Teta de nega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Foto de uma Teta de nega. Observa-se no corte logitudinal o recheio branco de merengue, posicionado sobre uma folha de wafer, e a cobertura fina de chocolate.

Em gastronomia, teta de nega (popularmente conhecida também pelas metonímias Nhá-benta e Dan-top) é um doce feito de merengue ou marshmallow (massa de gelatina com clara de ovo) e cobertura fina de chocolate (crocante),[1] a versão original tem uma base fina de Waffle.

Esse doce foi criado em 1950, pela Kopenhagen o biscoito foi, literalmente, a base para a criação da Nhá Benta. O marshmallow com cobertura de chocolate ao leite é criação de um austríaco chamado Höffer, que na época era o responsável pelas montagens do Marzipan. Era tudo feito à mão, em um saco, um por um, sobre Papel manteiga. Na hora de soltar não se aproveitavam todos, foi quando se adicionou o Waffle para fazer a base. Inicialmente foi batizado como Pão de Açúcar. Em 1952, virou Sinhá Moça. E, em 1954, Nhá Benta foi a substituição de Sinhá Moça.[1][2][3]

Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Folha de S. Paulo (online): Luiza Fecarotta, Doce senhora, 15 de julho de 2010. Página visitada 2014-01-01.
  2. The Jerusalem Post: Laura Rosbrow, Israeli Snacks, 27 de março de 2012. Página visitada 2014-01-01 (em inglês).
  3. História da Nhá Benta http:// ondevivodelivery.blogspot.com.br/2013/02/historia-da-nha-benta.html?m=1