Terapia de substituição hormonal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Terapia de Substituição Hormonal (TSH em Portugal) ou Terapia de Reposição Hormonal (TRH no Brasil) visa, sobretudo, minimizar ou prevenir as alterações decorrentes do hipoestrogenismo na pós-menopausa, bem como corrigir as disfunções menstruais da pré e perimenopausa, para não ocasionar lesões proliferativas ou hiperplásicas do endométrio, assim como quadros de hemorragia.

Contra-indicações da TRH[editar | editar código-fonte]

Atualmente há poucas contra-indicações à terapia hormonal na pós-menopausa, já que são muitos os benefícios em relação aos riscos. As contra-indicações podem ser absolutas ou relativas.

Constituem contra-indicações o câncer de mama e do endométrio, meningioma e melanoma; fenômenos tromboembólicos na vigência de contraceptivo hormonal oral ou de hormônios na pós-menopausa; doença hepática ou renal aguda; insuficiência hepática ou renal grave; hipertensão arterial severa e diabete mellitus descompensado.

Também constituem contra-indicações o risco para câncer de mama e de endométrio; doença tromboembólica pregressa; miomas uterinos; endometriose e colelitíase.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • TRH (em português) Artigo: Terapia de reposição hormonal em mulheres na pós-menopausa
  • TRH (em português) Artigo: O que é Terapia de Reposição Hormonal