Teresa Surita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Teresa Surita
65.ª, 67.ª e 69.ª Prefeita de Boa Vista
Período 1 de janeiro de 2013
até 1 de janeiro de 2021
Vice-prefeito Arthur Henrique Machado
Antecessor Iradilson Sampaio
Sucessor Arthur Henrique Machado
Período 1 de janeiro de 2001
até 31 de março de 2006
Vice-prefeito Iradilson Sampaio
Antecessor Ottomar Pinto
Sucessor Iradilson Sampaio
Período 1 de janeiro de 1993
até 1 de janeiro de 1997
Antecessor Barac da Silva Bento
Sucessor Ottomar Pinto
Governador Romero Jucá
Sucessor Marluce Pinto
Deputada federal por Roraima
Período 1 de fevereiro de 2011
até 31 de dezembro de 2012
Período 1 de fevereiro de 1991
até 31 de dezembro de 1992
Dados pessoais
Nome completo Maria Teresa Sáenz Surita Guimarães
Nascimento 14 de agosto de 1956 (64 anos)[1]
São Manuel, São Paulo
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Marcelo Guimarães
Partido PDS (1990-1993)
PPR (1993-1995)
PSDB (1995-2003)
PPS (2003-2006)
MDB (2006-presente)
Profissão Turismóloga
linkWP:PPO#Brasil

Maria Teresa Sáenz Surita Guimarães (São Manuel, 14 de agosto de 1956) é uma política brasileira filiada ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). É ex-prefeita de Boa Vista, capital de Roraima, onde exerceu cinco mandatos. [2] Em sua última eleição (2016), foi a prefeita mais bem votada do país, com 79,39% do total de votos registrados.[3] Como prefeita de Boa Vista, Teresa consolidou a cidade como a Capital da Primeira Infância, reconhecida no Brasil e no exterior por sua política integrada para as crianças[4].

É irmã do radialista e apresentador de televisão Emílio Surita do Programa Pânico. Atuante e conhecida nas redes sociais, Teresa usa as plataformas digitais como principal meio de comunicação institucional e pessoal.

Prefeitura de Boa Vista[editar | editar código-fonte]

Em 2016, foi reeleita prefeita de Boa Vista (RR) pelo PMDB, com 57.066 votos, ou 39,26% dos votos válidos para a gestão 2013-2016.[5] Ela foi a única mulher prefeita de capitais e a primeira política a gerir uma capital brasileira por cinco vezes. Em sua última eleição (2016), Teresa foi eleita para o 5º mandato com 121.148 votos, o que corresponde a 79,39% dos votos válidos.

Como prefeita, Teresa terminou suas administrações com o reconhecimento da capacidade de gestão apresentada, destacando-se as extensas obras de urbanização e drenagem, bem como os projetos sociais como o Projeto Braços Abertos[6] [7] [8] (levantamento de aspectos socioeconômicos e georreferenciamento da cidade), Projeto Crescer (Prevenção da Violência Juvenil),[9][10][8] Projeto Esporte Noite Adentro, Projeto Academia Aberta, Projeto Meninos do Dedo Verde, Projeto Cabelos de Prata, Projeto Guardas Mirins, Projeto Artcanto, Expresso Saúde, Programa Casa Mãe, Projeto Estufas, Projeto Pati Á, Projeto de Desenvolvimento Sustentável.[11]

Segundo o IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), Teresa Surita terminou seu último mandato com 83% de aprovação entre os boa-vistentes. A pesquisa apontou ainda que Teresa tem 76% de avaliação da gestão como ótima ou boa.[12]

Teresa Surita, então prefeita de Boa Vista, em participação no Programa Braços Abertos

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1992 foi eleita prefeita de Boa Vista pela primeira vez com 43% dos votos válidos, de um total de 25.054 votos, vencendo seu adversário, o médico Alceste Madeira, do PTB/PRN, candidato apoiado pelo governador Ottomar de Sousa Pinto que recebeu 18.531 votos, ou 37,9% da preferência do eleitorado. Mapeou os problemas da cidade por meio do Programa Braços abertos,[13] direcionando a ação da gestão municipal, e priorizou a educação, ampliando em quatro vezes o número de vagas nas escolas públicas municipais.[8]

Foi eleita novamente prefeita de Boa Vista em 2000, com 36.101 votos, ou seja, 44,37% da preferência do eleitorado, vencendo o então prefeito e candidato à reeleição, Ottomar de Sousa Pinto (PTB) que obteve 24.371 votos, o equivalente a 29,95% dos votos. Promoveu extensa ampliação da infra-estrutura urbana da capital. Implantou o processo de gestão participativa [8] no poder municipal.

Foi reeleita em 2004 com vitória sobre o ex-governador Neudo Campos. Teresa obteve 63.024 votos, ou seja, 56,71% dos votos válidos, contra 24.123 votos, ou 21,71%, obtidos por seu adversário. No terceiro mandato consolidou a reforma administrativa e obras de infra-estrutura e sociais iniciadas nos mandatos anteriores, atingindo aceitação de 84% dos cidadãos boa-vistenses.[14]

Renunciou ao mandato de prefeita em 2006 para disputar pelo PMDB uma vaga no Senado, eleição vencida por Mozarildo Cavalcanti, candidato apoiado pelo governador Ottomar de Sousa Pinto.[15]

.[16]

Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Teresa Surita foi eleita deputada federal duas vezes em 1990 (49ª Legislatura) e 2010 (54ª Legislatura).[2]

Na 49ª Legislatura (1991 a 1994) foi Vice-Líder do PDS, membro titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, titular da Comissão Mista Veto Senhor Presidente da República Ao Projeto de Lei da Câmara Nº25/1991, titular da CPI Impunidade de Traficantes e o Crescimento do Consumo de Drogas (CPI do Narcotráfico), titular da CPI Mista Esterilização das Mulheres, suplente da Comissão de Defesa do Consumidor,suplente da CPI Extermínio de Crianças e Adolescentes e relatora da Comissão Especial PL nº 2.057/1991 do Projeto de Lei do "Novo Estatuto do Índio". Interrompeu o mandato em 31 de dezembro de 1992 para assumir pela primeira vez a prefeitura de Boa Vista, Roraima.

Na 54ª Legislatura (2011 a 2015) foi Vice-Líder do PMDB, Primeira Vice-Presidente da Comissão Especial do Plano Nacional de Educação - PL 8.035/2010, Vice-Presidente da Frente Parlamentar Mista de Defesa dos Direitos Humanos da Criança e do Adolescente, 2º Vice-Presidente Comissão Especial para exame da - PEC111/2011 sobre os Servidores dos Ex- Territórios, membro da Comissão Executiva do Parlamento Jovem Brasileiro, titular da Comissão de Seguridade Social e Família, titular do Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica,[17] titular da Comissão Especial para exame do PL 7.420/2006 - Lei de Responsabilidade Educacional, titular da Comissão Especial para exame do PL 8.035/2010 - Plano Nacional de Educação 2011/2015, titular da Comissão Especial para exame do PL 1.610/1996 - Exploração de Recursos Minerais em Terras Indígenas, titular da Comissão Especial para exame do PL 7663/10 - Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas, titular da Comissão Parlamentar de Inquérito do Tráfico de Pessoas no Brasil - CPITRAPE, titular da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes - CPICRIAN, suplente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, suplente da Comissão de Desenvolvimento Urbano e conselheira da Mesa Diretora, nomeada em 09 de abril de 2011, pela Frente Parlamentar Mista dos Municípios e de Apoio aos Prefeitos e Vice-Prefeitos do Brasil - FEMAPREV da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Cargos públicos[editar | editar código-fonte]

Ministério das Cidades[editar | editar código-fonte]

Secretária Nacional de Programas Urbanos, Governo Federal - Ministério das Cidades, Brasília, DF, Brasil, 2008-2009 No Ministério das Cidades ocupou o cargo de Secretária Nacional de Programas Urbanos,[18] encarregado das políticas federais destinadas aos 5.564 municípios brasileiros.

