20 11 6 59 32 +27 64 Estável
4 Rio Grande do Sul Grêmio 65 37 19 8 10 62 36 +26 59 Estável
5 Paraná Athletico Paranaense 63 37 18 9 10 51 32 +19 57 Estável
6 São Paulo São Paulo 60 37 16 12 9 37 29 +8 54 Estável
7 São Paulo Corinthians 56 37 14 14 9 41 32 +9 50 Aumento1 Segunda fase da Copa Libertadores de 2020
8 Rio Grande do Sul Internacional 54 37 15 9 13 42 38 +4 49 Baixa1
9 Ceará Fortaleza 50 37 14 8 15 48 48 0 45 Estável Copa Sul-Americana de 2020
10 Goiás Goiás 49 37 14 7 16 43 62 –19 44 Estável
11 Bahia Bahia 49 37 12 13 12 43 41 +2 44 Estável
12 Minas Gerais Atlético Mineiro 48 37 13 9 15 44 47 –3 43 Aumento1
13 Rio de Janeiro Vasco da Gama 48 37 12 12 13 38 44 –6 43 Baixa1
14 Rio de Janeiro Fluminense 43 37 11 10 16 36 45 –9 39 Aumento1
15 Rio de Janeiro Botafogo 43 38 13 3 21 30 44 –14 38 Baixa1
16 Ceará Ceará 39 38 10 8 19 35 40 –5 34 Estável
17 Minas Gerais Cruzeiro 39 38 7 15 15 27 44 –17 32 Estável Zona de rebaixamento à Série B de 2020
18 Alagoas CSA 32 37 8 8 21 23 56 –33 29 Estável
19 Santa Catarina Chapecoense 31 37 7 10 20 30 51 –21 28 Estável
20 Santa Catarina Avaí 19 37 3 10 24 18 62 –44 17 Estável

Desempenho em cada rodada[editar | editar código-fonte]

Esse é o desempenho da participação no Campeonato Brasileiro:

1º turno
Rodadas 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19
Local M V V M V M M C V M V C V M C V M V M
Resultado V D E V D V V E V V E V D V V V V V V
Colocação 3 2 2 2 3 1 1 3 Estável Estável Estável Estável Estável 1 1 Estável Estável Estável
2º turno
Rodadas 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
Local V M M V M V V C M V M C M V C M V M V
Resultado Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável Estável
Colocação V V E V V V V V V E V V V V E V V
Local:      Mandante ·      Visitante ·      Clássico — Resultado:      Vitória ·      Derrota ·      Empate
Última atualização em 2 de dezembro de 2019.

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Após a rodada, o Campeonato Brasileiro foi suspenso em função da Copa América de 2019, no Brasil, entre 14 de junho e 7 de julho.

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa do Brasil

Fase final[editar | editar código-fonte]

Oitavas de final[editar | editar código-fonte]

As oitavas de final serão disputadas por 16 equipes, sendo cinco vencedoras da fase anterior (quarta fase), e outras 11 equipes pré-classificadas. Serão partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a vaga será definida na disputa por pênaltis.

Sorteio

O "Pote 1" possuía as oito equipes que disputaram a Libertadores, e o "Pote 2", as três classificadas antecipadamente que não disputaram a competição continental (campeões da Série B do Campeonato Brasileiro de 2018, Copa do Nordeste de 2018 e Copa Verde de 2018) mais os cinco classificados da fase anterior. O sorteio foi realizado em 2 de maio, na sede da CBF, no Rio de Janeiro.[118][119] As datas, horários e locais definitivos ainda serão confirmados pela CBF.

Pote 1 Pote 2
São Paulo Palmeiras (1)
Minas Gerais Cruzeiro (2)
Rio Grande do Sul Grêmio (3)
Rio de Janeiro Flamengo (6)
Minas Gerais Atlético Mineiro (7)
Paraná Athletico Paranaense (8)
Rio Grande do Sul Internacional (9)
São Paulo São Paulo (12)
São Paulo Santos (4)
São Paulo Corinthians (5)
Rio de Janeiro Fluminense (13)
Bahia Bahia (15)
Pará Paysandu (27)
Ceará Fortaleza (33)
Maranhão Sampaio Corrêa (38)
Vencedor de Juventude Rio Grande do SulGoiás Vila Nova

