Teresa Batista Cansada de Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tereza Batista Cansada de Guerra é um romance escrito por Jorge Amado e publicado em 1972. O livro conta a história de uma jovem obrigada a se prostituir.

Já foi traduzida para alemão, árabe, coreano, eslovaco, esloveno, espanhol, francês, grego, hebraico, holandês, inglês, italiano, norueguês, polonês, turco e vietnamita.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Órfã de pai e mãe, Tereza é criada por sua tia Filipa, que a vende para o Capitão Justiniano Duarte da Rosa, dito Capitão Justo, que tinha predileção por adolescentes virgens. O capitão a estupra e a trata com crueldade, fazendo-a escrava sexual.

Tereza apaixona-se por Daniel e mata o capitão. Na prisão, Tereza é atendida pelo advogado Lulu dos Santos, por ordem do dr. Emiliano. Resgatada por ele, Tereza passa por um breve período de felicidade no Sergipe, até que o doutor morre, deixando-a sem guarida. A partir daí ela passa a se prostituir e conhece um pescador com quem vive um lindo e breve romance. Ela vai para Salvador da Bahia e passa a cantar num cabaré. Conhece outro homem e decide se casar com ele, mas o seu grande amor, o pescador, retorna.

A novela mostrou as religiões afro-brasileiras, mais precisamente a umbanda e os terreiros que Tereza frequentava. Tereza é filha de Iansã com Omolu, sendo uma moça alegre, extrovertida, brigona e namoradeira como filha de Iansã, e séria, calada, responsável e misteriosa como filha de Omolu.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.