Tengwar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As Tengwar ("consoantes", em Quenya) são caracteres criados por Fëanor, na mitologia de Tolkien. As Tengwar eram o "alfabeto rúnico" dos elfos. Cada Tengwa (singular de Tengwar) denota um fonema. O alfabeto consiste de vários símbolos, que representam nossas consoantes. As nossas vogais são representadas por meio de diacríticos (as Tehtar), "acentos", colocados em cima das Tengwar, formando sílabas.

Os modos de escrita[editar | editar código-fonte]

Como é um alfabeto imaginário, foram feitas muitas adaptações para escrever palavras de diferentes línguas com as Tengwar e então o significado de cada Tengwa varia muito de idioma para idioma. Mas existe a tabela oficial, presente nos Apêndices do livro "O Retorno do Rei", explicitando os significados de cada uma delas e a qual som cada uma corresponde. Tendo sido criadas por Fëanor, elfo noldorin, a base da escrita é o Quenya.

O MTP - Modo Tengwar-Português -, é baseado no Modo Tengwar-Quenya, por conta do maior número de vogais das palavras (em contraposição com o Modo Tengwar-Sindarin). Assim, os diacríticos são postos sobre a consoante anterior à vogal (não posterior, como é o caso do MTS). Quando não há uma Tengwa para a Tehta se "apoiar", usa-se uma haste curta e ali se apóia a Tehta.

Abaixo, na tabela do MTP, vê-se que não há a letra H, pois no Português o H não tem som, sempre é surdo e não aspirado como no inglês. As outras Tengwar que não têm mostrados seus significados, são as presentes na tabela original, já mencionada, e não têm correspondentes no Português. Deve-se cuidar para não utilizar a tabela que segue em nenhum outro idioma que não o português brasileiro, pois ali já estão alterações próprias desse idioma e que não valem para os outros.

Modo Tengwar-Português