Teorias conspiratórias bíblicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As Teorias conspiratórias bíblicas são qualquer teoria da conspiração que postula que muito do que se sabe sobre a Bíblia é um artifício criado para suprimir alguma vantigo e grande segredo. Algumas dessas teorias afirmam que Jesus realmente teve uma esposa e filhos, ou que um grupo, como o Priorado de Sião tem informações secretas sobre os verdadeiros descendentes de Jesus, alguns afirmam que houve um movimento secreto para censurar os livros que realmente pertenciam a Bíblia, etc.

Uma série de romances e best-sellers modernos, o mais popular "O Código Da Vinci", incorporam elementos dessas teorias da conspiração da Bíblia.

Teorias Comuns[editar | editar código-fonte]

Novo Testamento[editar | editar código-fonte]

No livro The Christ Conspiracy, The Greatest Fable Ever Sold, Jesus e o cristianismo foram criados por membros de várias sociedades secretas, religiões e escolas de mistério para unificar o Império Romano sob uma religião de Estado, e que estas pessoas basearam-se em numerosos mitos e rituais que existiam anteriormente e, em seguida construi-os ao cristianismo que existe hoje.[1] Em Channeling of Spiritualism, Prata Birch alega a conspiração acima[2]

Seguidores da Nova Era afirmam que Jesus ensinou a reencarnação, mas isto foi excluído da Igreja Cristã no Primeiro Concílio de Niceia[3]

Jesus, Maria Madalena e o Santo Graal[editar | editar código-fonte]

Algumas hipóteses são as seguintes:

  • Maria Madalena era um dos apóstolos de Jesus, talvez até o único discípulo, mas este fato foi suprimido pela Igreja primitiva[4]
  • Jesus tinha um relacionamento íntimo com Maria Madalena, que pode ou não pode ter resultado em casamento, e / ou filhos, a sua linhagem continuou em seguida, é dito ser o mais profundo segredo do cristianismo.[4]

Livros[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 1) "The Origins of Christianity and the Quest for the Historical Jesus Christ"
  2. Teachings of Silver Birch by A.W. Austen
  3. [1]
  4. a b Biema, David Von (2003-08-11). «Mary Magdalene Saint or Sinner?» (PDF). Time Magazine [S.l.: s.n.] 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Andrew, James (2003). EARS: Evidence of Alien contact Revealed in Scripture IUniverse [S.l.] ISBN 978-0-595-29757-3. 
  • Atwill, Joseph (2003). The Roman Origins of Christianity J. Atwill [S.l.] ISBN 0-9740928-0-0. 
  • Atwill, Joseph (2005). Caesar's Messiah: The Roman Conspiracy to Invent Jesus (Berkeley, Calif.: Ulysses). ISBN 1-56975-457-8. 
  • Bushby, Tony (2001). The Bible Fraud: An Untold Story of Jesus Christ PacificBlue Group [S.l.] ISBN 978-0957900714. 
  • Cooke, Patrick (2005). The Greatest Deception: The Bible UFO Connection Oracle Research Publishing [S.l.] ISBN 978-0972434737. 
  • Doherty, Earl (2005). The Jesus Puzzle: Did Christianity Begin with a Mythical Christ? Challenging the Existence of an Historical Jesus Age of Reason Publications [S.l.] ISBN 978-0968925911. 
  • S, Acharya (1999). The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold Adventures Unlimited Press [S.l.] ISBN 978-0932813749. 
  • Harpur, Tom (2005). The Pagan Christ:Recovering the Lost Light (Toronto, Canada: Thomas Allen Publishers). ISBN 0-88762-195-3. 
  • Phillips, Graham (2001). The Marian Conspiracy Pan Books [S.l.] ISBN 978-0330372022. 
  • Faber Kaiser, Andreas (1977). Jesus died in Kashmir: Jesus, Moses and the ten lost tribes of Israel Gordon & Cremonesi [S.l.] ISBN 978-0860330417. 
  • Thompson, Thomas L. (2005). The Messiah Myth: The Near Eastern Roots of Jesus and David (New York: Basic Books). ISBN 0-465-08577-6. 
  • Wells, G. A. (1999). The Jesus Myth (Chicago: Open Court). ISBN 0-8126-9392-2.