Teodoro de Heracleia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde Julho de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outro santo de mesmo nome, veja São Teodoro.
São Teodoro Estratelata
São Teodoro Estratelata
num ícone do século XVI.
Grande Mártir; Santo Guerreiro
Nascimento  ? em Euceta
Morte 319 em Heracleia Pôntica
Veneração por toda Cristandade
Festa litúrgica 8 de fevereiro(21 de fevereiro no calendário gregoriano) [carece de fontes?] e 7 de fevereiro no rito latino [1]
Atribuições Vestido como um soldado, com lança e escudo
Padroeiro soldados
Gloriole.svg Portal dos Santos

Teodoro de Heracleia, dito Estratelata ("General"), também conhecido como Teodoro de Euceta, foi um mártir e um santo militar venerado com o título de Grande Mártir na Igreja Ortodoxa, Igreja Católica do Oriente e na Igreja Católica Romana. Há muita confusão entre ele e São Teodoro de Amásia e é possível de fato que ambos sejam a mesma pessoa cujas lendas depois divergiram em duas tradições separadas[2].

Vida[editar | editar código-fonte]

Mais informações: Teodoro de Amásia

De acordo com a tradição, ele nasceu na cidade de Euceta. Ele foi agraciado com muitos talentos e tinha uma bela aparência, sendo conhecido por sua caridade e sua bravura. Teodoro foi nomeado comandante militar (estratelata) na cidade de Heracleia Pôntica durante o reinado do imperador romano Licínio (307-324), quando iniciou-se uma feroz perseguição aos cristãos. Teodoro pessoalmente convidou Licínio à Heracleia, tendo prometido oferecer sacrifício aos deuses pagãos. Ele solicitou que todas as estátuas pagãs em ouro ou prata de Heracleia fossem levadas à sua casa. Teodoro então as despedaçou e então distribuiu os cacos aos pobres.

Teodoro foi preso, torturado e crucificado. A testemunha foi seu servo, Varos, que também é venerado como santo. De manhã, os soldados imperiais o encontraram vivo e incólume. Não querendo se livrar da morte de mártir, Teodoro voluntariamente se entregou novamente às mãos de Licínio e foi decapitado por uma espada. Isto ocorreu em 8 de fevereiro de 319, num sábado, na terceira hora do dia.

Comemoração[editar | editar código-fonte]

Sua festa anual é comemorada em 8 de fevereiro (21 de fevereiro no calendário gregoriano) e em 7 de fevereiro no rito latino.

Um dos poucos ícones em cerâmica existentes, datado de ca. 900, mostra São Teodoro. Ele foi feito pela Preslav Literary School e foi encontrado em 1909 em Preslav, na Bulgária (atualmente no Museu Arqueológico Nacional, em Sófia).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Catholic Online, St. Theodore Stratelates [em linha]
  2. Oxford Companion to the Year pp.82 & 642

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Demus, Otto (1960). The Church of San Marco in Venice (em inglês). Washington: [s.n.] 
  • Bonnie Blackburn & Leofranc Holford-Stevens (1999). The Oxford Companion to the Year (em inglês). Oxford: [s.n.]