Terrone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Graffiti preconceituoso em Caselette, (Piemonte), dizendo: amo i negri, odio i terroni (eu amo os negros, odeio os terrones)

Terrone (pronúncia italiana: [terˈroːne], plural terroni) é um termo pejorativo do idioma italiano para designar um habitante do Sul da Itália.

Na verdade ele foi historicamente utilizado, após a unificação italiana, para descrever os proprietários do antigo Reino das Duas Sicílias, destacando o fato de eles lucrarem com a propriedade de terras (o chamado latifondo), sem trabalhar e até a década de 1950 manteve o significado de "camponês" ou "pessoa que trabalha a terra". No Milagre econômico italiano um grande número de Sulistas migraram para os centros industriais do Norte da Itália, assim terrone começou a ser usado (e, muitas vezes, como um insulto) para indicar as pessoas do Sul da Itália, que eram em sua maioria camponeses. Este epíteto muitas vezes designa características negativas pessoais, tais como a preguiça e a ignorância. Da mesma forma, com particular referência a algumas gírias, o termo tem o significado de uma pessoa rude como falta de boas maneiras, assim como a palavra cafone.

Além disso, o termo é geralmente associado com certos traços somáticos, fenotípicos e físicos, tais como pele cor de oliva, estatura baixa, bochechas altas e outras características típicas do estereótipo ligado aos Italianos do Sul.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.