Dentre as principais ações, foi responsável por programas como a transferência de titularidade de terras urbanas da União para os ex-territórios na Amazônia,[19] a regularização fundiária urbana (titulação de imóveis),[20][21] a construção do Programa Minha Casa, Minha Vida [22] e a destinação de imóveis do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS para fins de habitação de interesse social e a mediação de negociações com os movimentos sociais pela habitação urbana[23][24]

Ministério do Desenvolvimento Agrário[editar | editar código-fonte]

Foi assessora especial do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Brasília de 1999 a 2000.[2]

Governo do Estado de Roraima[editar | editar código-fonte]

Foi coordenadora de Ação Social do Governo do Estado de Roraima nos anos de 1989 a 1990.[2]

Processos por corrupção[editar | editar código-fonte]

Teresa Surita foi condenada em primeira instância pelo desvio de recursos públicos de acordo com investigação realizada pelo Ministério Público Federal (MPF). Além da prefeita, foram condenados em primeira instância Nélio Afonso Borges, secretário de obras do município de Boa Vista, e seu irmão Nei Afonso Borges, empresário e sócio da empresa NAB Engenharia Ltda. Segundo a investigação do MPF, as irregularidades que resultaram na condenação em primeira instância decorreram de convênio celebrado entre o Ministério das Cidades, no qual a prefeita já havia trabalhado, e a Prefeitura de Boa Vista, onde exercia mandato de prefeita. No procedimento licitatório para contratação de empresa para a realização das obras de asfaltamento de diversas vias de Boa Vista, conforme previstas no convênio, ocorreu favorecimento e superfaturamento de preços.[25]

Histórico eleitoral[editar | editar código-fonte]

Eleições de 1990[editar | editar código-fonte]

Eleita deputada federal com 22% dos votos válidos em Roraima. O segundo colocado obteve 6,8% dos votos válidos.[carece de fontes?]

Eleições de 1992[editar | editar código-fonte]

Eleita prefeita de Boa Vista pela primeira vez, tendo exercido a função no período de 01 de janeiro de 1993 a 01 de Janeiro de 1997.[2]

Eleições de 1998[editar | editar código-fonte]

Em 1998, já pelo PSDB, disputou o governo de Roraima contra o então governador Neudo Campos, candidato à reeleição, sendo derrotada no 2º turno quando obteve 57.352 votos, ou 47,79% do eleitorado.

Eleições de 2000[editar | editar código-fonte]

Foi eleita prefeita de Boa Vista nas eleições de 2000, para o mandato de 2001-2004, pelo PSDB, com 36.101 votos, ou 44,37% dos 81.352 votos válidos, vencendo o então Prefeito e candidato à reeleição Ottomar Pinto (PTB), que obteve 29,96% dos votos.[2] [26]

Eleições de 2004[editar | editar código-fonte]

Reeleita prefeita de Boa Vista, obteve a vitória contra o ex-governador Neudo Campos. Teresa obteve 63.024 votos, ou 56,71% dos votos válidos. O segundo colocado obteve 24.123 votos, ou 21,71% dos votos válidos.[27]

Eleições de 2006[editar | editar código-fonte]

Concorreu a uma vaga no Senado Federal, obtendo 75.267 votos (42,1%), sendo derrotada pelo já senador Mozarildo Cavalcanti, candidato apoiado pelo governador Ottomar Pinto, que obteve 98.860 votos, ou 55,3% dos votos válidos.[28]

Eleições de 2010[editar | editar código-fonte]

