Tensão de passo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tecnicamente é a diferença de potencial entre dois pontos da superfície do solo separados pela distância de um passo de uma pessoa, considerada igual a 1,0 m. Geralmente ocorre quando uma carga elétrica é aplicada em um ponto no solo e uma pessoa está perto o suficiente para que a distância entre seus pés fiquem com uma diferença de potencial significativa para que ela seja eletrocutada, devido a dissipação da energia do campo elétrico gerado.

Exemplo do raio[editar | editar código-fonte]

Quando ocorre um raio entre a terra e uma nuvem, no ponto em que este toca o solo é criado um campo elétrico pelo acúmulo de carga elétrica nesse local. Essa carga elétrica é dissipada através solo de forma semiesférica (ou circular, se for analisar somente a propagação pela superfície), sendo que o potencial elétrico é maior no local da queda do raio e vai diminuindo conforme a distância vai aumentando, até que toda energia seja dissipada. Quando uma pessoa está perto o suficiente da queda de um raio ou dos efeitos da dissipação da energia pelo solo, caso esteja com os pés distantes um do outro, terá um potencial elétrico maior no pé mais próximo da origem do campo elétrico e um potencial menor no pé mais distante. Isso cria uma diferença de potencial (também chamado de tensão elétrica ou voltagem) entre os dois pés, tornando a pessoa parte do "circuito elétrico" criado pelo raio, e por consequência tendo uma corrente elétrica circulando pelo seu corpo, entrando por um pé e saindo pelo outro. Como a energia de um raio é enorme, criando um campo de dissipação maior, mesmo uma distância relativamente pequena entre os pés pode causar uma diferença de potencial alta o suficiente para o choque elétrico causar ferimentos sérios ou até fatais. Animais de criação, como bovinos ou outros que são mantidos em campo aberto, tendem a sofrer um efeito maior na ocorrência de tensão de passo causada por raios, já que a distância entre suas patas é maior.

Outros casos[editar | editar código-fonte]

O exemplo do raio é o mais comum de formação de tensão de passo, porém esse efeito também pode ser causado por outros fatores. Pode acontecer quando em um acidente automobilístico a colisão com um poste de distribuição de energia cause danos a ponto de os cabos de força caírem sobre o carro ou sobre o chão. Pode ocorrer também em aterramentos elétricos mal projetados ou cujas instalações elétricas conectadas à haste enterrada estejam com problemas, entre outros fatores.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Como um dos fatores para ocorrer a tensão de passo é os pés estarem separados, a forma de prevenção mais óbvia é manter os pés juntos, tornando a diferença de potencial entre eles baixa o suficiente para não causar danos. Outra forma seria estar somente com um pé tocando o solo, tendo o outro recolhido junto ao corpo ou pisando em cima do que está em contato com o chão. Dessa forma a pessoa fica somente com um potencial, já que somente um pé toca o chão, não havendo assim diferença de potencial. Na urgência de se deslocar de uma situação de tensão de passo, sempre o faça mantendo os pés juntos, ou mesmo saltando de maneira que somente um pé toque o solo no mesmo momento, até que se alcance uma distância segura.

Fontes: ABNT NBR 15749, 3.14, ABNT NBR 15751, 3.23 e ABNT NBR 7117, 3.9

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Eletricidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

[carece de fontes?]