Teoria da estabilidade hegemônica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A teoria da estabilidade hegemônica se baseia na ideia de que o mundo, para ser estável, só pode funcionar mediante regimes impostos. Ou seja, a estabilidade só seria alcançada caso houvesse uma potência hegemônica que assumisse a liderança[1]. Essa estabilidade hegemônica pôde ser comprovada no século XIX, durante a Pax Britannica e durante o padrão Bretton Woods (19451973). A problemática dada por essa teoria seria a de que quanto maior um regime hegemônico, mais difícil é de se controlar e de se convergir interesses.

Além do mais, a estabilidade só se garantiria se essa potência hegemônica estivesse no poder, senão esse sistema ruiria.

  1. Morales Ruvalcaba, Daniel (2017). «El fin del ciclo hegemónico de Estados Unidos». Foreign Affairs Latinoamerica. Consultado em 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)