Entre parênteses, o ranking da CBF

Tabela até a final[editar | editar código-fonte]
Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.
Quartas de final Semifinais Final
 10 a 17 de julho  7 de agosto a 4 de setembro  11 e 18 de setembro
                                     
 Rio Grande do Sul Grêmio 1 1 2  
 Bahia Bahia 1 0 1  
   Rio Grande do Sul Grêmio 2 0 2 (4)  
   Paraná Athletico Paranaense (pen) 0 2 2 (5)  
 Paraná Athletico Paranaense (pen) 1 1 2 (3)
 Rio de Janeiro Flamengo 1 1 2 (1)  
   Paraná Athletico Paranaense 1 2 3
   Rio Grande do Sul Internacional 0 1 1
 Minas Gerais Cruzeiro 3 0 3  
 Minas Gerais Atlético Mineiro 0 2 2  
   Minas Gerais Cruzeiro 0 0 0
   Rio Grande do Sul Internacional 1 3 4
 São Paulo Palmeiras 1 0 1 (4)
 Rio Grande do Sul Internacional (pen) 0 1 1 (5)
Quartas de final[editar | editar código-fonte]
Sorteio

Para esta fase, foi realizado um novo sorteio pela CBF. Todos os oito clubes classificados na fase anterior, estavam num pote único, sem restrições de cruzamentos.

Pote único
Paraná Athletico Paranaense
Minas Gerais Atlético Mineiro
Bahia Bahia
Minas Gerais Cruzeiro
Rio de Janeiro Flamengo
Rio Grande do Sul Grêmio
Rio Grande do Sul Internacional
São Paulo Palmeiras

Campeonato Carioca[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Campeonato Carioca

Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Guanabara
Fase de grupos[editar | editar código-fonte]
Grupo C
Pos Equipe PG Jogos Gols Cartões[122] Desempenho por rodada Classificação
# V E D GP GS SG Expulso Penalizado com cartão amarelo 1.ª 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª
1 Flamengo 13 5 4 1 0 12 4 +8 0 7 2 2 1 1 1 Classificados para a semifinal
2 Resende 8 5 2 2 1 7 4 +3 0 11 4 4 5 4 2
3 Bangu 7 5 2 1 2 4 5 –1 1 8 5 5 3 2 3
4 Boavista-RJ 6 5 2 0 3 4 9 –5 1 9 3 1 2 3 4
5 Botafogo 4 5 1 1 3 5 6 –1 1 11 6 6 6 6 5
6 Cabofriense 4 5 1 1 3 4 8 –4 0 11 1 3 4 5 6
Fase final[editar | editar código-fonte]
Semifinal

Taça Rio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Rio
Fase de grupos[editar | editar código-fonte]
Grupo C
Pos Equipe PG Jogos Gols Cartões[124] Desempenho por rodada Classificação
# V E D GP GS SG Expulso Penalizado com cartão amarelo 1.ª 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª
1 Bangu 15 6 5 0 1 9 3 +6 0 5 6 3 3 2 1 1 Classificados para a semifinal
2 Flamengo 14 6 4 2 0 13 5 +8 0 4 1 1 1 1 2 2
3 Cabofriense 11 6 3 2 1 10 4 +6 0 4 2 2 2 3 3 3
4 Botafogo 9 6 2 3 1 10 7 +3 0 7 3 4 4 4 3 4
5 Boavista-RJ 8 6 2 2 2 7 9 –2 2 7 4 6 5 6 5 5
6 Resende 2 6 0 2 4 3 9 –6 1 5 5 5 6 5 6 6
Fase final[editar | editar código-fonte]
Semifinal
Final

Conforme o regulamento, a FERJ sorteou o mandante da partida, pois não havia vantagem de pontos e, como a partida terminou empatada no tempo normal, houve disputa por pênaltis.[125]

Premiação[editar | editar código-fonte]
Taça Rio de 2019
Município do Rio de Janeiro
FLAMENGO
Campeão
(9º título)

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, as equipes que jogaram pelo empate por ter vencido um dos turnos do campeonato e em negrito os times vencedores das partidas. Na final, não há vantagem de empate para nenhuma equipe.

  Semifinais Final
                 
 Vasco da Gama 2  
 Bangu 1  
   Vasco da Gama 0 0 0
   Flamengo 2 2 4
 Flamengo 1
 Fluminense 1
Semifinais[editar | editar código-fonte]