Eleita deputada federal, sendo proporcionalmente a quarta mais votada do Brasil e a parlamentar com a maior proporção de votos de Roraima, obtendo 13,38% dos votos válidos no Estado. O segundo colocado obteve 8,60% dos votos válidos.[29] No Brasil em 2010, apenas 35 deputados federais se elegeram com seus próprios votos,[30] ou seja, conseguiram nas urnas mais votos que o coeficiente eleitoral (o número de votos mínimos para um partido ou coligação eleger um deputado). Com 222.696 de votos válidos, o coeficiente para eleição de cada um dos oito representantes de Roraima na câmara baixa foi de 27.837 votos. Teresa alcançou 29.804 votos. Sua coligação fez cinco das oito cadeiras disponíveis no pleito.

Eleições de 2012[editar | editar código-fonte]

Eleita prefeita de Boa Vista, Roraima, pela quarta vez, pelo PMDB, com 57.066 votos, ou 39,26% dos votos válidos. Assumirá a prefeitura no dia 1º de janeiro de 2013 para mandato até 31 de dezembro de 2016.[5] [31] Teresa Surita foi a única mulher eleita prefeita de uma capital em 2012.[32]

Eleições de 2016[editar | editar código-fonte]

Em 2016, Teresa candidatou-se para a reeleição e foi eleita para o 5º mandato com 121.148 votos, o que corresponde a 79,39% dos votos válidos para o mandato 2017-2020.[33]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Recebeu os seguintes prêmios e reconhecimentos:

