Teotônio Ferreira de Araújo Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Teotônio Araújo
Governador do Rio de Janeiro Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg
Período de 23 de setembro de 1946
a 6 de fevereiro de 1947
Antecessor Lúcio Meira
Sucessor Jeremias Fontes
Dados pessoais
Nascimento 1918
Campos dos Goytacazes
Morte 1978 (60 anos)
Cidade do Rio de Janeiro
Partido UDN e PDC
Profissão advogado

Teotônio Ferreira de Araújo Filho (Campos dos Goytacazes, 1918Rio de Janeiro, 1978) foi um advogado, administrador público e político brasileiro.[1]

Bacharelou-se pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais de Niterói em 1939 e, em 1947 elegeu-se deputado à Assembleia Constituinte do estado do Rio de Janeiro, pela União Democrática Nacional (UDN). Foi ainda reeleito em 1950 pela União Democrática Fluminense, formada pela UDN e o Partido Democrata Cristão (PDC) e tornou a obter um mandato pelo PDC nas eleições em 1954, 1958 e 1962.

Após a cassação do governador Badger da Silveira, foi eleito vice-governador na chapa de Paulo Torres, vindo a assumir o governo do estado em 12 de agosto de 1966, quando Torres deixou o cargo para candidatar-se a uma vaga no Senado Federal.

Retratado no romance O coronel e o lobisomem, de José Cândido de Carvalho, ficou conhecido por receber a população no Palácio do Ingá, então sede do governo fluminense durante sua gestão, que terminou em 31 de janeiro de 1967.

Foi uma vez mais vice-governador, além de secretário estadual de Agricultura e do Interior e da Justiça. Presidiu a Aliança Renovadora Nacional (Arena) fluminense e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, em 1978.

Precedido por
Paulo Francisco Torres
Governador do Rio de Janeiro
1966 — 1967
Sucedido por
Jeremias Fontes
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. LACOMBE, Lourenço Luiz. Os chefes do Executivo Fluminense. Petrópolis, RJ : Museu Imperial, 1973.