Terminal Rodoviário de Londrina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Terminal Rodoviário José Garcia Villar
Visão das plataformas do Terminal Rodoviário de Londrina.
Uso atual Terminal rodoviário
Administração CMTU - Companhia Municipal de Transito e Urbanização
Movimento em 2009 6000 usuários/dia
Serviços Terminal rodoviárioTáxiRestauranteEstacionamentoEscada rolanteFarmáciaBiblioteca ou banca de livros
Informações históricas
Inauguração 25 de junho de 1988 (31 anos)
Localização
Localização Avenida Dez de Dezembro, 1830 - Londrina/PR

O Terminal Rodoviário José Garcia Villar, nome oficial do Terminal Rodoviário de Londrina, teve seu projeto original executado pelo arquiteto Oscar Niemeyer,[1] sofrendo algumas modificações quando da sua inauguração pelo prefeito de Londrina, Wilson Moreira, em 25 de junho de 1988.[2][3]

A construção foi toda feita em zinco. Seu formato é circular, e no centro o teto possui uma abertura que está sobre um jardim, ao redor do qual estão localizados os guichês das empresas para a venda de passagens. As demais funcionalidades desta rodoviária também situam-se no mesmo local (como a praça de alimentação, lojas e afins).[4]

As plataformas, para embarque e desembarque de passageiros, estão localizadas na parte externa do citado círculo.[4]

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Terminal Rodoviário de Londrina, visto à partir da Avenida Dez de Dezembro (20/04/2017).

O Terminal Rodoviário de Londrina possui 55 plataformas para embarque e desembarque dos passageiros. Além disto, possui 32 lojas fixadas nos sete espaços comerciais ali existentes.

A rodoviária é atendida por 17 empresas que operam linhas de caráter estadual e interestadual.[5] O local também serve como parada dos ônibus que atendem a cidade de Londrina e sua região, sendo quatro linhas metropolitanas e uma urbana. Perfaz-se, assim, o total de 21 empresas que ali atendem.[6]

Entre os serviços presentes nesta rodoviária, destacam-se:[6]

  • autarquias públicas e serviços administrativos, operacionais e de manutenção.
  • estacionamento, guarda-volumes e uma área de achados e perdidos.
  • dois conjuntos de sanitários e fraldário.
  • sala de turismo e uma área de informações.
  • serviços de urgência e emergências médicas.
  • caixas eletrônicos.
  • sonorização automatizada.

Ponto turístico[editar | editar código-fonte]

Esta rodoviária é considerada como sendo um dos cartões postais oficiais da cidade de Londrina.[4]

Sua construção e localização muito auxiliam nesta perspectiva local. Soma-se a isso o fato de belas imagens poderem ser feitas, tanto à partir desta rodoviária como tendo a mesma mais ao horizonte.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Obra / Arquitetura | Terminal Rodoviário de Londrina». www.niemeyer.org.br. Fundação Oscar Niemeyer. Consultado em 14 de maio de 2019 
  2. «O Terminal Rodoviário». trl.londrina.pr.gov.br. TRL. Consultado em 26 de novembro de 2017 
  3. a b Moura, Lúcio Flávio (7 de dezembro de 2012). «Marca de Niemeyer na paisagem de Londrina». www.folhadelondrina.com.br. Folha de Londrina. Consultado em 14 de maio de 2019 
  4. a b c Lourdes. «Urbanos». codel.londrina.pr.gov.br. Codel - Instituto de Desenvolvimento de Londrina. Consultado em 26 de novembro de 2017 
  5. Mateus. «Empresas de ônibus». trl.londrina.pr.gov.br. TRL. Consultado em 26 de novembro de 2017 
  6. a b «Infraestrutura». trl.londrina.pr.gov.br. TRL. Consultado em 26 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]