Território do Colorado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Território do Colorado

Território organizado incorporado

Flag of the United States (1859-1861).svg
 
Flag of the United States (1859-1861).svg
 
Flag of the United States (1859-1861).svg
 
Flag of the United States (1859-1861).svg
1861 – 1876 Flag of Colorado.svg
Localização de Território do Colorado
Territórios do Kansas, Nebraska, Utah e Novo México em 1860
Continente América do Norte
Região Oeste dos Estados Unidos
País  Estados Unidos
Capital Colorado City
(atual Colorado Springs) (1861–1862)
Golden (1862–1867)
Denver (1867–1876)
Governo Não especificado
História
 • 28 de fevereiro de 1861 Ata orgânica
 • 1 de agosto de 1876 Criação do estado do Colorado

O Território do Colorado foi um território não incorporado dos Estados Unidos que existiu desde 28 de fevereiro de 1861 até 1 de agosto de 1876 quando foi admitido na União como Estado do Colorado.

O território foi organizado durante a febre do ouro ocorrida entre 1858 e 1861, a qual trouxe nova população colonizadora. A Ata Orgânica[1] foi assinada pelo Presidente James Buchanan. A organização ajudou os estados da união a controlar uma zona de extração mineral nas Montanhas Rochosas durante a Guerra da Secessão. O Estado do Colorado foi admitido na união durante O mandato do presidente Ulysses Grant em 1 de agosto de 1876.

História[editar | editar código-fonte]

A área ocupada pelo Território do Colorado, obtida pelos Estados Unidos como parte da Compra da Louisiana de 1803 e parte pelo Tratado de Guadalupe Hidalgo de 1848, foi inicialmente dividida entre o Território do Kansas e o Território do Utah, com algumas partes mais pequenas atribuídas ao Território do Nebraska a norte e ao Território do Novo México a sul; a área encontrava-se na região da Divisória Continental, nas vertentes orientais das Montanhas Rochosas. A região era inicialmente habitada por ameríndios, em particular tribos Ute na zona ocidental, Anasazi e Comanche na meridional e Cheyenne e Arapaho na oriental.

A penetração de colonos brancos começou após o Ato Kansas-Nebraska de 1854 que abriu à colonização o vale do rio South Platte, ampliada em 1858 quando se iniciou a "corrida ao ouro de Pike's Peak": a descoberta de vastas jazidas de ouro nas Montanhas Rochosas perto do monte Pike's Peak atraiu quase 100 000 garimpeiros para a região oriental do futuro Território; os mineradores iniciaram logo a construção de localidades permanentes formando o primeiro núcleo da cidade de Denver em novembro de 1858. Os colonos pediram logo que a região, então relativamente isolada e escassamente administrada pelas autoridades do Utah e KAnsas, se constituísse como território autónomi, e em 24 de outubro de 1859 uma assembleia de representantes locais proclamou a instituição do "Território de Jefferson", entidade que todavia não foi formalmente reconhecida pelo governo dos Estados Unidos[2].

A situação legal do território é esclarecida só em 1861, quando em 16 de fevereiro o Congresso dos Estados Unidos aprovou uma lei, depois validada pelo presidente James Buchanan, para instituir um "Território do Colorado" antes compreendida pelo Território de Jefferson; o primeiro governador, William Gilpin instalou-se em Denver em 29 de maio, enquanto o Tribunal Supremo local foi instituído em julho. A assembleia legislativa do Colorado reuniu-se pela primeira vez em setembro, estabelecendo a divisão do território em 17 condados e proclamando a cidade de Colorado City (hoje Colorado Springs) como capital estatal (depois mudada para Denver em 1869); a população total ao momento da constituição do Território era de 25371 pessoas[2].

No decurso da Guerra da Secessão Americana o Colorado foi fiel à União, recrutando unidades de tropas locais para conter ofensivas dos Confederados provenientes do Território do Novo México; tropas do Colorado combateram na campanha do Novo México de fevereiro a abril de 1862, distinguindo-se em particular na batalha de Glorieta Pass[2]. As tensões com as tribos ameríndias na parte oriental do Território levaram bem cedo a um conflito aberto, a chamada "guerra do Colorado": depois, os acontecimentos do massacre de Sand Creek de 29 de novembro de 1864, quando tropas do Colorado atacaram uma aldeia de ameríndios pacíficos e massacraram mulheres e crianças, as tribos Cheyenne e Arapaho encontraram-se como soldados brancos em escaramuças, até ao êxodo que os levou para norte, até ao Território do Dakota[2]. Com a assinatura do Tratado de Medicine Lodge de 21 de outubro de 1867 os restos das tribos nativas do Colorado foram forçados a transferir-se para o que é hoje o estado do Oklahoma.

O movimento politico para a constituição do Colorado como Estado de pleno direito da União fez-se sempre mais forte no período que sucedeu à conclusão da guerra da secessão, mas uma proposta legislativa avançada em tal sentido em 1865 foi vetada pelo presidente Andrew Johnson. O projeto foi retomado durante a administração do presidente Ulysses Grant, mas foi recusado por falta de ação do Congresso; em 1 de agosto de 1876, por fim, o projeto foi aprovado pelo Congresso e este reconheceu o Colorado como 38.º Estado da União[2].


Governadores do Território do Colorado[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Congresso dos Estados Unidos (28 de fevereiro de 1861). «An Act to provide a temporary Government for the Territory of Colorado» (PDF) (em inglês) 
  2. a b c d e colorado.gov. «Colorado History Chronology» (PDF) (em inglês)  Parâmetro desconhecido |accesso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda)