Tesoura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Tesoura (desambiguação).
Vários tipos de tesouras.
Acredita-se que estas tesouras datem do século II e sejam provenientes de um assentamento Romano em Trebizonda, Turquia. O estilo dos designs de incrustações de metal sugere que elas foram feitas para imitar a arte egípcia

Tesoura é um objeto composto de duas lâminas de corte que se movem sobre um eixo comum e articuladas face a face. É utilizado para cortar materiais de pouca espessura e que não requerem grande força de corte, como por exemplo papel, cartão, tecidos, arames, cabelo ou unhas, entre outros. Suas lâminas podem ou não ser muito afiadas, cortando o material através da acção de forças mecânicas cisalhantes, aplicadas segundo um princípio de alavanca. Assim, serão tanto mais eficazes quanto mais próximo o objeto a cortar estiver da sua articulação. O formato moderno de lâminas assimétricas foi inventado apenas durante o Império Romano, cerca do ano 100.[1] Porém foi a partir de 1761, com a manufatura de tesouras de aço da autoria de Robert Hinchliffe, em que este acessório se tornou realmente popular.[2][1]

História[editar | editar código-fonte]

As primeiras tesouras conhecidas apareceram na Mesopotâmia de três mil a quatro mil anos atrás. Elas eram do tipo tesoura de mola, compreendendo duas lâminas de bronze conectadas nas alças por uma tira fina e flexível de bronze curvo que servia para manter as lâminas alinhadas, para permitir que fossem pressionadas uma contra a outra e para separá-las quando liberadas.[3]

A tesoura de primavera continuou a ser usada na Europa até o século XVI. No entanto, as tesouras pivotadas de bronze ou ferro, nas quais as lâminas giravam em um ponto entre as pontas e os cabos, o ancestral direto das tesouras modernas, foram inventadas pelos romanos por volta do ano 100 depois de Cristo; eles davam usos diversos à tesoura e tanto recorriam a ela para cortar o cabelo, como a utilizavam para tosquiar animais, podar árvores e golpear tecidos. Essas tesouras começaram a ser usadas ​​não apenas na Roma antiga, mas também na China, no Japão e na Coréia, e a ideia ainda é usada em quase todas as tesouras modernas.[3]

Fabricação antecipada[editar | editar código-fonte]

Durante a Idade Média e o Renascimento, as tesouras de mola eram feitas aquecendo-se uma barra de ferro ou aço, depois aplainando e moldando suas pontas em lâminas em uma bigorna. O centro da barra foi aquecido, dobrado para formar a mola, então resfriado e reaquecido para torná-lo flexível.[4]

A Hangzhou Zhang Xiaoquan Company em Hangzhou, China, fabrica tesouras desde 1663.[4]

William Whiteley & Sons (Sheffield) Ltd. já produzia tesouras em 1760, embora se acredite que o negócio começou a ser comercializado ainda antes. A primeira marca, 332, foi concedida em 1791.  A empresa ainda fabrica tesouras hoje e é a empresa mais antiga do Ocidente a fazê-lo.[5]

As tesouras pivotadas não eram fabricadas em grande número até 1761, quando Robert Hinchliffe de Sheffield produziu o primeiro par de tesouras modernas feitas de aço fundido endurecido e polido. Seu maior desafio era formar os arcos; primeiro, ele os solidificou, depois fez um orifício e depois lixou o metal para torná-lo grande o suficiente para permitir a entrada dos dedos do usuário. Esse processo era trabalhoso e, aparentemente, Hinchliffe o aperfeiçoou para aumentar a produção. Hinchliffe morava em Cheney Square (atualmente o local da Prefeitura de Sheffield) e colocou uma placa identificando-se como um "fabricante de tesouras finas". Ele obteve fortes vendas em Londres e em outros lugares.[6]

Durante o século XIX, as tesouras eram forjadas à mão com cabos elaboradamente decorados. Eles foram feitos martelando aço em superfícies dentadas conhecidas como bossas para formar as lâminas. Os anéis nas alças, conhecidos como arcos, eram feitos fazendo um furo no aço e ampliando-o com a ponta pontiaguda de uma bigorna.[5]

Em 1649, na Finlândia, uma siderurgia foi fundada na vila de Fiskars entre Helsínquia e Turku. Em 1830, um novo proprietário iniciou os primeiros trabalhos de cutelaria na Finlândia, fabricando, entre outros artigos, tesouras com a marca Fiskars.[5]

Referências

  1. a b Tesoura: a história de um objeto com mais de 3000 anos. www.noticiasmagazine.pt. Consultado em 20 de abril de 2021.
  2. «Scissors | tool». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 27 de março de 2021 
  3. a b «Inventors from Italy - EnchantedLearning.com». www.enchantedlearning.com. Consultado em 27 de abril de 2021 
  4. a b «The scissor-maker that has cut through Chinese history». BBC News (em inglês). 21 de abril de 2013. Consultado em 27 de abril de 2021 
  5. a b c «William Whiteley - History». web.archive.org. 8 de dezembro de 2014. Consultado em 27 de abril de 2021 
  6. Robert Eadon Leader (1901). Sheffield in the Eighteenth Century (em English). University of Michigan. [S.l.]: Sheffield Independent Press 
Ícone de esboço Este artigo sobre um objeto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Tesoura