Referências

  1. «TERESA SAENZ SURITA JUCA». Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  2. a b c d e f Biografia de Teresa Surita
  3. (2 de outubro de 320). «Teresa Surita se reelege e garante quinto mandato em Boa Vista». Acervo. Consultado em 18 de março de 2021  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «AVALIAÇÃO DE IMPACTO DE POLÍTICA PÚBLICA PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA EM BOA VISTA - RORAIMA ». www.nupps.usp.br. Consultado em 18 de março de 2021 
  5. a b TSE - Boa Vista-RR já tem prefeita eleita
  6. Programa Braços Abertos. In 20 Experiências de Gestão Pública e Cidadania - Ciclo de Premiação 2002. São Paulo: FGV, 2002
  7. Programa Braços Abertos. In Histórias de um Brasil que Funciona - Ciclo de Premiação 2002. São Paulo: FGV, 2002
  8. a b c d e SALGADO, Silvia Regina da Costa. Administração Municipal: a Comunicação e a Informação Pública Inovando a Gestão das Políticas Sociais. São Paulo : ECA-USP, 2005. Tese de Doutorado
  9. Projeto Crescer, In 20 Experiências de Gestão Pública e Cidadania - Ciclo de Premiação 2004. São Paulo : FGVSP, 2004
  10. Crescer, In Histórias de um Brasil que Funciona - Ciclo de Premiação 2004, São Paulo: FGV, 2004
  11. MOREIRA ALVES, Márcio (5 de abril de 2003). Boa Vista: Fome Zero na Prática[ligação inativa]. Rio de Janeiro: O Globo.
  12. «Pesquisa Ibope: veja avaliação de Teresa, Denarium e Bolsonaro em Boa Vista». G1. Consultado em 24 de março de 2021 
  13. Programa Braços Abertos - 20 Experiências de Gestão Pública e Cidadania - Ciclo de Premiação 2002. São Paulo : FGVSP, 2003
  14. PIRES, Carvílio (2/10/2004). ELEIÇÕES 2004: Mais de 140 mil eleitores vão eleger os dirigentes da Capital. Folha de Boa Vista, Política.
  15. Resultado da Eleição 2006[ligação inativa]
  16. Surita, do PMDB, é eleita prefeita pela 5ª vez em Boa Vista[ligação inativa]
  17. Página do Caeat no Portal Câmara
  18. BRASIL. Decreto no. 425, de 12 de junho de 2008. Diário Oficial da União de 13 de Junho de 2008, Pg. 2. Seção 2.
  19. PMDB-RR (2010). Perfil de Teresa Surita[ligação inativa]. PMDB-Roraima.
  20. Prefeitura de Porto Velho entrega mais escrituras[ligação inativa] (6 de fevereiro de 2009). Jornal O Nortão .
  21. Seminário debate legislação fundiária Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. (22 de outubro de 2009). Portal Água Online.
  22. LIMA, Edersen (5 de fevereiro de 2010). Três Missões. Portal Fonte Brasil, Coluna Opinião Formada.
  23. Governo cria Bolsa-Aluguel para complementar o Bolsa-Famíla (9 de dezembro de 2008). Jornal O Dia. [ligação inativa]
  24. Perfil, Coluna da Shirley, Folha de Boa Vista[ligação inativa]
  25. «Ex-prefeita Teresa Surita e Secretário de Obras São Condenados por Improbidade Administrativa». Consultado em 6 de setembro de 2013. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2014 
  26. Resultado da Eleição 2000[ligação inativa]
  27. Uol Eleições 2004 - Placar RR/Boa Vista
  28. Resultado da Eleição 2006
  29. Resultado da Eleição 2010
  30. TAVARES, Bruno (4 de outubro de 2010). Câmara terá uma renovação de 43,7%. São Paulo: O Estado de S.Paulo
  31. - Peemedebista Teresa Surita vence disputa pela Prefeitura de Boa Vista
  32. - Confira curiosidades das eleições municipais: Mulheres eleitas
  33. Surita, do PMDB, é eleita prefeita pela 5ª vez em Boa Vista
  34. Diário Oficial do Estado de Roraima, Decreto 346, de 29 de março de 1990.
  35. «Projeto Estufas, Revista Cidades do Brasil, Edição 46, novembro/2003». Consultado em 1 de outubro de 2012. Arquivado do original em 23 de junho de 2007 
  36. a b Teresa recebe prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, 30/03/2004[ligação inativa]
  37. a b Prefeitura de Boa Vista fecha ano com realizações inovadoras[ligação inativa]
  38. a b c d «Boa Vista, bom exemplo: Mecanismos de inclusão e reintegração social, geram resultados expressivos e conquistam prêmios nacionais. Revista Cidades do Brasil, maio/2004, Edição 50.». Consultado em 1 de outubro de 2012. Arquivado do original em 16 de outubro de 2007 
  39. Teresa é escolhida pelo Sebrae como Prefeita Empreendedora, 15/03/2004[ligação inativa]
  40. Teresa Jucá recebe hoje o prêmio 'Sebrae Prefeito Empreendedor', Folha de Boa Vista, 29/03/2004
  41. SEBRAE. Pequenos Negócios e Desenvolvimento Municipal: experiências bem sucedidas de prefeituras brasileiras para a geração de emprego e renda na economia local. 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. Brasília: Sebrae/Plano Mídia, 2007
  42. Teresa: Prêmio vai ajudar na conquista de mais recursos, 30/06/2004[ligação inativa]
  43. Diário Oficial da União. Ministério da Defesa. Portaria 667/SC do Comando da Aeronáutica, de 22 de junho de 2004
  44. Teresa recebe prêmio da Gazeta Mercantil, 02/03/2005[ligação inativa]
  45. Governador e ex-prefeita são homenageados na Câmara Municipal
  46. Câmara realiza sessão solene em homenagem ao Dia da Mulher [ligação inativa]
  47. LinkedIn: Teresa Surita
  48. Governo de Roraima: Medalha

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Barac da Silva Bento
Prefeita de Boa Vista
19931996
Sucedido por
Ottomar de Sousa Pinto
Precedido por
Ottomar de Sousa Pinto
Prefeita de Boa Vista
20012006
Sucedido por
Iradilson Sampaio de Souza
Precedido por
Iradilson Sampaio de Souza
Prefeita de Boa Vista
2013 — atualidade
Sucedido por
Arthur Henrique Brandão Machado