Teoria dos buracos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A teoria dos buracos ou mar de Dirac (hole theory ou Dirac sea na designação em inglês), foi uma proposta de Paul Dirac para explicar as conseqüências físicas das soluções de sua equação (ver teoria quântica de campos, prevendo a existência de antipartículas).

Ele é um modelo teórico do vácuo que será considerado como um mar infinito de partículas com energia negativa. Dirac o desenvolveu em 1930 para tentar explicar o quantum anômala estados com energia negativa prevista pela equação de Dirac para elétrons relativísticos. Antes da sua descoberta experimental em 1932, o pósitron, a antipartícula do elétron, foi originalmente concebido como uma lacuna (ou "buraco") no mar de Dirac.

Referências na ficção[editar | editar código-fonte]

  • Ondulações no mar de Dirac, conto de Geoffrey A. Landis que foi publicado no Brasil na Isaac Asimov's Magazine, Volume 5. Prêmio Nebula de 1989. O mar de Dirac é usado como base para uma viagem no tempo.
  • No 16° episódio Neon Genesis Evangelion, o mar de Dirac é citado por Ritsuko Akagi como um lugar onde o Eva 01 e seu piloto, o protagonista Shinji Ikari, ficam presos por um tempo.
  • No 4~5° episódio do anime Chaos;Child, o mar de Dirac é referido como um lugar de acesso para pessoas (Gigalomaníacos) usarem habilidades psíquicas e usado para comprovar tais habilidades.
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.